Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Fundação das Artes de São Caetano ganhará segunda unidade

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Entidade, responsável por formar pessoas em diversas linguagens artísticas, completará 52 em abril


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

23/02/2020 | 23:33


A Fundação das Artes de São Caetano foi longe demais desta vez. Mas no sentido positivo. A entidade, responsável por formar pessoas em diversas linguagens artísticas há 51 anos – completará 52 em abril – tem tido algumas conquistas nos últimos tempos. A começar pelos festivais de música na cidade: o de inverno, que estreou em 2019 e foi sucesso e, no último fim de semana, o de verão, que atraiu cerca de 10 mil pessoas. E a partir de março, a Fundação, após sua bodas de ouro, deve crescer, já que ganhará uma segunda unidade, no bairro Santa Paula.

A inauguração está prevista para março e, o início das aulas, para o mês seguinte. A fim de que tudo fique pronto para receber o munícipe, o trabalho não cessa na Rua Martim Francisco, em belo prédio escolhido para abrigar a nova unidade.

O Diário visitou o local, acompanhado por Ana Paula Demambro, diretora da Fundação. O prédio conta com três andares arejados, salas grandes – são 26 no total –, pensadas para serem multifuncionais. Além disso, o espaço conta com piso tátil para deficientes visuais, acessibilidade total, inclusive nos banheiros. Espaço cênico, ateliês, biblioteca, galeria de artes visuais e muitas ideias também fazem parte do novo projeto.

“É um começo para um novo horizonte, algo para longo prazo”, explica Ana Paula. No início, serão 1.900 vagas, que começarão a serem divulgadas em breve pela Fundação.

Entre os cursos que serão oferecidos estão cenografia, dramaturgia, agente cultural, iluminação e maquiagem. “Depois as coisas vão se ampliando. Ninguém imaginava essa segunda unidade. Tem de ter coragem. Quando falei com o prefeito (José Auricchio Júnior, PSDB) sobre essa ideia, ele topou na hora”, lembra.

Ana frisa que os trabalhos na sede da Fundação seguem normalmente. Ela adianta também que a nova unidade deve gerar no início ao menos 20 empregos, contando responsáveis pela portaria, pessoal da limpeza, almoxarifado e administrativo, por exemplo. Isso sem contar o corpo docente, que ainda está sendo fechado. “Gera muita movimentação”, diz.

Ela explica que essa medida, de abrir a segunda unidade, foi pensada para abraçar as necessidades da Fundação. “Tudo é resultado de uma grande união de esforços. Da Fundação, da equipe de professores, pessoas dedicadas que foram escolhidas a dedo. Sei onde a gente quer chegar, com pessoas capacitadas para nos impulsionar”, diz. “É uma conquista de todos os professores e da comunidade, sobretudo.”

Para Ana Paula, que está há 18 anos na Fundação, e há pouco mais de três anos na direção da instituição, ter a segunda unidade é algo muito importante ganhando vida. “Minha primeira ação foi conseguir uma sala para os professores, na sede. Não tinha. E sim, foi uma grande conquista. E agora, quando olho para isso tudo, é um grande sonho se realizando.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fundação das Artes de São Caetano ganhará segunda unidade

Entidade, responsável por formar pessoas em diversas linguagens artísticas, completará 52 em abril

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

23/02/2020 | 23:33


A Fundação das Artes de São Caetano foi longe demais desta vez. Mas no sentido positivo. A entidade, responsável por formar pessoas em diversas linguagens artísticas há 51 anos – completará 52 em abril – tem tido algumas conquistas nos últimos tempos. A começar pelos festivais de música na cidade: o de inverno, que estreou em 2019 e foi sucesso e, no último fim de semana, o de verão, que atraiu cerca de 10 mil pessoas. E a partir de março, a Fundação, após sua bodas de ouro, deve crescer, já que ganhará uma segunda unidade, no bairro Santa Paula.

A inauguração está prevista para março e, o início das aulas, para o mês seguinte. A fim de que tudo fique pronto para receber o munícipe, o trabalho não cessa na Rua Martim Francisco, em belo prédio escolhido para abrigar a nova unidade.

O Diário visitou o local, acompanhado por Ana Paula Demambro, diretora da Fundação. O prédio conta com três andares arejados, salas grandes – são 26 no total –, pensadas para serem multifuncionais. Além disso, o espaço conta com piso tátil para deficientes visuais, acessibilidade total, inclusive nos banheiros. Espaço cênico, ateliês, biblioteca, galeria de artes visuais e muitas ideias também fazem parte do novo projeto.

“É um começo para um novo horizonte, algo para longo prazo”, explica Ana Paula. No início, serão 1.900 vagas, que começarão a serem divulgadas em breve pela Fundação.

Entre os cursos que serão oferecidos estão cenografia, dramaturgia, agente cultural, iluminação e maquiagem. “Depois as coisas vão se ampliando. Ninguém imaginava essa segunda unidade. Tem de ter coragem. Quando falei com o prefeito (José Auricchio Júnior, PSDB) sobre essa ideia, ele topou na hora”, lembra.

Ana frisa que os trabalhos na sede da Fundação seguem normalmente. Ela adianta também que a nova unidade deve gerar no início ao menos 20 empregos, contando responsáveis pela portaria, pessoal da limpeza, almoxarifado e administrativo, por exemplo. Isso sem contar o corpo docente, que ainda está sendo fechado. “Gera muita movimentação”, diz.

Ela explica que essa medida, de abrir a segunda unidade, foi pensada para abraçar as necessidades da Fundação. “Tudo é resultado de uma grande união de esforços. Da Fundação, da equipe de professores, pessoas dedicadas que foram escolhidas a dedo. Sei onde a gente quer chegar, com pessoas capacitadas para nos impulsionar”, diz. “É uma conquista de todos os professores e da comunidade, sobretudo.”

Para Ana Paula, que está há 18 anos na Fundação, e há pouco mais de três anos na direção da instituição, ter a segunda unidade é algo muito importante ganhando vida. “Minha primeira ação foi conseguir uma sala para os professores, na sede. Não tinha. E sim, foi uma grande conquista. E agora, quando olho para isso tudo, é um grande sonho se realizando.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;