Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmaras sinalizam devolver R$ 6 mi para aliviar gastos contra coronavírus

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Valor regional se refere à parte da restituição do duodécimo, e deverá ser utilizado na saúde


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

01/04/2020 | 23:30


Depois de a Câmara de Santo André decidir antecipar a devolução de sobra do duodécimo, os demais Legislativos do Grande ABC também se movimentam para adiantar restituição aos Executivos visando auxiliar no combate ao novo coronavírus. Juntos, os valores contabilizados pelos parlamentos da região somam R$ 6 milhões, o que inclui a quantia já estipulada pela casa andreense, em R$ 1,5 milhão. O montante não registra, contudo, as eventuais participações de São Bernardo e Diadema, que ainda fazem levantamento.

Entre as câmaras das sete cidades, a de São Caetano, presidida por Pio Mielo (sem partido), tende a restituir maior volume, algo próximo a R$ 3 milhões para o Paço, sob comando do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), para ajudar nos gastos contra a pandemia. “Esta casa sempre se empenhou em devolver uma parte dos recursos que nos são destinados e entendemos que a devolução poderá trazer grande contribuição para a cidade”, pontuou Pio.

Na semana passada, o presidente do Legislativo de Santo André, Pedrinho Botaro (PSDB), definiu a antecipação à Prefeitura com intuito de destinar a verba em ações específicas de saúde. O dinheiro, na prática, deve retornar ao erário até amanhã. Não há obrigatoriedade de adiantamento da restituição do duodécimo.

O presidente da Câmara de Mauá, Vanderley Cavalcante da Silva, o Neycar (SD), sinalizou que a mesa diretora se prepara para acertar a restituição de valores, que pode variar entre R$ 800 mil e R$ 1 milhão ao Executivo. “Vamos tentar entregar o dinheiro já na semana que vem”, sustentou Neycar, ao Diário.

Já o dirigente da casa de Ribeirão Pires, Archeson Teixeira, o Rato (PTB), prospectou que deverá entregar cerca de R$ 300 mil à Prefeitura. “Nossa Câmara é uma das mais humildes do Grande ABC, mas não vamos nos esquivar de ajudar a cidade neste momento (de crise)”, alegou.

Ainda de maneira preliminar, o presidente do Parlamento de Rio Grande da Serra, Claudinho Monteiro (PSB), afirmou que a Câmara pode devolver de R$ 80 mil a R$ 100 mil para que o Paço, gerido pelo prefeito Gabriel Maranhão (Cidadania), utilize no combate ao coronavírus. “No que depender da presidência (do Legislativo), vamos ajudar o município”, declarou Monteiro.

Mandatário da casa de São Bernardo, Juarez Tudo Azul (PSDB) evitou estimar valores e disse que pretende fechar até amanhã o montante que vai encaminhar ao Executivo, comandado por Orlando Morando (PSDB), que está internado justamente devido à Covid-19. “Estamos calculando para devolver uma parcela que ajude, de fato, na contenção da epidemia da doença”, relatou o tucano. O dirigente da Câmara de Diadema, Pretinho do Água Santa (DEM), por sua vez, alegou que as conversas prosseguem, mas ainda sem acordo. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Câmaras sinalizam devolver R$ 6 mi para aliviar gastos contra coronavírus

Valor regional se refere à parte da restituição do duodécimo, e deverá ser utilizado na saúde

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

01/04/2020 | 23:30


Depois de a Câmara de Santo André decidir antecipar a devolução de sobra do duodécimo, os demais Legislativos do Grande ABC também se movimentam para adiantar restituição aos Executivos visando auxiliar no combate ao novo coronavírus. Juntos, os valores contabilizados pelos parlamentos da região somam R$ 6 milhões, o que inclui a quantia já estipulada pela casa andreense, em R$ 1,5 milhão. O montante não registra, contudo, as eventuais participações de São Bernardo e Diadema, que ainda fazem levantamento.

Entre as câmaras das sete cidades, a de São Caetano, presidida por Pio Mielo (sem partido), tende a restituir maior volume, algo próximo a R$ 3 milhões para o Paço, sob comando do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), para ajudar nos gastos contra a pandemia. “Esta casa sempre se empenhou em devolver uma parte dos recursos que nos são destinados e entendemos que a devolução poderá trazer grande contribuição para a cidade”, pontuou Pio.

Na semana passada, o presidente do Legislativo de Santo André, Pedrinho Botaro (PSDB), definiu a antecipação à Prefeitura com intuito de destinar a verba em ações específicas de saúde. O dinheiro, na prática, deve retornar ao erário até amanhã. Não há obrigatoriedade de adiantamento da restituição do duodécimo.

O presidente da Câmara de Mauá, Vanderley Cavalcante da Silva, o Neycar (SD), sinalizou que a mesa diretora se prepara para acertar a restituição de valores, que pode variar entre R$ 800 mil e R$ 1 milhão ao Executivo. “Vamos tentar entregar o dinheiro já na semana que vem”, sustentou Neycar, ao Diário.

Já o dirigente da casa de Ribeirão Pires, Archeson Teixeira, o Rato (PTB), prospectou que deverá entregar cerca de R$ 300 mil à Prefeitura. “Nossa Câmara é uma das mais humildes do Grande ABC, mas não vamos nos esquivar de ajudar a cidade neste momento (de crise)”, alegou.

Ainda de maneira preliminar, o presidente do Parlamento de Rio Grande da Serra, Claudinho Monteiro (PSB), afirmou que a Câmara pode devolver de R$ 80 mil a R$ 100 mil para que o Paço, gerido pelo prefeito Gabriel Maranhão (Cidadania), utilize no combate ao coronavírus. “No que depender da presidência (do Legislativo), vamos ajudar o município”, declarou Monteiro.

Mandatário da casa de São Bernardo, Juarez Tudo Azul (PSDB) evitou estimar valores e disse que pretende fechar até amanhã o montante que vai encaminhar ao Executivo, comandado por Orlando Morando (PSDB), que está internado justamente devido à Covid-19. “Estamos calculando para devolver uma parcela que ajude, de fato, na contenção da epidemia da doença”, relatou o tucano. O dirigente da Câmara de Diadema, Pretinho do Água Santa (DEM), por sua vez, alegou que as conversas prosseguem, mas ainda sem acordo. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;