Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Igreja Católica muda rotina em missas por causa do coronavírus

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Diocese de Santo André orienta não rezar de mãos dadas, evitar abraços e receber eucaristia pelas mãos;


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

07/03/2020 | 00:01


A Diocese de Santo André divulgou, ontem, orientações aos fiéis para prevenção do novo coronavírus (Covid-19). O documento destaca que, apesar das alterações, missas e eventos nas comunidades continuam a ser realizados, inclusive com a eucaristia, com os devidos cuidados e evitando prolongar as comemorações.

Nas orientações, a Diocese inclui lavar bem as mãos e o rosto várias vezes ao dia, cobrir a boca ao espirrar ou tossir. No entanto, a preocupação com o avanço da doença no País exigiu também alterações durante a liturgia, como evitar o abraço da paz, os apertos de mãos e não rezar de mãos dadas. 

Além disso, das duas modalidades permitidas para se receber a comunhão eucarística – na boca ou não –, a orientação é que os fiéis a recebam diretamente nas mãos e levem à boca. 

A Diocese também informa que se deve evitar passar adiante informações sem fundamento ou falsas notícias sobre o coronavírus. 

Além dos 13 casos confirmados no País – ontem foi registrado o primeiro na Bahia –, o cuidado leva em conta o aumento das suspeitas notificadas pelas prefeituras do Grande ABC. 

Ao todo, já são 18 registros. Santo André apresenta o maior número, com sete. São Bernardo permanece com cinco e São Caetano, três. Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra têm dois e um, respectivamente. Diadema e Mauá não registraram nenhuma ocorrência. 

CENÁRIO - De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, ontem foram confirmados quatro novos casos em São Paulo, o que elevou para dez o número de pessoas infectadas com o novo coronavírus. A pasta destaca que todos estão estáveis e em isolamento domiciliar.

Os quatro novos casos registrados em São Paulo têm histórico de viagem à Europa, com passagem por locais como Itália e Inglaterra, e também pelos Estados Unidos. Entre os dez casos, um é assintomático, mas foi confirmado pelo Ministério da Saúde por apresentar elementos como resultado positivo do exame, infecção provável na Itália e possibilidade de estar em período de incubação do vírus, ainda sem manifestação de sintomas. O Estado também registra 222 casos suspeitos e 189 descartados.

Atualmente, são 36 países, incluindo a China, que estão na relação do Ministério da Saúde, uma vez que têm transmissão ativa do coronavírus. Assim, os critérios para a definição de caso suspeito passam a enquadrar as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma respiratório e têm histórico de passagem por Alemanha, Argélia, Austrália, Bélgica, Bielorrússia, Bósnia Herzegovina, Canadá, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Croácia, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Equador, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Indonésia, Irã, Israel, Itália, Japão, Líbano, Malásia, Noruega, Reino Unido, Romênia, San Marino, Singapura, Suécia, Suíça, Tailândia e Vietnã.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Igreja Católica muda rotina em missas por causa do coronavírus

Diocese de Santo André orienta não rezar de mãos dadas, evitar abraços e receber eucaristia pelas mãos;

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

07/03/2020 | 00:01


A Diocese de Santo André divulgou, ontem, orientações aos fiéis para prevenção do novo coronavírus (Covid-19). O documento destaca que, apesar das alterações, missas e eventos nas comunidades continuam a ser realizados, inclusive com a eucaristia, com os devidos cuidados e evitando prolongar as comemorações.

Nas orientações, a Diocese inclui lavar bem as mãos e o rosto várias vezes ao dia, cobrir a boca ao espirrar ou tossir. No entanto, a preocupação com o avanço da doença no País exigiu também alterações durante a liturgia, como evitar o abraço da paz, os apertos de mãos e não rezar de mãos dadas. 

Além disso, das duas modalidades permitidas para se receber a comunhão eucarística – na boca ou não –, a orientação é que os fiéis a recebam diretamente nas mãos e levem à boca. 

A Diocese também informa que se deve evitar passar adiante informações sem fundamento ou falsas notícias sobre o coronavírus. 

Além dos 13 casos confirmados no País – ontem foi registrado o primeiro na Bahia –, o cuidado leva em conta o aumento das suspeitas notificadas pelas prefeituras do Grande ABC. 

Ao todo, já são 18 registros. Santo André apresenta o maior número, com sete. São Bernardo permanece com cinco e São Caetano, três. Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra têm dois e um, respectivamente. Diadema e Mauá não registraram nenhuma ocorrência. 

CENÁRIO - De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, ontem foram confirmados quatro novos casos em São Paulo, o que elevou para dez o número de pessoas infectadas com o novo coronavírus. A pasta destaca que todos estão estáveis e em isolamento domiciliar.

Os quatro novos casos registrados em São Paulo têm histórico de viagem à Europa, com passagem por locais como Itália e Inglaterra, e também pelos Estados Unidos. Entre os dez casos, um é assintomático, mas foi confirmado pelo Ministério da Saúde por apresentar elementos como resultado positivo do exame, infecção provável na Itália e possibilidade de estar em período de incubação do vírus, ainda sem manifestação de sintomas. O Estado também registra 222 casos suspeitos e 189 descartados.

Atualmente, são 36 países, incluindo a China, que estão na relação do Ministério da Saúde, uma vez que têm transmissão ativa do coronavírus. Assim, os critérios para a definição de caso suspeito passam a enquadrar as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma respiratório e têm histórico de passagem por Alemanha, Argélia, Austrália, Bélgica, Bielorrússia, Bósnia Herzegovina, Canadá, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Croácia, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Equador, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Indonésia, Irã, Israel, Itália, Japão, Líbano, Malásia, Noruega, Reino Unido, Romênia, San Marino, Singapura, Suécia, Suíça, Tailândia e Vietnã.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;