Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Doses de vacinas da gripe acabam nas sete cidades do Grande ABC

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Consórcio envia ofício ao governo federal e paralisa campanha até que reforço seja enviado para a região


Aline Melo
Flávia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

24/03/2020 | 00:01


Em apenas um dia todas as doses da vacina contra a gripe se esgotaram nas cidades do Grande ABC, ontem, primeiro dia da campanha nacional. Em Diadema, ao meio-dia já não havia reforço disponível. Quase no mesmo horário, São Bernardo também começava a esgotar o estoque. Ao longo da tarde, Santo André, São Caetano, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra aplicaram tudo que foi recebido do Ministério da Saúde, via governo do Estado. Com isso, o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC decretou a interrupção da campanha e enviou ofício ao governo federal solicitando mais doses. No total, a região recebeu 107 mil vacinas e o público-alvo nesta etapa é de 432 mil pessoas.

A mobilização nacional começou imunizando os idosos, principal grupo de risco em meio à pandemia de Covid-19, e os profissionais da saúde. A alta procura provocou filas nos locais de vacinação. Quem chegou cedo, como a moradora de Diadema Diocília Ribeiro, 70 anos, conseguiu garantir a sua dose. “Já vim logo no primeiro dia e agora fico tranquila”, afirmou. No bairro Campanário, no entanto, a bancária aposentada Maria Aparecida Gomes, 60, não chegou a tempo. “Não sabem se vai chegar amanhã (hoje)> ou depois (amanhã)”, lamentou.

A frustração também foi grande na Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) Neusa Bassetto, no Rudge Ramos, em São Bernardo, que antes das 13h fechou as portas. “A Prefeitura faz campanha, aí chegamos aqui e não tem, ainda é o primeiro dia e isso é inadmissível”, reclamou a professora Vera Durães, 61, residente do mesmo bairro. A expectativa de funcionários era a de que novas doses chegassem hoje.

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), afirmou que a cidade recebeu 12,5 mil doses e fez pronunciamento em uma rede social criticando duramente os governos estadual e federal após as vacinas da cidade acabarem em apenas três horas. Ribeirão Pires informou que recebeu 5.000 doses; Rio Grande da Serra, 1.500. As outras cidades não informaram. Mauá e Diadema aguardam novas vacinas apenas para a sexta-feira, dia 27.

A Secretaria de Estado da Saúde informou que recebeu do Ministério da Saúde cerca de 2 milhões de doses, 32% do quantitativo necessário para os grupos prioritários da primeira etapa – idosos e profissionais de saúde. A pasta alegou que está em diálogo contínuo com o Ministério para garantir o abastecimento e que os reforços seriam entregues pelo Estado hoje. O governo, no entanto, não precisou quantas e quando as vacinas virão para o Grande ABC. As doses acabaram em pelo menos 380 municípios do Estado.

Sto.André e S.Caetano usam ‘drive-thru’
 
Santo André e São Caetano iniciaram ontem a campanha nacional da vacinação contra a Influenza – para idosos e profissionais da saúde – apostando no modelo ‘drive-thru’, no qual a pessoa não sai do carro e, assim, evita entrar em filas e grandes aglomerações, precauções diante da pandemia do novo coronavírus.

A ação em São Caetano – exclusiva para moradores da cidade –, iniciou no Atende Fácil, no Centro, e com a alta procura no primeiro dia da vacinação, o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) anunciou que os serviços podem ser ampliados para outros dois pontos do município, como no Teatro Paulo Machado de Carvalho, no bairro Santa Maria, e na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Leandro Klein, no bairro Nova Gerty.

As tratativas seguem em andamento, pois dependem de novas vacinas chegarem na região. “Sabíamos que ia ter muita adesão à campanha de vacinação como um todo. Mas a medida do drive-thru foi além do que imaginávamos”, avalia Auricchio.

A aposentada Maria de Fátima Alves, 69 anos, moradora do bairro Santo Antônio, aprovou o serviço oferecido e aconselha que a medida seja adotada em outras campanhas de vacinação. “Por conta do vírus, é fundamental essa restrição de ficar no carro, mas, além disso, essa ação é confortável e muito prática”, detalha a aposentada, que recebeu a vacina do prefeito, que também é cirurgião geral e gastroenterologista.

