Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Santo André unida contra coronavírus


Do Diário do Grande ABC

17/03/2020 | 23:59


O coronavírus, descoberto na China e que rapidamente se alastrou por diversos países, configurando, agora, pandemia com consequências devastadoras para a população e para a economia, mobilizou Santo André. A cidade está unida no combate e na prevenção para conter o avanço da doença, minimizar danos e preservar vidas.

Desafio que nos alerta sobre a necessidade urgente de parar. De desacelerar, de evitar o contato social, de ficar recluso, pelo bem da nossa gente. Medida difícil, mas que conta com a colaboração de andreenses unidos, solidários e empáticos.

Para tanto, série de medidas foram adotadas com o intuito de evitar aglomerações por toda a cidade. E Santo André, que comemora 467 anos no dia 8 de abril, não terá a festa que imaginávamos para a nossa gente.

Todas as atrações culturais, festivas, os shows e eventos esportivos foram suspensos temporariamente, até que possamos viver a cidade sem barreiras e sem medo. Um cuidado com a nossa gente, para não protagonizarmos os índices devastadores que observamos em alguns países da Europa, como a Itália e a Espanha.

Esforço coletivo para enfrentar uma das mais graves crises sanitárias da nossa história e que requer seriedade, responsabilidade e transparência, independentemente de ideologias ou interesses pessoais. Situações críticas nos levam a aguçar as possibilidades de inovação e a nossa gestão, que trabalha desde o primeiro dia com soluções tecnológicas, tem usado deste artifício para driblar as restrições de contato e levar informação, orientação e serviços públicos de maneira digital e on-line, para evitar que os moradores saiam de casa sem necessidade.

E se os 467 anos da cidade não serão marcados por festividades, sabemos que serão marcados pela força da nossa gente. Pela capacidade de se reinventar, de acatar o pedido de que permaneçam em casa, e de que tornem as suas redes sociais ferramenta poderosa de interação interpessoal, capaz de nos manter conectados e próximos, mas sem riscos.

Fizemos a nossa primeira inauguração virtual – da Policlínica Parque das Nações – com transmissão ao vivo e sem público, para continuar concluindo os equipamentos que a nossa gente tanto precisa. E assim será!

Seguiremos trabalhando pelo bem do andreense. Proporcionando a todos que participem, conectados em tempo real.

Se eu pudesse fazer um pedido de aniversário da cidade, pediria a superação do coronavírus. Santo André merece viver esta vitória, por sua história, pela nossa gente e por tudo o que estamos construindo. Vamos vencer mais este desafio. E vamos juntos!

Paulo Serra é prefeito de Santo André.

PALAVRA DO LEITOR

Impensado
As manifestações pró-Bolsonaro de domingo contaram com meia dúzia de gatos pingados (Política, dia 16). Gente insuficiente para demonstrar a força do presidente (se é que tem alguma), mas o bastante para disseminar o coronavírus, que causa pânico em todo o mundo, inclusive no Brasil, que sobrecarrega o já falido sistema de saúde. Bolsonaro tem de ser denunciado à ONU (Organização das Nações Unidas), à OMS (Organização Mundial da Saúde), ou a quem tem poder de puni-lo. Não é surpresa sua falta de noção, mas, sim, o fato de parte da Nação ainda apoiá-lo. Votei nele e acho que esse é o preço que estamos pagando por eleger esse boçal. Errei! E errar é humano. Mas persistir no erro...
Silas Tomazzini
São Caetano

Cadê?
Onde estava parte da mídia omissa e mentirosa que não viu Rodrigo Maia, David Alcolumbre, Doria, Witzel e outras autoridades em evento de novo canal de TV onde se aglomeravam mais de 1.300 ?
Benone Augusto de Paiva
Capital

Impunes?
Quem mandou matar Marielle Franco? Reitero minhas congratulações a este prestigioso Diário, que publica missivas de gregos e troianos – sem distinção – nesta coluna Palavra do Leitor. Isto posto, parabenizo a Rede Globo de televisão, que produziu documentário que traz à baila os crimes hediondos perpetrados contra a socióloga e vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, que teve e tem repercussão mundial. As pessoas, que não usam véus, não esmorecerão, até saberem e verem encarcerados os mandantes dos crimes cruentos.
João Paulo de Oliveira
Diadema

