Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Aproveitar o tempo em casa

Isolamento social proposto para evitar proliferação
do novo coronavírus também afeta vida das crianças


Tauana Marin
Diário do Grande ABC

28/03/2020 | 23:59


A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que as pessoas fiquem em casa em período de quarentena para evitar a proliferação da Covid-19. Para as crianças, cabe não ir à escola, não visitar familiares, deixar de ver amigos de maneira presencial, nada de passeio a parques e shoppings nem andar pelas ruas. O isolamento social cumprido por muitas famílias brasileiras e no mundo tenta diminuir o contágio do novo coronavírus, uma vez que os sintomas não aparecem rapidamente e é bom evitar possíveis transmissões. A regra de ficar ao máximo dentro dos lares tem sido pedida por governos estaduais e municipais, incluindo as cidades do Grande ABC.

Os últimos dias em confinamento – e vários outros que virão – exigem muita criatividade para evitar a ociosidade, principalmente entre os pequenos. Os irmãos Alec e Andrei Martins, de 6 e 11 anos, respectivamente, tentam driblar o tempo com atividades simples que antes não tinham tempo de realizar. “Conseguimos dormir e acordar mais tarde, por exemplo, hábito que não podíamos ter antes, por causa da escola e dos esportes que fazemos no período da tarde”, conta Alec. Desenhar com a mãe e com o irmão mais velho é frequente na agenda atual.

“Nunca aconteceu antes de passarmos tanto tempo com nossa mãe, porque ela trabalha e só nos víamos à noite. Agora podemos fazer juntos as lições que a escola manda, brincamos e assistimos à TV”, diz Andrei. “Dia desses ficamos vendo o pôr do Sol do nosso apartamento. Foi bem legal.” Os irmãos de Santo André também têm na rotina diária algumas obrigações, como arrumar o quarto e colocar e tirar as mesas nas refeições, tudo para ajudar a matriarca.

“Tem essas coisas boas, mas tem as ruins também. Estou com muitas saudades dos meus avós, já que ficávamos com eles na parte da tarde. Sinto falta da companhia deles, mas sei que não podemos vê-los, porque, como são de idade e fazem parte do grupo de risco (mais propensos a se infectarem com a Covid-19), não podemos visitá-los. A chance de ficarem doentes é grande”, comenta Andrei.

Durante a quarentena, Luísa Domokos Nogueira, 4 anos, diz que o que mais tem sentido falta é de brincar com os amigos da escola. O lado positivo é poder ficar perto da mãe e a irmã Júlia, 13 anos. “O papai está trabalhando”, explica. Para passar o tempo, aposta em ver desenhos, brincar de boneca, pintar e resolver quebra-cabeças. Deveres domésticos também estão inclusos na lista, como o de guardar os brinquedos.

Júlia tem lido alguns livros e acredita que o maior momento em família é a melhor coisa neste momento. Toda a mudança repentina em suas vidas faz com que reflita e dê mais valor ao que antes era comum. “Estou positiva de que tudo isso passe rápido e volte ao normal. O isolamento é essencial. Mas confesso que não vejo a hora de voltar à escola, rever os amigos e ter minha rotina normal.”

Organizar rotina é essencial para saúde mental e do corpo

Os dias dentro de casa podem oferecer cardápio cheio de coisas para se fazer. O ideal é que deveres domésticos, brincadeiras e momentos de conhecimentos sejam mesclados, com a organização sendo fundamental para não atrapalhar o cotidiano de toda a família.
Programar uma rotina é fundamental para a saúde da mente e do corpo. O importante é que o cronograma diário seja feito em conjunto, entre crianças e adultos – uma vez que parte dos pais e responsáveis está trabalhando em sistema conhecido como home office (escritório em casa, em tradução livre do termo em inglês).

É necessário que uma parte do tempo seja reservada especialmente para a realização de estudos. Mesmo que as aulas estejam temporariamente suspensas, tanto nas escolas públicas quanto em colégios particulares, há quem esteja recebendo lições e atividades para realizar longe da sala de aula. Uma revisão de matéria já apresentada também pode fazer parte do estímulo de aprendizado.

Os deveres dentro do lar devem ser reforçados. Arrumar a cama, juntar o lixo, guardar roupas ou cuidar da higiene de um pet fazem parte da lista. As ações podem parecer chatas, mas são essenciais para ajudar na arrumação da casa e ajudam a compreender melhor a questão de responsabilidades.

