Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Serviço de saúde via telefone ajuda morador de S.Caetano

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Programa telemedicina foi lançado ontem pela Prefeitura para prestar atendimento à população da cidade


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

02/03/2020 | 23:30


A Prefeitura de São Caetano lançou, ontem, serviço de orientação médica por telefone. O telemedicina, como é chamado, prestará atendimento a pacientes com quadros de baixa complexidade, como dor de garganta, mal-estar. enjoo, febre baixa e resfriado, mas não apenas a estes. Toda a população, em torno de 160 mil pessoas, poderá se beneficiar.

Após efetuar a ligação pelo número 0800 941 8543, o munícipe será atendido por equipe de enfermeiros e médicos, que farão triagem inicial do diagnóstico do paciente e podem recomendar o uso de medicamentos isentos de prescrições médicas, como no caso da dipirona ou aspirina. Em situações mais graves, os profissionais podem orientar que o paciente se dirija até uma UBS (Unidade Basica de Saúde).

O próprio serviço pode acionar o 156, do SOS Cidadão, central de atendimento emergencial na qual o morador consegue solicitar ambulância e demais recursos, como bombeiros e polícia.

De acordo com o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), esse tipo de atendimento já vem ganhando espaço no setor privado de saúde, e agora, como pioneiro, na rede municipal da região. “Acredito que em âmbito municipal é inédito. Em municípios do Estado podemos encontrar apoio médico à distância, como no caso de cidades remotas, em especialidades específicas, como dermatologistas, por exemplo. Diferente do nosso atendimento, pois implantamos o que os planos de saúde já fazem para sua carteira de clientes, mas o nosso é de forma gratuita”, destaca.

Auricchio ressalta que o serviço via telefone gera “descompressão na urgência e emergência ”, até porque, o índice dessas consultas é alto nas unidades de saúde da cidade. “O objetivo, além de tudo, é levar essa facilidade ao munícipe”, comenta o prefeito.

José Auricchio Júnior aproveitou o lançamento do programa para testar o serviço. Ligou, conversou com uma das enfermeiras e soube que no primeiro dia os atendimentos foram tranquilos, e que a maior demanda foi devido a problemas respiratórios.

Diante do cenário atual de suspeitos de pacientes com o novo coronavírus na região, Auricchio observa a ferramenta como alternativa para os moradores. “O atendimento vai socorrer os munícipes que apresentarem os sintomas do vírus. Já na triagem, pelo telefone, é possível detectar possível caso suspeito ou uma simples virose”, observa.
O programa de São Caetano é terceirizado e deve custar em torno de R$ 1,3 milhão por ano.

COMPLEMENTO
O novo serviço integra o Programa Acelera Saúde do município, que, segundo o prefeito, complementa as demais ações já em funcionamento, como o Remédio em Casa, que distribui medicamentos de uso contínuo, como os de combate à hipertensão arterial e diabete, aos moradores em suas residências, e o Saúde Hora Extra, que amplia o horário de funcionamento das unidades de saúde até as 21h, de segunda a sexta-feira.

“Com todo esse conjunto pretendemos melhorar cada vez mais o atendimento em saúde na cidade”, finaliza José Auricchio Júnior.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Serviço de saúde via telefone ajuda morador de S.Caetano

Programa telemedicina foi lançado ontem pela Prefeitura para prestar atendimento à população da cidade

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

02/03/2020 | 23:30


A Prefeitura de São Caetano lançou, ontem, serviço de orientação médica por telefone. O telemedicina, como é chamado, prestará atendimento a pacientes com quadros de baixa complexidade, como dor de garganta, mal-estar. enjoo, febre baixa e resfriado, mas não apenas a estes. Toda a população, em torno de 160 mil pessoas, poderá se beneficiar.

Após efetuar a ligação pelo número 0800 941 8543, o munícipe será atendido por equipe de enfermeiros e médicos, que farão triagem inicial do diagnóstico do paciente e podem recomendar o uso de medicamentos isentos de prescrições médicas, como no caso da dipirona ou aspirina. Em situações mais graves, os profissionais podem orientar que o paciente se dirija até uma UBS (Unidade Basica de Saúde).

O próprio serviço pode acionar o 156, do SOS Cidadão, central de atendimento emergencial na qual o morador consegue solicitar ambulância e demais recursos, como bombeiros e polícia.

De acordo com o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), esse tipo de atendimento já vem ganhando espaço no setor privado de saúde, e agora, como pioneiro, na rede municipal da região. “Acredito que em âmbito municipal é inédito. Em municípios do Estado podemos encontrar apoio médico à distância, como no caso de cidades remotas, em especialidades específicas, como dermatologistas, por exemplo. Diferente do nosso atendimento, pois implantamos o que os planos de saúde já fazem para sua carteira de clientes, mas o nosso é de forma gratuita”, destaca.

Auricchio ressalta que o serviço via telefone gera “descompressão na urgência e emergência ”, até porque, o índice dessas consultas é alto nas unidades de saúde da cidade. “O objetivo, além de tudo, é levar essa facilidade ao munícipe”, comenta o prefeito.

José Auricchio Júnior aproveitou o lançamento do programa para testar o serviço. Ligou, conversou com uma das enfermeiras e soube que no primeiro dia os atendimentos foram tranquilos, e que a maior demanda foi devido a problemas respiratórios.

Diante do cenário atual de suspeitos de pacientes com o novo coronavírus na região, Auricchio observa a ferramenta como alternativa para os moradores. “O atendimento vai socorrer os munícipes que apresentarem os sintomas do vírus. Já na triagem, pelo telefone, é possível detectar possível caso suspeito ou uma simples virose”, observa.
O programa de São Caetano é terceirizado e deve custar em torno de R$ 1,3 milhão por ano.

COMPLEMENTO
O novo serviço integra o Programa Acelera Saúde do município, que, segundo o prefeito, complementa as demais ações já em funcionamento, como o Remédio em Casa, que distribui medicamentos de uso contínuo, como os de combate à hipertensão arterial e diabete, aos moradores em suas residências, e o Saúde Hora Extra, que amplia o horário de funcionamento das unidades de saúde até as 21h, de segunda a sexta-feira.

“Com todo esse conjunto pretendemos melhorar cada vez mais o atendimento em saúde na cidade”, finaliza José Auricchio Júnior.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;