Tem solução
A emperrada máquina brasileira carece de séria manutenção, corrigir o desnível social e prestigiar a educação. Retirar penduricalhos e não reajustar os altos salários enquanto não zerar a dívida de 79,8% do PIB (Produto Interno Bruto), valorizar os professores e incentivar pesquisas. Os mestres são fundamentais ao desenvolvimento e ao nivelamento social. A pesquisa é vital para o avanço. A máquina brasileira precisa funcionar leve, eficiente e aplicar os recursos disponíveis em prol do crescimento coletivo.
Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha (ES)

Rúgbi – 1
Não duvido que, com o título do Paulistão, os mesmos que estão pouco se importando agora vão querer sair na foto e, claro, votos, aparecendo nas costas do Ramalhão. O mínimo que esperamos é que o secretário de Esportes Marcelo Chehade e o prefeito Paulo Serra impeçam a realização de partida de rúgbi no Estádio Bruno José Daniel (Esportes, dia 12).
Alexandre Bachega
Santo André

Rúgbi – 2
Sobre a partida de rúgbi no Bruno Daniel, em Santo André, ainda dá tempo de evitar o estrago que vai fazer no gramado. Motivo tem. Autoridades de saúde estão praticamente proibindo eventos com aglomeração de pessoas. O senhor Thiago Rocha de Paula com certeza não quer ser lembrado como a pessoa que, além de destruir o gramado onde joga o Santo André, uma das paixões da cidade, colaborou para colocar em risco a saúde de inúmeras pessoas. Pensem bem. Ainda dá tempo.
Donizete A. de Souza
Ribeirão Pires

Nada sérios!
Se fôssemos País sério e comprometido com a sobrevivência da população, o governo mudaria o envio dos R$ 2 bilhões destinados ao fundo eleitoral para contenção do coronavírus e o orçamento do SUS (Sistema Único de Saúde). Esse dinheiro é suficiente para finalizar dez obras paradas dos hospitais regionais em Minas Gerais e finalizar outros em todo País. A grana já está disponível, prevista no orçamento e não será caridade, mas investimento para a sobrevivência dos políticos e seus eleitores.
Daniel Marques
Virginópolis (MG) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santo André unida contra coronavírus

Do Diário do Grande ABC

17/03/2020 | 23:59


O coronavírus, descoberto na China e que rapidamente se alastrou por diversos países, configurando, agora, pandemia com consequências devastadoras para a população e para a economia, mobilizou Santo André. A cidade está unida no combate e na prevenção para conter o avanço da doença, minimizar danos e preservar vidas.

Desafio que nos alerta sobre a necessidade urgente de parar. De desacelerar, de evitar o contato social, de ficar recluso, pelo bem da nossa gente. Medida difícil, mas que conta com a colaboração de andreenses unidos, solidários e empáticos.

Para tanto, série de medidas foram adotadas com o intuito de evitar aglomerações por toda a cidade. E Santo André, que comemora 467 anos no dia 8 de abril, não terá a festa que imaginávamos para a nossa gente.

Todas as atrações culturais, festivas, os shows e eventos esportivos foram suspensos temporariamente, até que possamos viver a cidade sem barreiras e sem medo. Um cuidado com a nossa gente, para não protagonizarmos os índices devastadores que observamos em alguns países da Europa, como a Itália e a Espanha.

Esforço coletivo para enfrentar uma das mais graves crises sanitárias da nossa história e que requer seriedade, responsabilidade e transparência, independentemente de ideologias ou interesses pessoais. Situações críticas nos levam a aguçar as possibilidades de inovação e a nossa gestão, que trabalha desde o primeiro dia com soluções tecnológicas, tem usado deste artifício para driblar as restrições de contato e levar informação, orientação e serviços públicos de maneira digital e on-line, para evitar que os moradores saiam de casa sem necessidade.

E se os 467 anos da cidade não serão marcados por festividades, sabemos que serão marcados pela força da nossa gente. Pela capacidade de se reinventar, de acatar o pedido de que permaneçam em casa, e de que tornem as suas redes sociais ferramenta poderosa de interação interpessoal, capaz de nos manter conectados e próximos, mas sem riscos.

Fizemos a nossa primeira inauguração virtual – da Policlínica Parque das Nações – com transmissão ao vivo e sem público, para continuar concluindo os equipamentos que a nossa gente tanto precisa. E assim será!

