Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Saiba proteger sua conta no WhatsApp dos golpes mais recentes

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

27/02/2020 | 14:18


A Avast compartilhou dicas sobre como os usuários podem proteger as suas contas do WhatsApp contra uma clonagem indesejada. Os golpistas estão usando a engenharia social para induzir as pessoas a fornecer o código de verificação de seis dígitos e, assim, dar a eles o controle das contas do mensageiro.

Leia mais: 
Criminosos se passam por equipe de famosos para roubar contas do WhatsApp
WhatsApp libera tema escuro no Android; veja como usar

Verificação falsa

O WhatsApp verifica o número do telefone para garantir que esse número pertence à pessoa que está configurando a conta. Para isso, envia um código de verificação de seis dígitos via SMS. Nesse cenário, os golpistas estão aproveitando esse processo de verificação para ter o controle das contas do WhatsApp das pessoas, inserindo o número do telefone que desejam atacar no aplicativo e fazendo o uso da engenharia social para induzir a vítima a compartilhar a verificação de seis dígitos recebida via SMS.

Informações do grupo

Depois que alguém controla a conta do WhatsApp de outra pessoa, ela tem acesso a todos os grupos de bate-papo aos quais a vítima pertence. As mensagens registradas anteriormente no bate-papo em grupo não aparecem, mas os números dos telefones dos outros membros desse grupo são visíveis, assim como as novas mensagens enviadas ao número que está sendo controlado.

“Há várias coisas que os impostores podem fazer depois que assumem uma conta do WhatsApp, incluindo a coleta de novas mensagens recebidas pelo número controlado, a coleta de informações sigilosas da vítima, de seus amigos e de familiares ou até mesmo da empresa onde a vítima trabalha. Os golpistas podem enviar mensagens para os contatos pedindo dinheiro, credenciais de login para as contas compartilhadas e outras informações confidenciais. Informações como essas podem ser usadas para chantagear ou invadir outras contas”, diz Vojtech Bocek, engenheiro sênior de segurança para dispositivos móveis da Avast.

Como os usuários podem se proteger?

Para te ajudar a escapas das ciladas do WhatsApp, o especialista da Avast compartilhou as seguintes dicas:

1 – Ativar a verificação de dois fatores. Os usuários devem ativar a autenticação de dois fatores nas configurações do WhatsApp. Dessa forma, o invasor também precisará inserir o PIN de autenticação do usuário, além do código SMS, dificultando muito o sequestro de uma conta.

2 – Os usuários nunca devem compartilhar os códigos de autenticação com ninguém, nem mesmo com os amigos e familiares. Ninguém deve solicitar um código de verificação de qualquer tipo via WhatsApp. Se alguém diz que precisa verificar uma conta, é provável que seja um golpe. Os códigos de autenticação e verificação de dois fatores devem ser tratados como senhas.

3 – Atenção com a privacidade. Os usuários devem evitar compartilhar o seu número de telefone em plataformas públicas. Caso uma pessoa precise ser contatada, ela deverá fornecer o seu endereço de e-mail. A maioria das pessoas não considera um número de telefone como informação secreta. Mas ele pode ser enviado para diferentes serviços e depois vendido para ações de marketing ou vazados de bancos de dados que são vendidos na darknet.

4 – O usuário que suspeitar que a sua conta do WhatsApp foi invadida, deve entrar no aplicativo do WhatsApp com o seu número de telefone e verificá-lo, inserindo o código que recebe via SMS. Isso desconectará os outros usuários, devolvendo ao proprietário o controle real da sua conta. O usuário que teve a sua conta invadida também deve falar com os seus contatos por outros canais, informando-os sobre as suas suspeitas e pedindo que ignorem as mensagens provenientes da sua conta do WhatsApp invadida até que o problema seja resolvido.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

 
 
<
>


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saiba proteger sua conta no WhatsApp dos golpes mais recentes

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

27/02/2020 | 14:18


A Avast compartilhou dicas sobre como os usuários podem proteger as suas contas do WhatsApp contra uma clonagem indesejada. Os golpistas estão usando a engenharia social para induzir as pessoas a fornecer o código de verificação de seis dígitos e, assim, dar a eles o controle das contas do mensageiro.

Leia mais: 
Criminosos se passam por equipe de famosos para roubar contas do WhatsApp
WhatsApp libera tema escuro no Android; veja como usar

Verificação falsa

O WhatsApp verifica o número do telefone para garantir que esse número pertence à pessoa que está configurando a conta. Para isso, envia um código de verificação de seis dígitos via SMS. Nesse cenário, os golpistas estão aproveitando esse processo de verificação para ter o controle das contas do WhatsApp das pessoas, inserindo o número do telefone que desejam atacar no aplicativo e fazendo o uso da engenharia social para induzir a vítima a compartilhar a verificação de seis dígitos recebida via SMS.

Informações do grupo

Depois que alguém controla a conta do WhatsApp de outra pessoa, ela tem acesso a todos os grupos de bate-papo aos quais a vítima pertence. As mensagens registradas anteriormente no bate-papo em grupo não aparecem, mas os números dos telefones dos outros membros desse grupo são visíveis, assim como as novas mensagens enviadas ao número que está sendo controlado.

“Há várias coisas que os impostores podem fazer depois que assumem uma conta do WhatsApp, incluindo a coleta de novas mensagens recebidas pelo número controlado, a coleta de informações sigilosas da vítima, de seus amigos e de familiares ou até mesmo da empresa onde a vítima trabalha. Os golpistas podem enviar mensagens para os contatos pedindo dinheiro, credenciais de login para as contas compartilhadas e outras informações confidenciais. Informações como essas podem ser usadas para chantagear ou invadir outras contas”, diz Vojtech Bocek, engenheiro sênior de segurança para dispositivos móveis da Avast.

Como os usuários podem se proteger?

Para te ajudar a escapas das ciladas do WhatsApp, o especialista da Avast compartilhou as seguintes dicas:

1 – Ativar a verificação de dois fatores. Os usuários devem ativar a autenticação de dois fatores nas configurações do WhatsApp. Dessa forma, o invasor também precisará inserir o PIN de autenticação do usuário, além do código SMS, dificultando muito o sequestro de uma conta.

2 – Os usuários nunca devem compartilhar os códigos de autenticação com ninguém, nem mesmo com os amigos e familiares. Ninguém deve solicitar um código de verificação de qualquer tipo via WhatsApp. Se alguém diz que precisa verificar uma conta, é provável que seja um golpe. Os códigos de autenticação e verificação de dois fatores devem ser tratados como senhas.

3 – Atenção com a privacidade. Os usuários devem evitar compartilhar o seu número de telefone em plataformas públicas. Caso uma pessoa precise ser contatada, ela deverá fornecer o seu endereço de e-mail. A maioria das pessoas não considera um número de telefone como informação secreta. Mas ele pode ser enviado para diferentes serviços e depois vendido para ações de marketing ou vazados de bancos de dados que são vendidos na darknet.

4 – O usuário que suspeitar que a sua conta do WhatsApp foi invadida, deve entrar no aplicativo do WhatsApp com o seu número de telefone e verificá-lo, inserindo o código que recebe via SMS. Isso desconectará os outros usuários, devolvendo ao proprietário o controle real da sua conta. O usuário que teve a sua conta invadida também deve falar com os seus contatos por outros canais, informando-os sobre as suas suspeitas e pedindo que ignorem as mensagens provenientes da sua conta do WhatsApp invadida até que o problema seja resolvido.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

 
 
<
>

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;