Claro que explorar o tempo livre é o que mais chama a atenção. Assistir à televisão, acessar a internet, explorar games em tablets e smartphones, se divertir com jogos de tabuleiro e criar aventuras para bonecos são algumas das opções. Quando toda a família estiver livre, brincadeiras coletivas estão em alta. Até mesmo montar um quadro caseiro para a divisão dos momentos pode se transformar em diversão. Pode ser uma experiência rica e muito proveitosa.

Para comer, não devem faltar verduras e frutas no cardápio. Uma alimentação saudável deixa o corpo mais forte contra doenças.


Atividades coletivas divertem e podem aproximar a família

Jogos de cartas ou tabuleiro, como xadrez e dama, resolução de quebra-cabeças ou produções realizadas em casa (fazem com que o tempo passe com maior qualidade.

Fazer piqueniques improvisados, cabanas na sala ou no quarto, assistir a filmes e séries e até mesmo propor sessões de karaokê com a família (com cada um entoando a música que mais gosta nas apresentações) também contribuem para que os vínculos familiares sejam fortalecidos. Nem todos os pais e/ou responsáveis têm tempo para ficar com os filhos e o isolamento social para evitar o contágio da Covid-19 acabou por dar chance para que a casa fique mais unida.

Estabelecer uma rotina que melhor se adeque à sua família é essencial para que o convívio no lar seja o mais agradável possível. O Diarinho separou algumas atividades que podem ser realizadas com a participação de todos. Apesar do momento delicado que o mundo passa, que requer atenção e higiene redobradas, é importante ressaltar a parte positiva da quarentena.

Massinha de modelar caseira
Ingredientes:
– 2 xícaras de farinha de trigo;
– 1 xícara de água;
– 1 xícara de sal;
– 1 colher de sobremesa de óleo;
– 1 pote grande;
– Corante (caso tenha em casa).
Modo de fazer:
No pote grande, misture todos os ingredientes com a ajuda de uma colher. Coloque os elementos secos (menos o corante, se ele for em pó) no pote e misture bem. Depois acrescente a colher de óleo e vá jogando a água aos poucos. Se necessário, use um pouco mais de farinha para chegar até a textura que preferir. Para finalizar, você pode dividir a massa em vários pedaços e misturar cada um deles com uma cor diferente, dando origem a massinha de várias cores. O material deve ser guardado depois que usar, preferencialmente em potes pequenos com tampa ou copos de plásticos fechados com papel filme.

Cupcake de chocolate
Ingredientes:
Massa:
– 1 xícara de chá de chocolate em pó;
– 2 xícaras de chá de açúcar;
– 3 xícaras de chá de farinha de trigo;
– 2 ovos;
– 1 xícara de chá de leite;
– 3/4 de xícara de chá de óleo;
– 1 colher de sopa de fermento em pó

Ganache de chocolate:
– 300 g de chocolate meio amargo;
– 150 g de creme de leite sem soro.
Modo de Preparo
Misture os secos numa tigela grande e os líquidos e os ovos em outra. Junte as duas misturas, mexendo bem com uma colher de pau. Disponha a massa em forminhas especiais para enfornar e leve ao forno preaquecido a 180°C por dez minutos – ou até ficarem bem assados (teste com um palito de dente). Para a cobertura de ganache, derreta o chocolate e misture com o creme de leite até obter uma mescla homogênea. Use para confeitar quando os bolinhos estiverem frios e, se quiser, decore com confeitos variados.

Boneco de bexiga
Ingredientes:
– 1 canetinha preta;
– 1 tesoura sem ponta;
– 1 bisnaga de cola quente;
–1 balão ou bexiga pequena;
– 1 funil grande;
– 4 colheres de farinha de trigo;
– Pedaços de lã colorida.

Modo de fazer:
Com a ajuda de um adulto, coloque o fuzil na bexiga e coloque a farinha utilizando a colher. Assim que ficar do tamanho que preferir, de um nó no balão. Com a canetinha, desenhe o rosto do personagem. A lã serve para fazer o cabelo do boneco. Com a tesoura, corte os pedaços e fixe na parte superior com a cola quente.

Estima-se que aproximadamente 2,8 bilhões de pessoas estão vivendo sob algum tipo de restrição de movimentação ou acesso a serviços, o que equivale a quase um terço da população do planeta.

A ideia do isolamento social está sendo adotada, de alguma forma, em quase 60 países em todo o mundo.

A maior quarentena mundial ocorre na Índia, onde cerca de 1,3 bilhão de habitantes estão impedidos de circular livremente pelas ruas.

