Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

No SUS, Curitiba e Vitória têm atendimento remoto



06/04/2020 | 12:45


Apesar de crescer em ritmo mais lento na rede pública do que na rede privada, a telemedicina também vem ganhando novas iniciativas no SUS por causa do surto de coronavírus.

Uma delas é da prefeitura de Curitiba, que criou uma central de atendimento para a covid-19. Os cidadãos com dúvidas ou sintomas da doença são atendidos inicialmente por 92 voluntários, todos estudantes de Medicina, que dão orientações sobre a doença. Quando julgam necessário, encaminham o paciente para uma videoconsulta com um médico. Desde o dia 27 de março, quando o serviço passou a ser oferecido, já foram 13 mil ligações, das quais 112 foram encaminhadas para a consulta à distância.

A prefeitura de Vitória adotou estratégia parecida, com enfermeiros fazendo a triagem e encaminhando para médicos, que fazem triagem e monitoramento de casos suspeitos ou confirmados. Tanto os médicos quanto os enfermeiros são servidores da prefeitura que estão em home office por fazerem parte do grupo de risco. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

No SUS, Curitiba e Vitória têm atendimento remoto


06/04/2020 | 12:45


Apesar de crescer em ritmo mais lento na rede pública do que na rede privada, a telemedicina também vem ganhando novas iniciativas no SUS por causa do surto de coronavírus.

Uma delas é da prefeitura de Curitiba, que criou uma central de atendimento para a covid-19. Os cidadãos com dúvidas ou sintomas da doença são atendidos inicialmente por 92 voluntários, todos estudantes de Medicina, que dão orientações sobre a doença. Quando julgam necessário, encaminham o paciente para uma videoconsulta com um médico. Desde o dia 27 de março, quando o serviço passou a ser oferecido, já foram 13 mil ligações, das quais 112 foram encaminhadas para a consulta à distância.

A prefeitura de Vitória adotou estratégia parecida, com enfermeiros fazendo a triagem e encaminhando para médicos, que fazem triagem e monitoramento de casos suspeitos ou confirmados. Tanto os médicos quanto os enfermeiros são servidores da prefeitura que estão em home office por fazerem parte do grupo de risco. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;