Seguiremos trabalhando pelo bem do andreense. Proporcionando a todos que participem, conectados em tempo real.

Se eu pudesse fazer um pedido de aniversário da cidade, pediria a superação do coronavírus. Santo André merece viver esta vitória, por sua história, pela nossa gente e por tudo o que estamos construindo. Vamos vencer mais este desafio. E vamos juntos!

Paulo Serra é prefeito de Santo André.

PALAVRA DO LEITOR

Impensado
As manifestações pró-Bolsonaro de domingo contaram com meia dúzia de gatos pingados (Política, dia 16). Gente insuficiente para demonstrar a força do presidente (se é que tem alguma), mas o bastante para disseminar o coronavírus, que causa pânico em todo o mundo, inclusive no Brasil, que sobrecarrega o já falido sistema de saúde. Bolsonaro tem de ser denunciado à ONU (Organização das Nações Unidas), à OMS (Organização Mundial da Saúde), ou a quem tem poder de puni-lo. Não é surpresa sua falta de noção, mas, sim, o fato de parte da Nação ainda apoiá-lo. Votei nele e acho que esse é o preço que estamos pagando por eleger esse boçal. Errei! E errar é humano. Mas persistir no erro...
Silas Tomazzini
São Caetano

Cadê?
Onde estava parte da mídia omissa e mentirosa que não viu Rodrigo Maia, David Alcolumbre, Doria, Witzel e outras autoridades em evento de novo canal de TV onde se aglomeravam mais de 1.300 ?
Benone Augusto de Paiva
Capital

Impunes?
Quem mandou matar Marielle Franco? Reitero minhas congratulações a este prestigioso Diário, que publica missivas de gregos e troianos – sem distinção – nesta coluna Palavra do Leitor. Isto posto, parabenizo a Rede Globo de televisão, que produziu documentário que traz à baila os crimes hediondos perpetrados contra a socióloga e vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, que teve e tem repercussão mundial. As pessoas, que não usam véus, não esmorecerão, até saberem e verem encarcerados os mandantes dos crimes cruentos.
João Paulo de Oliveira
Diadema

Tem solução
A emperrada máquina brasileira carece de séria manutenção, corrigir o desnível social e prestigiar a educação. Retirar penduricalhos e não reajustar os altos salários enquanto não zerar a dívida de 79,8% do PIB (Produto Interno Bruto), valorizar os professores e incentivar pesquisas. Os mestres são fundamentais ao desenvolvimento e ao nivelamento social. A pesquisa é vital para o avanço. A máquina brasileira precisa funcionar leve, eficiente e aplicar os recursos disponíveis em prol do crescimento coletivo.
Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha (ES)

Rúgbi – 1
Não duvido que, com o título do Paulistão, os mesmos que estão pouco se importando agora vão querer sair na foto e, claro, votos, aparecendo nas costas do Ramalhão. O mínimo que esperamos é que o secretário de Esportes Marcelo Chehade e o prefeito Paulo Serra impeçam a realização de partida de rúgbi no Estádio Bruno José Daniel (Esportes, dia 12).
Alexandre Bachega
Santo André

Rúgbi – 2
Sobre a partida de rúgbi no Bruno Daniel, em Santo André, ainda dá tempo de evitar o estrago que vai fazer no gramado. Motivo tem. Autoridades de saúde estão praticamente proibindo eventos com aglomeração de pessoas. O senhor Thiago Rocha de Paula com certeza não quer ser lembrado como a pessoa que, além de destruir o gramado onde joga o Santo André, uma das paixões da cidade, colaborou para colocar em risco a saúde de inúmeras pessoas. Pensem bem. Ainda dá tempo.
Donizete A. de Souza
Ribeirão Pires

Nada sérios!
Se fôssemos País sério e comprometido com a sobrevivência da população, o governo mudaria o envio dos R$ 2 bilhões destinados ao fundo eleitoral para contenção do coronavírus e o orçamento do SUS (Sistema Único de Saúde). Esse dinheiro é suficiente para finalizar dez obras paradas dos hospitais regionais em Minas Gerais e finalizar outros em todo País. A grana já está disponível, prevista no orçamento e não será caridade, mas investimento para a sobrevivência dos políticos e seus eleitores.
Daniel Marques
Virginópolis (MG) 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;