Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ribeirão Pires também terá estrutura de leitos provisórios

Equipamento no Complexo Ayrton Senna vai contar com 41 vagas a mais no combate à Covid-19


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

07/04/2020 | 00:01


Assim como Santo André, São Caetano e Mauá, Ribeirão Pires anunciou ontem que também terá hospital de campanha para aumentar a capacidade de atendimento de pacientes com a Covid-19. A estrutura será implantada no Ginásio Ozíris Grecco, dentro do Complexo Ayrton Senna, na região central. Serão 41 leitos de baixa e média complexidades, sendo sete de emergência. As obras devem durar duas semanas.

“Este é um momento crítico no País e no mundo. Ribeirão Pires está se preparando para o período em que há previsão de maior crescimento de casos da Covid-19. Estamos estruturando, com recursos do Estado, hospital de campanha que desafogará os atendimentos da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Santa Luzia e do Hospital e Maternidade São Lucas. Esse será importante reforço para o enfrentamento ao coronavírus no município”, explicou o prefeito Adler Kiko Teixeira (PSDB).
Dos sete leitos de emergência da unidade, cinco contarão com ventiladores mecânicos. Para a estruturação do hospital de campanha, a Prefeitura vai utilizar repasse enviado aos municípios pelo Estado. A cidade recebeu R$ 980 mil para fortalecer a rede municipal de saúde.

Já foram realizadas reformas nos sanitários e cobertura do Ginásio Ozíris Grecco, que também ganhou nova pintura, entre outros serviços de limpeza e manutenção. Empresas especializadas foram contratadas para a reforma do telhado, instalação de 30 exaustores que farão a ventilação do hospital e de nova iluminação LED. A Prefeitura também contratou empresa para a montagem das alas da unidade de campanha, que inclui piso apropriado para a atividade hospitalar. O município adquiriu novos leitos e equipamentos para a unidade.

“Com o hospital de retaguarda, além de ampliar a capacidade de atendimento da rede municipal, a Prefeitura manterá os casos suspeitos ou confirmados da Covid-19 afastados”, ressaltou o secretário de Saúde de Ribeirão Pires, João Gabriel Vieira. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ribeirão Pires também terá estrutura de leitos provisórios

Equipamento no Complexo Ayrton Senna vai contar com 41 vagas a mais no combate à Covid-19

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

07/04/2020 | 00:01


Assim como Santo André, São Caetano e Mauá, Ribeirão Pires anunciou ontem que também terá hospital de campanha para aumentar a capacidade de atendimento de pacientes com a Covid-19. A estrutura será implantada no Ginásio Ozíris Grecco, dentro do Complexo Ayrton Senna, na região central. Serão 41 leitos de baixa e média complexidades, sendo sete de emergência. As obras devem durar duas semanas.

“Este é um momento crítico no País e no mundo. Ribeirão Pires está se preparando para o período em que há previsão de maior crescimento de casos da Covid-19. Estamos estruturando, com recursos do Estado, hospital de campanha que desafogará os atendimentos da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Santa Luzia e do Hospital e Maternidade São Lucas. Esse será importante reforço para o enfrentamento ao coronavírus no município”, explicou o prefeito Adler Kiko Teixeira (PSDB).
Dos sete leitos de emergência da unidade, cinco contarão com ventiladores mecânicos. Para a estruturação do hospital de campanha, a Prefeitura vai utilizar repasse enviado aos municípios pelo Estado. A cidade recebeu R$ 980 mil para fortalecer a rede municipal de saúde.

Já foram realizadas reformas nos sanitários e cobertura do Ginásio Ozíris Grecco, que também ganhou nova pintura, entre outros serviços de limpeza e manutenção. Empresas especializadas foram contratadas para a reforma do telhado, instalação de 30 exaustores que farão a ventilação do hospital e de nova iluminação LED. A Prefeitura também contratou empresa para a montagem das alas da unidade de campanha, que inclui piso apropriado para a atividade hospitalar. O município adquiriu novos leitos e equipamentos para a unidade.

“Com o hospital de retaguarda, além de ampliar a capacidade de atendimento da rede municipal, a Prefeitura manterá os casos suspeitos ou confirmados da Covid-19 afastados”, ressaltou o secretário de Saúde de Ribeirão Pires, João Gabriel Vieira. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;