Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 24 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Confiança para enfrentar a crise


Do Diário do Grande ABC

25/03/2020 | 23:59


A humanidade já passou por grandes crises em sua história. Nós tivemos a Grande Depressão, nos Estados Unidos, a Segunda Guerra Mundial, a Gripe Espanhola. Passamos por tudo, graças à confiança que depositamos nos líderes de cada época, como Franklin D. Roosevelt e Winston Churchill. Foi por meio da confiança em seus líderes que conseguimos superar esses enfrentamentos e tantos outros que surgiram.

O Brasil, o Estado de São Paulo e o Grande ABC estão atentos e trabalhando para conter a pandemia do coronavírus, onde os prefeitos das sete cidades, com o apoio da população, têm tomado medidas responsáveis para conter a doença, preocupados com a recuperação econômica e o bem-estar social.

Na condição de presidente da Câmara Municipal de São Caetano, ao lado do prefeito Auricchio, estamos atuando alinhados, planejando e executando ações de prevenção, controle, suporte, gestão e atendimento a toda população, sem morosidade e transferência de responsabilidade a terceiros. Estamos todos focados em vencer este desafio.

Defendo manter o isolamento horizontal que vem sendo gradualmente adotado no Brasil e tem como objetivo isolar o máximo possível de pessoas para conter a propagação do vírus. Com menos gente sendo infectada, a sobrecarga sobre os hospitais é menor e o número de mortos também.

Quando estabilizar o contágio da Covid-19, o caminho será a quarentena vertical, priorizando o isolamento das pessoas que fazem parte do grupo de maior risco, como idosos, pessoas com doenças preexistentes e indivíduos infectados, ou com sintomas causados pelo vírus, afastando-os das atividades de suas comunidades.

O passo seguinte será o foco total no desenvolvimento do comércio de bens e serviços, restabelecendo o desenvolvimento econômico com créditos, subsídios e isenções. Fazer gestão pública é elencar prioridades. Nossa prioridade neste momento, enquanto poder público, são as vidas, as famílias. Passado o momento crítico, daremos prioridade à crise econômica. Iremos enfrentá-la juntos.

Não sou profissional de saúde, por isso tenho muito cuidado em emitir opinião relacionada ao tema. Sou matemático e especialista em gestão financeira, e por isso defendo que quem determina hoje as nossas ações é o gráfico da doença e seu contágio, sendo necessário seguirmos as orientações das autoridades sanitárias.

Em breve retomaremos nossa vida normal, nossa rotina, e o desenvolvimento de nossas cidades. São Caetano irá vencer esta batalha. O Estado de São Paulo irá vencer esta batalha. O Brasil irá vencer esta batalha.


Pio Mielo é professor, vereador e presidente da Câmara Municipal de São Caetano.

PALAVRA DO LEITOR

Moradores de rua
Dia 21 saí para caminhada no Centro da minha Mauá. Deparei-me com três moradores de rua. Ao observá-los, pensei que seria tão simples aos governantes alugarem casa, por um nome – tipo Lar Aberto –, com banho, roupas limpas e alimentação. Nem precisariam passar a noite, mas ter banho quente, roupas limpas e pelo menos uma refeição diária já seriam presentes para esses moradores. Quanto isso custaria para nossa cidade? Já que hoje arrecada-se quase R$ 1 bilhão anualmente. No meu ver, só faltam boa vontade e amor ao próximo. Deus cuide de todos os moradores de rua. Oremos por eles.
Rosângela Caris
Mauá

Egoísmo
Todo o pânico criado pelo aparecimento do vírus chinês, com multidões lotando o comércio e comprando muito mais que suas reais necessidades, nos leva a refletir sobre o quanto a humanidade ainda tem que evoluir espiritualmente. Todo e qualquer dom que possuímos deve servir para o nosso bem, mas também para o bem comum. Infelizmente, o bem individual e o bem comum, que deveriam andar de mãos dadas, mostram-se distanciados, dando espaço ao egoísmo, a desgraça de nossa civilização. Tomemos como exemplo a natureza: por algum acaso você já viu a natureza agir de forma egoísta? Já viu algum ecossistema se desequilibrar senão pela ação do homem? Com certeza não. Talvez esteja aí a resposta para os nossos males: a natureza e seu perfeito funcionamento, coisa que deveríamos observar, reverenciar e reproduzir.
Vanderlei A. Retondo
Santo André

Vacinação
Como idoso que sou e atento aos cuidados com a saúde, resolvi tomar a vacina da Influenza logo na primeira hora da vacinação, dia 23. O sistema de drive-thru montado no estacionamento do Paço de Santo André me pareceu perfeito e bem organizado, pois em cerca de 40 minutos, a contar da chegada e saída, já estava imune da doença, que ataca muito no inverno, e ele se aproxima, além de ajudar no diagnóstico do coronavírus, mau maior que está assombrando a humanidade. Isso sem a probabilidade de contágio por estar dentro do próprio carro foi muito bom. O que me causou estranheza foi à noite, ao ouvir o prefeito informar que a vacinação estava suspensa no dia seguinte e se estenderia até que novas remessas fossem enviadas pelo Estado. A estranheza ocorreu porque, enquanto estava na fila, um funcionário passou de carro pedindo que avisássemos outras pessoas que a vacinação seria a semana toda. Que teve algo de errado, teve. No mínimo a informação passada para aquele funcionário, além do chamamento amplo feito nas redes sociais nos dias anteriores.
Alencar Marcon
Santo André

