Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Esgoto transborda há 2 meses e moradores reclamam de ‘descaso’


Roberta Nomura
Especial para o Diário

23/12/2005 | 08:12


O esgoto que transborda da calçada da rua Atibaia, no Baeta Neves, em São Bernardo, percorre a frente de três residências há quase dois meses. Moradores afirmam que a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) vistoriou o local, mas não resolveu o problema. Além do mau cheiro, o vazamento estaria provocando infiltrações nas casas, de acordo com a população.

O transtorno foi detectado no dia 8 de novembro. “Cheguei de São Paulo e vi aquela água toda escorrendo. Nem percebi que era suja e achei que era a vizinha lavando o quintal”, conta a dona-de-casa Aurora Martins, 53 anos, que mora em frente ao vazamento. Três dias depois, uma parte de seu quintal começou a apresentar rachaduras.

A Sabesp informa que foi executada a desobstrução e lavagem da rede coletora na rua no dia 10 de novembro. Como complemento do serviço, técnicos da companhia estiveram no local no dia 30 do mesmo mês. Na ocasião, o poço de visita – que estava coberto por asfalto – foi recuperado e como medida preventiva foi realizada nova lavagem e desobstrução da rede.

Como o vazamento é constante, outros moradores também fizeram solicitações na Sabesp. “Acho que as pessoas não são obrigadas a conviver com esse cheiro horrível”, afirma o vendedor Oscar Antonio de Araújo, 49 anos. A dona-de-casa Neusa Aparecida Ceruti Lanes, 54 anos, explica que em dias de chuva a situação piora. “As fezes sobem e ficam escorrendo na porta de nossas casas. É muito descaso”, diz.

A Sabesp alega que não havia nenhuma solicitação pendente no sistema em relação a este endereço. Mas após o contato do Diário, foi feita uma visita ao local, quando foi constatado que a rede coletora está funcionando normalmente, mas há um vazamento em frente aos imóveis. Para solucionar o problema, é necessário realizar a desobstrução domiciliar nos ramais de esgotos dos casas, serviço que foi executado na manhã de quinta-feira. Além disso, a companhia esclarece que até a próxima quarta-feira (28), será realizada uma inspeção detalhada na rede coletora do local para detectar e corrigir eventuais problemas não visíveis na tubulação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;