Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Sem trânsito, garoa forte e céu nublado marcam volta do Litoral

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Fluxo de veículos era intenso, sem paradas, porém; problemas com telefones persistiam


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

25/02/2020 | 22:30


O motorista que retornou nesta terça-feira para casa pelas estradas do SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes), depois do Carnaval, fez viagem com pouco trânsito. Apesar do trajeto ter apresentado fluxo intenso de veículos, não houve pontos de congestionamentos na maior parte do dia. 

O tempo nublado – com momentos de chuva – provocou a antecipação do retorno de muitos foliões que aproveitaram os dias de folga na Baixada Santista.

Ontem, mais uma vez o dia foi chuvoso e com neblina, fatos que forçaram o motorista a redobrar a atenção na pista. A Ecovias, que administra o SAI, adotou Operação Subida no esquema oito (pistas de subida) por dois – a Via Anchieta era usada apenas para descida ao Litoral. 

Segundo a Ecovias, desde a 0h de quinta-feira, 377 mil veículos desceram a serra em direção à Baixada Santista. 


PROBLEMAS 

Os percalços relatados pela equipe do Diário desde a semana passada na Via Anchieta e na Rodovia dos Imigrantes persistiram ontem. A equipe de reportagem constatou má sinalização viária e ouviu, mais uma vez, reclamações de usuários sobre o valor do pedágio – R$ 27,40 para quem vai ao Litoral. 

A equipe do Diário percorreu ontem as duas estradas e conversou com os motoristas sobre os atuais problemas. Alguns telefones de emergência estavam sem funcionamento, caso do aparelho instalado entre os kms 34 e 35 da Imigrantes. Um pouco mais à frente, próximo do km 33, existe apenas a placa sinalizando o telefone, porém, o item não está no local. 

“Um pedágio tão caro como esse, os problemas deveriam ser menores”, contestou o autônomo Cláudio Bispo, 44 anos, que retornou da Praia Grande, sentido Mauá, com a mulher, a auxiliar de escritório Andréa Bispo, 40. Andréa ainda lembra que já foram assaltados próximo do pedágio o ano passado. “Nesses períodos de festas, a atenção precisa dobrar”, recomenda. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sem trânsito, garoa forte e céu nublado marcam volta do Litoral

Fluxo de veículos era intenso, sem paradas, porém; problemas com telefones persistiam

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

25/02/2020 | 22:30


O motorista que retornou nesta terça-feira para casa pelas estradas do SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes), depois do Carnaval, fez viagem com pouco trânsito. Apesar do trajeto ter apresentado fluxo intenso de veículos, não houve pontos de congestionamentos na maior parte do dia. 

O tempo nublado – com momentos de chuva – provocou a antecipação do retorno de muitos foliões que aproveitaram os dias de folga na Baixada Santista.

Ontem, mais uma vez o dia foi chuvoso e com neblina, fatos que forçaram o motorista a redobrar a atenção na pista. A Ecovias, que administra o SAI, adotou Operação Subida no esquema oito (pistas de subida) por dois – a Via Anchieta era usada apenas para descida ao Litoral. 

Segundo a Ecovias, desde a 0h de quinta-feira, 377 mil veículos desceram a serra em direção à Baixada Santista. 


PROBLEMAS 

Os percalços relatados pela equipe do Diário desde a semana passada na Via Anchieta e na Rodovia dos Imigrantes persistiram ontem. A equipe de reportagem constatou má sinalização viária e ouviu, mais uma vez, reclamações de usuários sobre o valor do pedágio – R$ 27,40 para quem vai ao Litoral. 

A equipe do Diário percorreu ontem as duas estradas e conversou com os motoristas sobre os atuais problemas. Alguns telefones de emergência estavam sem funcionamento, caso do aparelho instalado entre os kms 34 e 35 da Imigrantes. Um pouco mais à frente, próximo do km 33, existe apenas a placa sinalizando o telefone, porém, o item não está no local. 

“Um pedágio tão caro como esse, os problemas deveriam ser menores”, contestou o autônomo Cláudio Bispo, 44 anos, que retornou da Praia Grande, sentido Mauá, com a mulher, a auxiliar de escritório Andréa Bispo, 40. Andréa ainda lembra que já foram assaltados próximo do pedágio o ano passado. “Nesses períodos de festas, a atenção precisa dobrar”, recomenda. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;