Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Jovem busca ajuda pela internet para tratamento de saúde após cirurgia

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Isabela Souza aposta em vaquinha on-line para custear insumos diários


Yasmin Assagra
Diário do Grande ABC

24/02/2020 | 22:20


“A cada dia enfrento uma batalha e aprendo a me aceitar mais.” A declaração da estudante Isabela Souza Araújo, 18 anos, moradora do bairro Santana, em Ribeirão Pires, reflete a realidade de alguém que enfrenta deficiência que afeta a coluna, medula e nervos, mais conhecida como mielomeningocele. Ao longo da vida, a jovem já passou pelo menos por 19 cirurgias e se prepara para passar por outros três procedimentos. Com dificuldade financeira, ela recorre a vaquinha on-line para arrecadar dinheiro para custear os insumos necessários ao seu tratamento.

Isabela ainda está em fase de recuperação de cirurgia que realizou para correção da bexiga, que não acompanha o seu crescimento. O procedimento já precisou ser realizado aos 8 e aos 14 anos. “É uma cirurgia grande e preciso de materiais, como soro, gases e até fraldas para meu uso diário. Além disso, preciso fazer mais três cirurgias, então, os gastos só aumentam”, justifica a jovem, que mora com a mãe, a cuidadora desempregada Maria Alice de Souza, 42.

A única renda que mãe e filha recebem para quitar as despesas de casa é o BPC (Benefício de Prestação Continuada) da Loas (Lei Orgânica da Assistência Social), que garante um salário mínimo (R$ 998) mensal à pessoa com deficiência que comprove não possuir meios de prover a própria manutenção. “Além do aluguel, precisamos arcar com todas as despesas das internações, transporte e alimentação”, comenta Isabela.

A jovem aproveita a popularidade nas redes sociais – soma 13 mil seguidores no Instagram – para compartilhar o dia a dia e divulgar a vaquinha on-line (http://vaka.me/698506), que tem como meta arrecadar R$ 5.000. Até o momento, foram arrecadados cerca de R$ 375. “Para as outras cirurgias que realizei não precisei de material, porque o hospital disponibilizava. Geralmente, esse procedimento (para correção da bexiga) é o pior. A recuperação é mais delicada e demorada”, conta a estudante.

PROFISSÃO - Após vencer a depressão, Isabela conheceu as mídias digitais ainda no colégio. Vítima de bullying na adolescência, buscou na tecnologia alternativa para vencer os preconceitos e se tornar uma digital influencer. “Meu sonho é me formar em medicina e seguir na especialidade de oncologia. Sempre achei que eu não me encaixava na sociedade até que essa máscara foi caindo”, comenta.

A jovem ressalta que recebe mensagens de seguidores agradecendo por ajudá-los a enfrentar problemas particulares. “Desde que me aceitei, que compreendi que posso fazer o que eu quiser a qualquer hora, recebo milhares de mensagens dizendo que posso ajudar as pessoas. Ajudo a enfrentar dificuldades de aceitação e isso me move diariamente.”  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jovem busca ajuda pela internet para tratamento de saúde após cirurgia

Isabela Souza aposta em vaquinha on-line para custear insumos diários

Yasmin Assagra
Diário do Grande ABC

24/02/2020 | 22:20


“A cada dia enfrento uma batalha e aprendo a me aceitar mais.” A declaração da estudante Isabela Souza Araújo, 18 anos, moradora do bairro Santana, em Ribeirão Pires, reflete a realidade de alguém que enfrenta deficiência que afeta a coluna, medula e nervos, mais conhecida como mielomeningocele. Ao longo da vida, a jovem já passou pelo menos por 19 cirurgias e se prepara para passar por outros três procedimentos. Com dificuldade financeira, ela recorre a vaquinha on-line para arrecadar dinheiro para custear os insumos necessários ao seu tratamento.

Isabela ainda está em fase de recuperação de cirurgia que realizou para correção da bexiga, que não acompanha o seu crescimento. O procedimento já precisou ser realizado aos 8 e aos 14 anos. “É uma cirurgia grande e preciso de materiais, como soro, gases e até fraldas para meu uso diário. Além disso, preciso fazer mais três cirurgias, então, os gastos só aumentam”, justifica a jovem, que mora com a mãe, a cuidadora desempregada Maria Alice de Souza, 42.

A única renda que mãe e filha recebem para quitar as despesas de casa é o BPC (Benefício de Prestação Continuada) da Loas (Lei Orgânica da Assistência Social), que garante um salário mínimo (R$ 998) mensal à pessoa com deficiência que comprove não possuir meios de prover a própria manutenção. “Além do aluguel, precisamos arcar com todas as despesas das internações, transporte e alimentação”, comenta Isabela.

A jovem aproveita a popularidade nas redes sociais – soma 13 mil seguidores no Instagram – para compartilhar o dia a dia e divulgar a vaquinha on-line (http://vaka.me/698506), que tem como meta arrecadar R$ 5.000. Até o momento, foram arrecadados cerca de R$ 375. “Para as outras cirurgias que realizei não precisei de material, porque o hospital disponibilizava. Geralmente, esse procedimento (para correção da bexiga) é o pior. A recuperação é mais delicada e demorada”, conta a estudante.

PROFISSÃO - Após vencer a depressão, Isabela conheceu as mídias digitais ainda no colégio. Vítima de bullying na adolescência, buscou na tecnologia alternativa para vencer os preconceitos e se tornar uma digital influencer. “Meu sonho é me formar em medicina e seguir na especialidade de oncologia. Sempre achei que eu não me encaixava na sociedade até que essa máscara foi caindo”, comenta.

A jovem ressalta que recebe mensagens de seguidores agradecendo por ajudá-los a enfrentar problemas particulares. “Desde que me aceitei, que compreendi que posso fazer o que eu quiser a qualquer hora, recebo milhares de mensagens dizendo que posso ajudar as pessoas. Ajudo a enfrentar dificuldades de aceitação e isso me move diariamente.”  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;