Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara de S.Bernardo suspende sessões por conta do coronavírus

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Requerimento foi apresentado pela mesa diretora e recebeu apoio de parlamentares


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

19/03/2020 | 00:01


A Câmara de São Bernardo decidiu suspender as atividades parlamentares por 30 dias na sessão que ocorreu na manhã de ontem, devido à pandemia do novo coronavírus. A proposta recebeu 21 votos favoráveis – nenhum crivo contrário – e tende a entrar em vigor a partir do dia 26.

O requerimento partiu da mesa diretora da casa. A decisão, segundo o presidente da casa, Juarez Tudo Azul (PSDB), acompanha as ações preventivas que visam evitar aglomerações e, desta maneira, diminuir possibilidade de contaminação. O tucano citou também medida do Executivo, chefiado pelo prefeito Orlando Morando (PSDB), que decretou calamidade pública no início da tarde de ontem.

“Vamos agir desta forma. Tivemos entendimento dos vereadores, que acreditam que essa ação pode evitar disseminação do novo coronavírus”, declarou o presidente da Câmara. “A suspensão, inicialmente, por 30 dias, poderá ser prorrogada por mais 30 dias. Mas também temos liberdade de levantar essa suspensão quando for preciso”, salientou Tudo Azul.

Foi a primeira Câmara do Grande ABC a adotar suspensão como procedimento. Parlamentares ouvidos pelo Diário apoiaram a deliberação. “Esse é o caminho. Só com o isolamento, só com a paralisação dos trabalhos, poderemos enfrentar o vírus”, afirmou o vereador Ivan Silva (SD). Esse também foi o pensamento do colega de casa Martins Martins (PHS). “A Câmara tem que fazer tudo para evitar contaminação pelo coronavírus. Acredito que a decisão é a mais correta (de suspender as sessões em São Bernardo)”, disse o parlamentar.

Na Câmara, sete vereadores têm mais de 60 anos e pertencem ao grupo de risco de infecção por coronavírus. Bispo João Batista (Republicanos), 76 anos, por exemplo, não participou da sessão de ontem por recomendação médica. Além dele, Martins Martins, 69, Dr. Manuel (Cidadania), 72, Ary de Oliveira (PSDB), 68, Toninho da Lanchonete (PT), 64, Pastor Zezinho Soares (PSDB), 62, e o próprio presidente da casa, Juarez Tudo Azul, 67, fazem parte do grupo com idade superior ao limite estabelecido.

Durante a semana, a Câmara de São Bernardo já tinha decidido restringir as sessões à participação do público e ontem a plenária ocorreu sem a presença dos munícipes. A rotina, como em todas as demais casas da região, tinha intenção de impedir aglomeração de pessoas a fim de evitar contágio pelo novo coronavírus.

COMISSÃO
Os vereadores aprovaram requerimento do vereador Eliezer Mendes (Podemos) e criaram uma comissão parlamentar especial para acompanhar os impactos que poderão ser causados pelo coronavírus na cidade. “A comissão especial irá acompanhar o controle e o combate ao novo coronavírus em São Bernardo”, diz o requerimento encaminhado.

Outras câmaras do Grande ABC também repensam decisão

As outras câmaras do Grande ABC também debatem sobre suspensão temporária nas atividades legislativas. Em decisão conjunta, nesta semana, os legislativos da região definiram restringir o acesso do público às sessões. A Câmara de São Paulo, bem como de Belo Horizonte, anunciaram interrupção dos trabalhos na terça-feira.

Em Santo André, por exemplo, há movimentação para suspender as plenárias. O presidente do Legislativo, Pedrinho Botaro (PSDB), garantiu a realização da próxima plenária, na terça-feira, mas admitiu que poderá adotar a mesma medida de São Bernardo.

Na Câmara de São Caetano, ao menos extraoficialmente, também há interlocução para a suspensão das atividades parlamentares. Presidente da casa de Mauá, Vanderley Cavalcante da Silva, o Neycar (SD), convocou os vereadores da cidade para uma sessão extraordinária hoje. Após a plenária, Neycar se reunirá com os colegas para, possivelmente, suspender as sessões locais.

Em Diadema, nos bastidores, é quase certo que as sessões deverão ser paralisadas a partir da semana que vem, uma vez que o presidente do Legislativo, Pretinho do Água Santa (DEM), deverá se reunir com os parlamentares para abordar a possibilidade se suspensão.

