Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

IBGE: Pnad-Covid perguntará sobre sintomas e se pessoa procurou atendimento



02/04/2020 | 16:05


A nova Pnad-Covid, versão inédita da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-C) com foco na pandemia de covid-19, resultado de parceria entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Ministério da Saúde anunciada mais cedo, se concentrará em levantar informações sobre os sintomas que os brasileiros estão apresentando em casa e sua demanda sobre o sistema de saúde.

Segundo o diretor-adjunto de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, o trabalho de investigação se soma ao disparo em massa de ligações para fazer uma triagem à distância na população e acompanhar riscos de contaminação pelo novo coronavírus, anunciado na terça-feira, 31, pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

No caso da Pnad-Covid, o objetivo é identificar os indivíduos com sintomas associados à covid-19, conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS) - febre, tosse, dor de garganta e dificuldade de respirar. Em seguida, a pesquisa questionará se o indivíduo procurou atendimento, se ficou em casa ou se foi atendido por um médio em domicílio. O objetivo, segundo Azeredo, é "saber a demanda sobre o sistema de saúde", tanto público quanto privado.

Num primeiro momento, não haverá perguntas sobre se a pessoa fez teste ou recebeu diagnóstico confirmado de covid-19. Segundo Azeredo, como a quantidade de kits de testes no País, e, portanto, a capacidade de testagem, ainda são pequenas, a informação extraída com uma pesquisa amostral seria nula. Isso ocorre por causa de uma questão estatística: quanto menor o grupo populacional que se quer investigar numa pesquisa amostral, mais precisa ser sua amostra.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

IBGE: Pnad-Covid perguntará sobre sintomas e se pessoa procurou atendimento


02/04/2020 | 16:05


A nova Pnad-Covid, versão inédita da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-C) com foco na pandemia de covid-19, resultado de parceria entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Ministério da Saúde anunciada mais cedo, se concentrará em levantar informações sobre os sintomas que os brasileiros estão apresentando em casa e sua demanda sobre o sistema de saúde.

Segundo o diretor-adjunto de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, o trabalho de investigação se soma ao disparo em massa de ligações para fazer uma triagem à distância na população e acompanhar riscos de contaminação pelo novo coronavírus, anunciado na terça-feira, 31, pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

No caso da Pnad-Covid, o objetivo é identificar os indivíduos com sintomas associados à covid-19, conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS) - febre, tosse, dor de garganta e dificuldade de respirar. Em seguida, a pesquisa questionará se o indivíduo procurou atendimento, se ficou em casa ou se foi atendido por um médio em domicílio. O objetivo, segundo Azeredo, é "saber a demanda sobre o sistema de saúde", tanto público quanto privado.

Num primeiro momento, não haverá perguntas sobre se a pessoa fez teste ou recebeu diagnóstico confirmado de covid-19. Segundo Azeredo, como a quantidade de kits de testes no País, e, portanto, a capacidade de testagem, ainda são pequenas, a informação extraída com uma pesquisa amostral seria nula. Isso ocorre por causa de uma questão estatística: quanto menor o grupo populacional que se quer investigar numa pesquisa amostral, mais precisa ser sua amostra.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;