Consultoria de Cintia Pattaro, professora do curso de pedagogia da USCS (Universidade Municipal de São Caetano) e autora de projeto que propõe atividades e vídeos para crianças. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aproveitar o tempo em casa

Isolamento social proposto para evitar proliferação
do novo coronavírus também afeta vida das crianças

Tauana Marin
Diário do Grande ABC

28/03/2020 | 23:59


A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que as pessoas fiquem em casa em período de quarentena para evitar a proliferação da Covid-19. Para as crianças, cabe não ir à escola, não visitar familiares, deixar de ver amigos de maneira presencial, nada de passeio a parques e shoppings nem andar pelas ruas. O isolamento social cumprido por muitas famílias brasileiras e no mundo tenta diminuir o contágio do novo coronavírus, uma vez que os sintomas não aparecem rapidamente e é bom evitar possíveis transmissões. A regra de ficar ao máximo dentro dos lares tem sido pedida por governos estaduais e municipais, incluindo as cidades do Grande ABC.

Os últimos dias em confinamento – e vários outros que virão – exigem muita criatividade para evitar a ociosidade, principalmente entre os pequenos. Os irmãos Alec e Andrei Martins, de 6 e 11 anos, respectivamente, tentam driblar o tempo com atividades simples que antes não tinham tempo de realizar. “Conseguimos dormir e acordar mais tarde, por exemplo, hábito que não podíamos ter antes, por causa da escola e dos esportes que fazemos no período da tarde”, conta Alec. Desenhar com a mãe e com o irmão mais velho é frequente na agenda atual.

“Nunca aconteceu antes de passarmos tanto tempo com nossa mãe, porque ela trabalha e só nos víamos à noite. Agora podemos fazer juntos as lições que a escola manda, brincamos e assistimos à TV”, diz Andrei. “Dia desses ficamos vendo o pôr do Sol do nosso apartamento. Foi bem legal.” Os irmãos de Santo André também têm na rotina diária algumas obrigações, como arrumar o quarto e colocar e tirar as mesas nas refeições, tudo para ajudar a matriarca.

“Tem essas coisas boas, mas tem as ruins também. Estou com muitas saudades dos meus avós, já que ficávamos com eles na parte da tarde. Sinto falta da companhia deles, mas sei que não podemos vê-los, porque, como são de idade e fazem parte do grupo de risco (mais propensos a se infectarem com a Covid-19), não podemos visitá-los. A chance de ficarem doentes é grande”, comenta Andrei.

Durante a quarentena, Luísa Domokos Nogueira, 4 anos, diz que o que mais tem sentido falta é de brincar com os amigos da escola. O lado positivo é poder ficar perto da mãe e a irmã Júlia, 13 anos. “O papai está trabalhando”, explica. Para passar o tempo, aposta em ver desenhos, brincar de boneca, pintar e resolver quebra-cabeças. Deveres domésticos também estão inclusos na lista, como o de guardar os brinquedos.

Júlia tem lido alguns livros e acredita que o maior momento em família é a melhor coisa neste momento. Toda a mudança repentina em suas vidas faz com que reflita e dê mais valor ao que antes era comum. “Estou positiva de que tudo isso passe rápido e volte ao normal. O isolamento é essencial. Mas confesso que não vejo a hora de voltar à escola, rever os amigos e ter minha rotina normal.”

Organizar rotina é essencial para saúde mental e do corpo

Os dias dentro de casa podem oferecer cardápio cheio de coisas para se fazer. O ideal é que deveres domésticos, brincadeiras e momentos de conhecimentos sejam mesclados, com a organização sendo fundamental para não atrapalhar o cotidiano de toda a família.
Programar uma rotina é fundamental para a saúde da mente e do corpo. O importante é que o cronograma diário seja feito em conjunto, entre crianças e adultos – uma vez que parte dos pais e responsáveis está trabalhando em sistema conhecido como home office (escritório em casa, em tradução livre do termo em inglês).

É necessário que uma parte do tempo seja reservada especialmente para a realização de estudos. Mesmo que as aulas estejam temporariamente suspensas, tanto nas escolas públicas quanto em colégios particulares, há quem esteja recebendo lições e atividades para realizar longe da sala de aula. Uma revisão de matéria já apresentada também pode fazer parte do estímulo de aprendizado.

Os deveres dentro do lar devem ser reforçados. Arrumar a cama, juntar o lixo, guardar roupas ou cuidar da higiene de um pet fazem parte da lista. As ações podem parecer chatas, mas são essenciais para ajudar na arrumação da casa e ajudam a compreender melhor a questão de responsabilidades.

