Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

O que é jornalismo?

Buscar informações verdadeiras e debater temas relevantes à comunidade fazem parte da rotina do profissional da área


Luís Felipe Soares

04/04/2020 | 23:58


O jornalismo é a ferramenta que as pessoas têm para troca de informações verdadeiras por meio de notícias e dados em plataformas distintas. Funciona como instrumento para tomar conhecimento sobre questões relevantes dentro de diferentes temas, como cidades, política, economia, esportes, cultura e ciência, que acontecem nos municípios, Estados, países e em todo o mundo. Esse tipo de serviço busca ouvir e entender pensamentos de vários profissionais, casos de pesquisadores, médicos e professores, para debater o conhecimento junto ao público comum de maneira mais clara possível.

Quem deseja trabalhar na área precisa ser curioso, além de gostar de ler e escrever. Estar antenado no que ocorre no mundo ao seu redor – e além – também é um diferencial. Algumas universidades oferecem o curso de jornalismo como formação superior, onde as aulas visam a formação do aluno em repórter pronto para produzir notícias. Detalhe que parte do segredo do jornalista é tentar enxergar a informação que poucos conseguem descobrir. 

É necessário aprender sobre as características de todas as plataformas de mídia: impresso, rádio, televisão e internet. O trabalho com desenvolvimento de texto escrito, áudios e vídeos faz parte da formação para a profissão. A mescla de atividades nos últimos anos caracteriza o chamado repórter multimídia, capaz de atuar em várias áreas quando possível.

A busca por fatos e dados verdadeiros e que sejam de interesse público sempre movimentou a sociedade. O jornalismo contribui ao tomar contato com os problemas e publicar as informações mais adequadas à realidade das pessoas que vivem em diferentes espaços. O surgimento da pandemia da Covid-19, por exemplo, faz com que a atividade ganhe força na medida em que a comunidade civil precisa fugir de boatos e encontrar fontes informativas seguras.

As chamadas fake news (notícias falsas, em tradução do inglês para o português) se propagam, principalmente, por meio de ferramentas ligadas à internet, incluindo redes sociais, como o aplicativo de mensagens WhatsApp. Parte da ação de um jornalista é combater essa propagação de dados errados ou inventados com a apuração e divulgação de fatos verdadeiros. O público pode ajudar não disseminando informações sem antes checar se são reais ou não.

Consultoria de Eduardo Grossi, jornalista, professor e coordenador do curso de jornalismo da Umesp (Universidade Metodista de São Paulo), em São Bernardo. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

O que é jornalismo?

Buscar informações verdadeiras e debater temas relevantes à comunidade fazem parte da rotina do profissional da área

Luís Felipe Soares

04/04/2020 | 23:58


O jornalismo é a ferramenta que as pessoas têm para troca de informações verdadeiras por meio de notícias e dados em plataformas distintas. Funciona como instrumento para tomar conhecimento sobre questões relevantes dentro de diferentes temas, como cidades, política, economia, esportes, cultura e ciência, que acontecem nos municípios, Estados, países e em todo o mundo. Esse tipo de serviço busca ouvir e entender pensamentos de vários profissionais, casos de pesquisadores, médicos e professores, para debater o conhecimento junto ao público comum de maneira mais clara possível.

Quem deseja trabalhar na área precisa ser curioso, além de gostar de ler e escrever. Estar antenado no que ocorre no mundo ao seu redor – e além – também é um diferencial. Algumas universidades oferecem o curso de jornalismo como formação superior, onde as aulas visam a formação do aluno em repórter pronto para produzir notícias. Detalhe que parte do segredo do jornalista é tentar enxergar a informação que poucos conseguem descobrir. 

É necessário aprender sobre as características de todas as plataformas de mídia: impresso, rádio, televisão e internet. O trabalho com desenvolvimento de texto escrito, áudios e vídeos faz parte da formação para a profissão. A mescla de atividades nos últimos anos caracteriza o chamado repórter multimídia, capaz de atuar em várias áreas quando possível.

A busca por fatos e dados verdadeiros e que sejam de interesse público sempre movimentou a sociedade. O jornalismo contribui ao tomar contato com os problemas e publicar as informações mais adequadas à realidade das pessoas que vivem em diferentes espaços. O surgimento da pandemia da Covid-19, por exemplo, faz com que a atividade ganhe força na medida em que a comunidade civil precisa fugir de boatos e encontrar fontes informativas seguras.

As chamadas fake news (notícias falsas, em tradução do inglês para o português) se propagam, principalmente, por meio de ferramentas ligadas à internet, incluindo redes sociais, como o aplicativo de mensagens WhatsApp. Parte da ação de um jornalista é combater essa propagação de dados errados ou inventados com a apuração e divulgação de fatos verdadeiros. O público pode ajudar não disseminando informações sem antes checar se são reais ou não.

Consultoria de Eduardo Grossi, jornalista, professor e coordenador do curso de jornalismo da Umesp (Universidade Metodista de São Paulo), em São Bernardo. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;