Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

'Essa seria a primeira pandemia da história passível de ser controlada', diz OMS

Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Entidade não alterou classificação do surto, porque ainda há sinais de que vírus é controlável



09/03/2020 | 14:26


A Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu que, após o número de países com casos de coronavírus ultrapassar 100, a ameaça de uma pandemia se tornou "muito real". No entanto, a entidade não alterou a classificação do surto, porque ainda há sinais de que o vírus é controlável.

"Essa seria a primeira pandemia da história passível de ser controlada", disse o diretor-geral do órgão, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante coletiva de imprensa, em Genebra, na Suíça. "Ainda podemos desacelerar o avanço do coronavírus de forma significativa", acrescentou.

Segundo Tedros, entre todos os casos da doença, 93% foram registrados em quatro países: China, Coreia do Sul, Itália e Irã. "É problemático que tantos países e tantas pessoas tenham sido atingidos de forma tão rápida", destacou, acrescentando que Japão, China, Itália, Coreia do Sul e Estados Unidos ativaram medidas de emergência.

O médico etíope revelou, ainda, que cerca de US$ 300 milhões foram doados à OMS para a luta contra a doença. Segundo ele, alguns países, estão demonstrando sucesso no controle da epidemia. "A China está colocando a epidemia sob controle e há um declínio no número de casos na Coreia do Sul", exemplificou.

O diretor-geral disse que alguns países estão impondo restrições de exportações para materiais médicos e que a entidade está monitorando a situação.

Cerca de 80% dos pacientes vão se recuperar

Com base em dados de 80 mil casos de coronavírus na China, a OMS concluiu que cerca de 80% das pessoas diagnosticadas com a doença vão se recuperar. "Mais de 58 mil pacientes no país se recuperaram", disse a líder técnica para coronavírus da entidade, Maria Van Kerkhove, durante a entrevista coletiva.

Segundo Maria, a taxa de mortalidade é maior entre pessoas com mais de 80 anos, chegando a cerca de 20%.

A entidade informou ainda que, dos mais de 100 países afetados pelo surto, 43 têm menos de 100 casos e 79 têm menos de 100.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Essa seria a primeira pandemia da história passível de ser controlada', diz OMS

Entidade não alterou classificação do surto, porque ainda há sinais de que vírus é controlável


09/03/2020 | 14:26


A Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu que, após o número de países com casos de coronavírus ultrapassar 100, a ameaça de uma pandemia se tornou "muito real". No entanto, a entidade não alterou a classificação do surto, porque ainda há sinais de que o vírus é controlável.

"Essa seria a primeira pandemia da história passível de ser controlada", disse o diretor-geral do órgão, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante coletiva de imprensa, em Genebra, na Suíça. "Ainda podemos desacelerar o avanço do coronavírus de forma significativa", acrescentou.

Segundo Tedros, entre todos os casos da doença, 93% foram registrados em quatro países: China, Coreia do Sul, Itália e Irã. "É problemático que tantos países e tantas pessoas tenham sido atingidos de forma tão rápida", destacou, acrescentando que Japão, China, Itália, Coreia do Sul e Estados Unidos ativaram medidas de emergência.

O médico etíope revelou, ainda, que cerca de US$ 300 milhões foram doados à OMS para a luta contra a doença. Segundo ele, alguns países, estão demonstrando sucesso no controle da epidemia. "A China está colocando a epidemia sob controle e há um declínio no número de casos na Coreia do Sul", exemplificou.

O diretor-geral disse que alguns países estão impondo restrições de exportações para materiais médicos e que a entidade está monitorando a situação.

Cerca de 80% dos pacientes vão se recuperar

Com base em dados de 80 mil casos de coronavírus na China, a OMS concluiu que cerca de 80% das pessoas diagnosticadas com a doença vão se recuperar. "Mais de 58 mil pacientes no país se recuperaram", disse a líder técnica para coronavírus da entidade, Maria Van Kerkhove, durante a entrevista coletiva.

Segundo Maria, a taxa de mortalidade é maior entre pessoas com mais de 80 anos, chegando a cerca de 20%.

A entidade informou ainda que, dos mais de 100 países afetados pelo surto, 43 têm menos de 100 casos e 79 têm menos de 100.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;