Claro que explorar o tempo livre é o que mais chama a atenção. Assistir à televisão, acessar a internet, explorar games em tablets e smartphones, se divertir com jogos de tabuleiro e criar aventuras para bonecos são algumas das opções. Quando toda a família estiver livre, brincadeiras coletivas estão em alta. Até mesmo montar um quadro caseiro para a divisão dos momentos pode se transformar em diversão. Pode ser uma experiência rica e muito proveitosa.

Para comer, não devem faltar verduras e frutas no cardápio. Uma alimentação saudável deixa o corpo mais forte contra doenças.


Atividades coletivas divertem e podem aproximar a família

Jogos de cartas ou tabuleiro, como xadrez e dama, resolução de quebra-cabeças ou produções realizadas em casa (fazem com que o tempo passe com maior qualidade.

Fazer piqueniques improvisados, cabanas na sala ou no quarto, assistir a filmes e séries e até mesmo propor sessões de karaokê com a família (com cada um entoando a música que mais gosta nas apresentações) também contribuem para que os vínculos familiares sejam fortalecidos. Nem todos os pais e/ou responsáveis têm tempo para ficar com os filhos e o isolamento social para evitar o contágio da Covid-19 acabou por dar chance para que a casa fique mais unida.

Estabelecer uma rotina que melhor se adeque à sua família é essencial para que o convívio no lar seja o mais agradável possível. O Diarinho separou algumas atividades que podem ser realizadas com a participação de todos. Apesar do momento delicado que o mundo passa, que requer atenção e higiene redobradas, é importante ressaltar a parte positiva da quarentena.

Massinha de modelar caseira
Ingredientes:
– 2 xícaras de farinha de trigo;
– 1 xícara de água;
– 1 xícara de sal;
– 1 colher de sobremesa de óleo;
– 1 pote grande;
– Corante (caso tenha em casa).
Modo de fazer:
No pote grande, misture todos os ingredientes com a ajuda de uma colher. Coloque os elementos secos (menos o corante, se ele for em pó) no pote e misture bem. Depois acrescente a colher de óleo e vá jogando a água aos poucos. Se necessário, use um pouco mais de farinha para chegar até a textura que preferir. Para finalizar, você pode dividir a massa em vários pedaços e misturar cada um deles com uma cor diferente, dando origem a massinha de várias cores. O material deve ser guardado depois que usar, preferencialmente em potes pequenos com tampa ou copos de plásticos fechados com papel filme.

Cupcake de chocolate
Ingredientes:
Massa:
– 1 xícara de chá de chocolate em pó;
– 2 xícaras de chá de açúcar;
– 3 xícaras de chá de farinha de trigo;
– 2 ovos;
– 1 xícara de chá de leite;
– 3/4 de xícara de chá de óleo;
– 1 colher de sopa de fermento em pó

Ganache de chocolate:
– 300 g de chocolate meio amargo;
– 150 g de creme de leite sem soro.
Modo de Preparo
Misture os secos numa tigela grande e os líquidos e os ovos em outra. Junte as duas misturas, mexendo bem com uma colher de pau. Disponha a massa em forminhas especiais para enfornar e leve ao forno preaquecido a 180°C por dez minutos – ou até ficarem bem assados (teste com um palito de dente). Para a cobertura de ganache, derreta o chocolate e misture com o creme de leite até obter uma mescla homogênea. Use para confeitar quando os bolinhos estiverem frios e, se quiser, decore com confeitos variados.

Boneco de bexiga
Ingredientes:
– 1 canetinha preta;
– 1 tesoura sem ponta;
– 1 bisnaga de cola quente;
–1 balão ou bexiga pequena;
– 1 funil grande;
– 4 colheres de farinha de trigo;
– Pedaços de lã colorida.

Modo de fazer:
Com a ajuda de um adulto, coloque o fuzil na bexiga e coloque a farinha utilizando a colher. Assim que ficar do tamanho que preferir, de um nó no balão. Com a canetinha, desenhe o rosto do personagem. A lã serve para fazer o cabelo do boneco. Com a tesoura, corte os pedaços e fixe na parte superior com a cola quente.

Estima-se que aproximadamente 2,8 bilhões de pessoas estão vivendo sob algum tipo de restrição de movimentação ou acesso a serviços, o que equivale a quase um terço da população do planeta.

A ideia do isolamento social está sendo adotada, de alguma forma, em quase 60 países em todo o mundo.

A maior quarentena mundial ocorre na Índia, onde cerca de 1,3 bilhão de habitantes estão impedidos de circular livremente pelas ruas.

Consultoria de Cintia Pattaro, professora do curso de pedagogia da USCS (Universidade Municipal de São Caetano) e autora de projeto que propõe atividades e vídeos para crianças. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;