Resposta
Sobre a carta do leitor Reginaldo Amaral (Reciclagem, ontem), o Semasa informa que a suspensão da coleta seletiva foi divulgada à imprensa, em seus canais oficiais (site e Facebook) e também pela Prefeitura de Santo André na última segunda-feira. A decisão da autarquia vale por 15 dias e ocorreu em razão da paralisação dos trabalhos das cooperativas de reciclagem de Santo André, baseada nas determinações e recomendações das autoridades na prevenção ao novo coronavírus. O Semasa, no entanto, reforçou as equipes da coleta de resíduos úmidos em toda a cidade, esperando que a produção de lixo registrasse aumento neste período de isolamento social. A autarquia pede a compreensão da população neste momento e orienta que, caso seja possível, que os moradores retenham os recicláveis e só os descartem caso não haja a possibilidade de reter o material.
Semasa

No próprio pé
Perceberam como é fácil tomar decisão como a que prefeitos do Grande ABC tomaram ao anunciar tirar os ônibus de circulação a partir do dia 29? Acham que toda população tem condução própria e usa coletivos para deixar carros na garagem, talvez para economizar combustível? Políticos acham que estão com moral, se preocupando com o povo, para não se contaminarem pelo coronavírus. Acabam atirando nos próprios pés, pois as pessoas que não possuem sequer bicicleta para chegar ao seu trabalho devem estar ‘aplaudindo’ essa sábia decisão, muito simples para quem está ‘preocupado’ com o bem-estar e a ‘prevenção’ da população, pois pretendem contar com seu voto, para serem eleitos ou reeleitos nas próximas eleições. Só que existe pequena coisa: contra esse tipo de pandemia ainda não existem vacinas na face da terra. Mas contra maus políticos e aproveitadores todo dia estão sendo desenvolvidas no Brasil e no resto do mundo. Sempre alerta, Brasil.
Sérgio Antônio Ambrósio
Mauá 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Confiança para enfrentar a crise

Do Diário do Grande ABC

25/03/2020 | 23:59


A humanidade já passou por grandes crises em sua história. Nós tivemos a Grande Depressão, nos Estados Unidos, a Segunda Guerra Mundial, a Gripe Espanhola. Passamos por tudo, graças à confiança que depositamos nos líderes de cada época, como Franklin D. Roosevelt e Winston Churchill. Foi por meio da confiança em seus líderes que conseguimos superar esses enfrentamentos e tantos outros que surgiram.

O Brasil, o Estado de São Paulo e o Grande ABC estão atentos e trabalhando para conter a pandemia do coronavírus, onde os prefeitos das sete cidades, com o apoio da população, têm tomado medidas responsáveis para conter a doença, preocupados com a recuperação econômica e o bem-estar social.

Na condição de presidente da Câmara Municipal de São Caetano, ao lado do prefeito Auricchio, estamos atuando alinhados, planejando e executando ações de prevenção, controle, suporte, gestão e atendimento a toda população, sem morosidade e transferência de responsabilidade a terceiros. Estamos todos focados em vencer este desafio.

Defendo manter o isolamento horizontal que vem sendo gradualmente adotado no Brasil e tem como objetivo isolar o máximo possível de pessoas para conter a propagação do vírus. Com menos gente sendo infectada, a sobrecarga sobre os hospitais é menor e o número de mortos também.

Quando estabilizar o contágio da Covid-19, o caminho será a quarentena vertical, priorizando o isolamento das pessoas que fazem parte do grupo de maior risco, como idosos, pessoas com doenças preexistentes e indivíduos infectados, ou com sintomas causados pelo vírus, afastando-os das atividades de suas comunidades.

O passo seguinte será o foco total no desenvolvimento do comércio de bens e serviços, restabelecendo o desenvolvimento econômico com créditos, subsídios e isenções. Fazer gestão pública é elencar prioridades. Nossa prioridade neste momento, enquanto poder público, são as vidas, as famílias. Passado o momento crítico, daremos prioridade à crise econômica. Iremos enfrentá-la juntos.

Não sou profissional de saúde, por isso tenho muito cuidado em emitir opinião relacionada ao tema. Sou matemático e especialista em gestão financeira, e por isso defendo que quem determina hoje as nossas ações é o gráfico da doença e seu contágio, sendo necessário seguirmos as orientações das autoridades sanitárias.