Assim como as outras cinco cidades da região, São Caetano e Santo André esgotaram suas doses e aguardam reforço para retomar a campanha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Doses de vacinas da gripe acabam nas sete cidades do Grande ABC

Consórcio envia ofício ao governo federal e paralisa campanha até que reforço seja enviado para a região

Aline Melo
Flávia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

24/03/2020 | 00:01


Em apenas um dia todas as doses da vacina contra a gripe se esgotaram nas cidades do Grande ABC, ontem, primeiro dia da campanha nacional. Em Diadema, ao meio-dia já não havia reforço disponível. Quase no mesmo horário, São Bernardo também começava a esgotar o estoque. Ao longo da tarde, Santo André, São Caetano, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra aplicaram tudo que foi recebido do Ministério da Saúde, via governo do Estado. Com isso, o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC decretou a interrupção da campanha e enviou ofício ao governo federal solicitando mais doses. No total, a região recebeu 107 mil vacinas e o público-alvo nesta etapa é de 432 mil pessoas.

A mobilização nacional começou imunizando os idosos, principal grupo de risco em meio à pandemia de Covid-19, e os profissionais da saúde. A alta procura provocou filas nos locais de vacinação. Quem chegou cedo, como a moradora de Diadema Diocília Ribeiro, 70 anos, conseguiu garantir a sua dose. “Já vim logo no primeiro dia e agora fico tranquila”, afirmou. No bairro Campanário, no entanto, a bancária aposentada Maria Aparecida Gomes, 60, não chegou a tempo. “Não sabem se vai chegar amanhã (hoje)> ou depois (amanhã)”, lamentou.

A frustração também foi grande na Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) Neusa Bassetto, no Rudge Ramos, em São Bernardo, que antes das 13h fechou as portas. “A Prefeitura faz campanha, aí chegamos aqui e não tem, ainda é o primeiro dia e isso é inadmissível”, reclamou a professora Vera Durães, 61, residente do mesmo bairro. A expectativa de funcionários era a de que novas doses chegassem hoje.

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), afirmou que a cidade recebeu 12,5 mil doses e fez pronunciamento em uma rede social criticando duramente os governos estadual e federal após as vacinas da cidade acabarem em apenas três horas. Ribeirão Pires informou que recebeu 5.000 doses; Rio Grande da Serra, 1.500. As outras cidades não informaram. Mauá e Diadema aguardam novas vacinas apenas para a sexta-feira, dia 27.

A Secretaria de Estado da Saúde informou que recebeu do Ministério da Saúde cerca de 2 milhões de doses, 32% do quantitativo necessário para os grupos prioritários da primeira etapa – idosos e profissionais de saúde. A pasta alegou que está em diálogo contínuo com o Ministério para garantir o abastecimento e que os reforços seriam entregues pelo Estado hoje. O governo, no entanto, não precisou quantas e quando as vacinas virão para o Grande ABC. As doses acabaram em pelo menos 380 municípios do Estado.

Sto.André e S.Caetano usam ‘drive-thru’
 
Santo André e São Caetano iniciaram ontem a campanha nacional da vacinação contra a Influenza – para idosos e profissionais da saúde – apostando no modelo ‘drive-thru’, no qual a pessoa não sai do carro e, assim, evita entrar em filas e grandes aglomerações, precauções diante da pandemia do novo coronavírus.

A ação em São Caetano – exclusiva para moradores da cidade –, iniciou no Atende Fácil, no Centro, e com a alta procura no primeiro dia da vacinação, o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) anunciou que os serviços podem ser ampliados para outros dois pontos do município, como no Teatro Paulo Machado de Carvalho, no bairro Santa Maria, e na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Leandro Klein, no bairro Nova Gerty.

As tratativas seguem em andamento, pois dependem de novas vacinas chegarem na região. “Sabíamos que ia ter muita adesão à campanha de vacinação como um todo. Mas a medida do drive-thru foi além do que imaginávamos”, avalia Auricchio.

A aposentada Maria de Fátima Alves, 69 anos, moradora do bairro Santo Antônio, aprovou o serviço oferecido e aconselha que a medida seja adotada em outras campanhas de vacinação. “Por conta do vírus, é fundamental essa restrição de ficar no carro, mas, além disso, essa ação é confortável e muito prática”, detalha a aposentada, que recebeu a vacina do prefeito, que também é cirurgião geral e gastroenterologista.

Assim como as outras cinco cidades da região, São Caetano e Santo André esgotaram suas doses e aguardam reforço para retomar a campanha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;