Na Câmara de Ribeirão Pires a sensação é idêntica. Amanhã, devido ao aniversário da cidade, já não haverá sessão. Presidente da casa de Rio Grande da Serra, Claudinho Monteiro (PSB) tratou com os demais sobre o caso. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Câmara de S.Bernardo suspende sessões por conta do coronavírus

Requerimento foi apresentado pela mesa diretora e recebeu apoio de parlamentares

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

19/03/2020 | 00:01


A Câmara de São Bernardo decidiu suspender as atividades parlamentares por 30 dias na sessão que ocorreu na manhã de ontem, devido à pandemia do novo coronavírus. A proposta recebeu 21 votos favoráveis – nenhum crivo contrário – e tende a entrar em vigor a partir do dia 26.

O requerimento partiu da mesa diretora da casa. A decisão, segundo o presidente da casa, Juarez Tudo Azul (PSDB), acompanha as ações preventivas que visam evitar aglomerações e, desta maneira, diminuir possibilidade de contaminação. O tucano citou também medida do Executivo, chefiado pelo prefeito Orlando Morando (PSDB), que decretou calamidade pública no início da tarde de ontem.

“Vamos agir desta forma. Tivemos entendimento dos vereadores, que acreditam que essa ação pode evitar disseminação do novo coronavírus”, declarou o presidente da Câmara. “A suspensão, inicialmente, por 30 dias, poderá ser prorrogada por mais 30 dias. Mas também temos liberdade de levantar essa suspensão quando for preciso”, salientou Tudo Azul.

Foi a primeira Câmara do Grande ABC a adotar suspensão como procedimento. Parlamentares ouvidos pelo Diário apoiaram a deliberação. “Esse é o caminho. Só com o isolamento, só com a paralisação dos trabalhos, poderemos enfrentar o vírus”, afirmou o vereador Ivan Silva (SD). Esse também foi o pensamento do colega de casa Martins Martins (PHS). “A Câmara tem que fazer tudo para evitar contaminação pelo coronavírus. Acredito que a decisão é a mais correta (de suspender as sessões em São Bernardo)”, disse o parlamentar.

Na Câmara, sete vereadores têm mais de 60 anos e pertencem ao grupo de risco de infecção por coronavírus. Bispo João Batista (Republicanos), 76 anos, por exemplo, não participou da sessão de ontem por recomendação médica. Além dele, Martins Martins, 69, Dr. Manuel (Cidadania), 72, Ary de Oliveira (PSDB), 68, Toninho da Lanchonete (PT), 64, Pastor Zezinho Soares (PSDB), 62, e o próprio presidente da casa, Juarez Tudo Azul, 67, fazem parte do grupo com idade superior ao limite estabelecido.

Durante a semana, a Câmara de São Bernardo já tinha decidido restringir as sessões à participação do público e ontem a plenária ocorreu sem a presença dos munícipes. A rotina, como em todas as demais casas da região, tinha intenção de impedir aglomeração de pessoas a fim de evitar contágio pelo novo coronavírus.

COMISSÃO
Os vereadores aprovaram requerimento do vereador Eliezer Mendes (Podemos) e criaram uma comissão parlamentar especial para acompanhar os impactos que poderão ser causados pelo coronavírus na cidade. “A comissão especial irá acompanhar o controle e o combate ao novo coronavírus em São Bernardo”, diz o requerimento encaminhado.

Outras câmaras do Grande ABC também repensam decisão

As outras câmaras do Grande ABC também debatem sobre suspensão temporária nas atividades legislativas. Em decisão conjunta, nesta semana, os legislativos da região definiram restringir o acesso do público às sessões. A Câmara de São Paulo, bem como de Belo Horizonte, anunciaram interrupção dos trabalhos na terça-feira.

Em Santo André, por exemplo, há movimentação para suspender as plenárias. O presidente do Legislativo, Pedrinho Botaro (PSDB), garantiu a realização da próxima plenária, na terça-feira, mas admitiu que poderá adotar a mesma medida de São Bernardo.

Na Câmara de São Caetano, ao menos extraoficialmente, também há interlocução para a suspensão das atividades parlamentares. Presidente da casa de Mauá, Vanderley Cavalcante da Silva, o Neycar (SD), convocou os vereadores da cidade para uma sessão extraordinária hoje. Após a plenária, Neycar se reunirá com os colegas para, possivelmente, suspender as sessões locais.

Em Diadema, nos bastidores, é quase certo que as sessões deverão ser paralisadas a partir da semana que vem, uma vez que o presidente do Legislativo, Pretinho do Água Santa (DEM), deverá se reunir com os parlamentares para abordar a possibilidade se suspensão.

Na Câmara de Ribeirão Pires a sensação é idêntica. Amanhã, devido ao aniversário da cidade, já não haverá sessão. Presidente da casa de Rio Grande da Serra, Claudinho Monteiro (PSB) tratou com os demais sobre o caso. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;