Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Bom Prato usa marmitas para não paralisar serviço

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Para evitar aglomeração, unidades não servem mais no salão, mas seguem atendendo demanda


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

26/03/2020 | 23:40


 Os restaurantes Bom Prato de Santo André e de São Bernardo, ambos nos centros dos municípios, estão trabalhando desde o dia 23 apenas com entregas de refeições em marmitas, não permitindo que usuários façam mais o uso dos salões. Por conta do novo coronavírus, os equipamentos anunciaram a medida como forma de prevenção, evitando aglomerações.

No dia 19, o Diário mostrou que os equipamentos tinham adotado medidas para prevenção, como novo layout das mesas para que as pessoas ficassem mais espaçadas, instruções de como lavar as mãos antes do almoço e que as refeições seriam servidas em marmitas, mas ainda com a possibilidade de almoçar no local.

A equipe do Diário esteve na unidade de Santo André, ontem, e conversou com usuários e funcionários, que destacaram a alta procura pelas marmitas, mas com o fluxo menor. “Normalmente são 1.400 refeições por dia. Desde semana passada não passaram de 800. Acredito que muitas pessoas pensam que está fechado e, por isso, não vêm buscar”, avalia a gerente da unidade, Denise de Oliveira Moraes.

Denise conta que o público que frequenta o equipamento mudou, sendo que, além de pessoas em situação de rua, demais munícipes com problemas financeiros, por exemplo, também buscam a refeição. “São diversos fatores que fazem eles virem até aqui. Alguns moradores acabam buscando mais de uma marmita, justamente para levar aos avós ou vizinhos idosos, mas limitamos se a fila está longa”, conta a gerente.

Este é o caso do estudante de informática Guilherme Garcia, 19 anos, que pelo terceiro dia seguido e pega três refeições. “Uma é minha, pois minha mãe é da área da saúde e acabo comprando para mim e para meus vizinhos, que são dois senhores e estão no grupo de risco”, detalha. “Fácil, econômico e gostoso”, finaliza.

Já na situação do ajudante de pedreiro Jorge Martins, 59, o problema está em encontrar gás de cozinha para comprar. Conforme o Diário também já noticiou, a procura pelo gás aumentou nos últimos dias no Grande ABC e revendedores revelam que já há falta do produto. “Enquanto não encontro, vou buscar meu almoço por aqui. De uma forma que eu não fique no prejuízo em gastar muito e não deixe de comer”, comenta Jorge.

Já em São Bernardo, também é possível comprar mais de uma refeição, porém, é necessário que o usuário pegue a fila novamente. Clientes que apresentarem documentos de idosos que estão em casa podem retirar mais de uma marmita de uma só vez. A medida tem como objetivo evitar a circulação deste público. A cota diária do restaurante é de 300 cafés da manhã, 1.500 almoços e 500 jantares. Com a alteração, a demanda de refeições diminuiu cerca

Os equipamentos oferecem refeição por R$ 1 e funcionam das 10h às 15h no almoço e jantar – a unidade de São Bernardo funciona das 17h às 19h30.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bom Prato usa marmitas para não paralisar serviço

Para evitar aglomeração, unidades não servem mais no salão, mas seguem atendendo demanda

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

26/03/2020 | 23:40


 Os restaurantes Bom Prato de Santo André e de São Bernardo, ambos nos centros dos municípios, estão trabalhando desde o dia 23 apenas com entregas de refeições em marmitas, não permitindo que usuários façam mais o uso dos salões. Por conta do novo coronavírus, os equipamentos anunciaram a medida como forma de prevenção, evitando aglomerações.

No dia 19, o Diário mostrou que os equipamentos tinham adotado medidas para prevenção, como novo layout das mesas para que as pessoas ficassem mais espaçadas, instruções de como lavar as mãos antes do almoço e que as refeições seriam servidas em marmitas, mas ainda com a possibilidade de almoçar no local.

A equipe do Diário esteve na unidade de Santo André, ontem, e conversou com usuários e funcionários, que destacaram a alta procura pelas marmitas, mas com o fluxo menor. “Normalmente são 1.400 refeições por dia. Desde semana passada não passaram de 800. Acredito que muitas pessoas pensam que está fechado e, por isso, não vêm buscar”, avalia a gerente da unidade, Denise de Oliveira Moraes.

Denise conta que o público que frequenta o equipamento mudou, sendo que, além de pessoas em situação de rua, demais munícipes com problemas financeiros, por exemplo, também buscam a refeição. “São diversos fatores que fazem eles virem até aqui. Alguns moradores acabam buscando mais de uma marmita, justamente para levar aos avós ou vizinhos idosos, mas limitamos se a fila está longa”, conta a gerente.

Este é o caso do estudante de informática Guilherme Garcia, 19 anos, que pelo terceiro dia seguido e pega três refeições. “Uma é minha, pois minha mãe é da área da saúde e acabo comprando para mim e para meus vizinhos, que são dois senhores e estão no grupo de risco”, detalha. “Fácil, econômico e gostoso”, finaliza.

Já na situação do ajudante de pedreiro Jorge Martins, 59, o problema está em encontrar gás de cozinha para comprar. Conforme o Diário também já noticiou, a procura pelo gás aumentou nos últimos dias no Grande ABC e revendedores revelam que já há falta do produto. “Enquanto não encontro, vou buscar meu almoço por aqui. De uma forma que eu não fique no prejuízo em gastar muito e não deixe de comer”, comenta Jorge.

Já em São Bernardo, também é possível comprar mais de uma refeição, porém, é necessário que o usuário pegue a fila novamente. Clientes que apresentarem documentos de idosos que estão em casa podem retirar mais de uma marmita de uma só vez. A medida tem como objetivo evitar a circulação deste público. A cota diária do restaurante é de 300 cafés da manhã, 1.500 almoços e 500 jantares. Com a alteração, a demanda de refeições diminuiu cerca

Os equipamentos oferecem refeição por R$ 1 e funcionam das 10h às 15h no almoço e jantar – a unidade de São Bernardo funciona das 17h às 19h30.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;