Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Otite



12/05/2011 | 00:00



Inflamações e infecções no ouvido, denominadas otites externas, pois atingem o canal externo do órgão auditivo, são comuns no verão, onde a frequência nas praias e piscinas é maior. Por ser o canal auditivo uma região quente, úmida e escura, pode sofrer com a ação de fungos e bactérias presentes na água, que muitas vezes está imprópria para o banho. A doença atinge adultos e crianças e deve ser diferenciada da otite média aguda, que apresenta uma incidência muito maior nos meses de inverno e em crianças de até seis anos.

A temperatura quente e o contato constante com a água podem modificar o revestimento do canal auditivo externo e causar descamação e coceira. E muitas pessoas costumam coçar o ouvido usando objetos como cotonetes, e até tampas de caneta, o que pode causar danos ao ouvido. Essas microrrupturas na pele servem como porta de entrada a micro-organismos que podem causar infecções locais ou generalizadas. Tratamentos caseiros como pingar álcool ou vinagre na região infectada não são recomendadas. Sempre que tiver dor de ouvido, procure um otorrinolaringologista, pois existem outras doenças que podem estar associadas à otite externa.

Por Yasmin Barcellos



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Otite


12/05/2011 | 00:00



Inflamações e infecções no ouvido, denominadas otites externas, pois atingem o canal externo do órgão auditivo, são comuns no verão, onde a frequência nas praias e piscinas é maior. Por ser o canal auditivo uma região quente, úmida e escura, pode sofrer com a ação de fungos e bactérias presentes na água, que muitas vezes está imprópria para o banho. A doença atinge adultos e crianças e deve ser diferenciada da otite média aguda, que apresenta uma incidência muito maior nos meses de inverno e em crianças de até seis anos.

A temperatura quente e o contato constante com a água podem modificar o revestimento do canal auditivo externo e causar descamação e coceira. E muitas pessoas costumam coçar o ouvido usando objetos como cotonetes, e até tampas de caneta, o que pode causar danos ao ouvido. Essas microrrupturas na pele servem como porta de entrada a micro-organismos que podem causar infecções locais ou generalizadas. Tratamentos caseiros como pingar álcool ou vinagre na região infectada não são recomendadas. Sempre que tiver dor de ouvido, procure um otorrinolaringologista, pois existem outras doenças que podem estar associadas à otite externa.

Por Yasmin Barcellos

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;