Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 31 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Projeto de vida pronto para decolar

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Estudantes que desejam realizar intercâmbio precisam ficar atentos e buscar informações


Luís Felipe Soares
Diário do Grande ABC

14/03/2020 | 23:59


Para quem sonha em estudar no Exterior, não faltam motivos para se empolgar. Aprender outro idioma de maneira imersiva, fazer amizades internacionais, desenvolver maior independência e promover o autoconhecimento fazem parte do pacote que irá ‘turbinar’ o currículo pessoal e profissional do viajante. Em meio ao êxtase para realizar a jornada internacional, os interessados – e suas famílias – precisam colocar o plano em prática de olho em detalhes que vão além de simplesmente escolher o destino dos sonhos.

“O intercâmbio ideal é aquele que a pessoa estude bem o país-destino que deseja, converta a quantia que disponibiliza em reais na moeda e decida o tipo de intercâmbio que melhor se enquadre à sua situação. Checar o tempo disponível para a realização do programa e se atentar ao valor final do intercâmbio (também é importante). Lembre-se: o barato sai caro”, diz Maura Leão, presidente da Belta (Brazilian Educational & Language Travel Association), entidade que reúne as principais instituições nacionais que trabalham com o serviço. Ela ressalta que é preciso checar a expertise da agência de viagem que oferece a jornada estudantil, sendo essencial saber sobre a ‘saúde’ financeira e social da empresa escolhida para se ter o máximo de segurança possível.

A oportunidade demanda investimento um tanto quanto alto, de dezenas de milhares de reais, mas os brasileiros parecem estar dispostos a arcar. Pesquisa mais recente da Belta mostra que houve crescimento de 20% pela procura entre 2017 e 2018, com número de alunos subindo de 302 mil para 365 mil. Desse último total, 29,2% (cerca de 106 mil) tinham idade entre 18 e 21 anos. Outro levantamento da organização revela que os jovens brasileiros preferem ir, principalmente, para países de língua inglesa, com nações que falam espanhol e francês vindo em sequência no ranking. Segundo 54,7% dos estudantes, a experiência mescla investimento profissional e realização de um sonho.

Informações sobre destinos, culturas, qualidade de vida, colégios, universidades e possibilidades disponibilizadas são as principais atrações de eventos temáticos que tentam chamar a atenção. É preciso ficar se atentar sobre quando e onde diferentes tipos de feiras sobre intercâmbio irão ocorrer.

ECONOMIA E SAÚDE - Fatores externos precisam ser levados em conta na hora do planejamento para se estudar fora. A movimentação econômica faz os preços mudarem, com o dólar chegando à casa de R$ 5 e o euro ultrapassando o valor. Segundo Maura Leão, os responsáveis pelo pagamento dificilmente mudam de opinião. “Podem até fazer adaptação no período que farão o intercâmbio, mas não deixam de concretizar o sonho/metas que planejaram.”

Sobre preocupação com complicações de saúde, caso da pandemia do Covid-19, a presidente da Belta afirma que as escolas estão de olho e aptas para lidar com a movimentação. “Algumas instituições concedem a possibilidade de o estudante prorrogar o programa de intercâmbio sem a necessidade de cancelá-lo. É importante que o estudante averigue com a agência que fechou ou fechará o intercâmbio sobre como a escola que irá recebê-lo está preparada.”

A presença da doença adiou a edição deste ano, em São Paulo, da EduExpo, uma das maiores feiras sobre intercâmbio do mundo, marcada originalmente para ocorrer entre ontem e hoje. Foi uma medida preventiva e novas datas serão informadas em breve (eduexpos.edufindme.com). Todo cuidado é pouco na hora de se jogar no mundo para estudar.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;