Em breve retomaremos nossa vida normal, nossa rotina, e o desenvolvimento de nossas cidades. São Caetano irá vencer esta batalha. O Estado de São Paulo irá vencer esta batalha. O Brasil irá vencer esta batalha.


Pio Mielo é professor, vereador e presidente da Câmara Municipal de São Caetano.

PALAVRA DO LEITOR

Moradores de rua
Dia 21 saí para caminhada no Centro da minha Mauá. Deparei-me com três moradores de rua. Ao observá-los, pensei que seria tão simples aos governantes alugarem casa, por um nome – tipo Lar Aberto –, com banho, roupas limpas e alimentação. Nem precisariam passar a noite, mas ter banho quente, roupas limpas e pelo menos uma refeição diária já seriam presentes para esses moradores. Quanto isso custaria para nossa cidade? Já que hoje arrecada-se quase R$ 1 bilhão anualmente. No meu ver, só faltam boa vontade e amor ao próximo. Deus cuide de todos os moradores de rua. Oremos por eles.
Rosângela Caris
Mauá

Egoísmo
Todo o pânico criado pelo aparecimento do vírus chinês, com multidões lotando o comércio e comprando muito mais que suas reais necessidades, nos leva a refletir sobre o quanto a humanidade ainda tem que evoluir espiritualmente. Todo e qualquer dom que possuímos deve servir para o nosso bem, mas também para o bem comum. Infelizmente, o bem individual e o bem comum, que deveriam andar de mãos dadas, mostram-se distanciados, dando espaço ao egoísmo, a desgraça de nossa civilização. Tomemos como exemplo a natureza: por algum acaso você já viu a natureza agir de forma egoísta? Já viu algum ecossistema se desequilibrar senão pela ação do homem? Com certeza não. Talvez esteja aí a resposta para os nossos males: a natureza e seu perfeito funcionamento, coisa que deveríamos observar, reverenciar e reproduzir.
Vanderlei A. Retondo
Santo André

Vacinação
Como idoso que sou e atento aos cuidados com a saúde, resolvi tomar a vacina da Influenza logo na primeira hora da vacinação, dia 23. O sistema de drive-thru montado no estacionamento do Paço de Santo André me pareceu perfeito e bem organizado, pois em cerca de 40 minutos, a contar da chegada e saída, já estava imune da doença, que ataca muito no inverno, e ele se aproxima, além de ajudar no diagnóstico do coronavírus, mau maior que está assombrando a humanidade. Isso sem a probabilidade de contágio por estar dentro do próprio carro foi muito bom. O que me causou estranheza foi à noite, ao ouvir o prefeito informar que a vacinação estava suspensa no dia seguinte e se estenderia até que novas remessas fossem enviadas pelo Estado. A estranheza ocorreu porque, enquanto estava na fila, um funcionário passou de carro pedindo que avisássemos outras pessoas que a vacinação seria a semana toda. Que teve algo de errado, teve. No mínimo a informação passada para aquele funcionário, além do chamamento amplo feito nas redes sociais nos dias anteriores.
Alencar Marcon
Santo André

Resposta
Sobre a carta do leitor Reginaldo Amaral (Reciclagem, ontem), o Semasa informa que a suspensão da coleta seletiva foi divulgada à imprensa, em seus canais oficiais (site e Facebook) e também pela Prefeitura de Santo André na última segunda-feira. A decisão da autarquia vale por 15 dias e ocorreu em razão da paralisação dos trabalhos das cooperativas de reciclagem de Santo André, baseada nas determinações e recomendações das autoridades na prevenção ao novo coronavírus. O Semasa, no entanto, reforçou as equipes da coleta de resíduos úmidos em toda a cidade, esperando que a produção de lixo registrasse aumento neste período de isolamento social. A autarquia pede a compreensão da população neste momento e orienta que, caso seja possível, que os moradores retenham os recicláveis e só os descartem caso não haja a possibilidade de reter o material.
Semasa

No próprio pé
Perceberam como é fácil tomar decisão como a que prefeitos do Grande ABC tomaram ao anunciar tirar os ônibus de circulação a partir do dia 29? Acham que toda população tem condução própria e usa coletivos para deixar carros na garagem, talvez para economizar combustível? Políticos acham que estão com moral, se preocupando com o povo, para não se contaminarem pelo coronavírus. Acabam atirando nos próprios pés, pois as pessoas que não possuem sequer bicicleta para chegar ao seu trabalho devem estar ‘aplaudindo’ essa sábia decisão, muito simples para quem está ‘preocupado’ com o bem-estar e a ‘prevenção’ da população, pois pretendem contar com seu voto, para serem eleitos ou reeleitos nas próximas eleições. Só que existe pequena coisa: contra esse tipo de pandemia ainda não existem vacinas na face da terra. Mas contra maus políticos e aproveitadores todo dia estão sendo desenvolvidas no Brasil e no resto do mundo. Sempre alerta, Brasil.
Sérgio Antônio Ambrósio
Mauá 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;