Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Em 24 horas, novos casos de coronavírus fora da China aumentam 14%



21/02/2020 | 17:41


Em 24 horas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificada de 149 novos casos de coronavírus fora da China, segundo informou nesta sexta-feira, 21. O número representa um aumento de 14% em relação ao total de casos que já tinham sido identificados em outros países. A entidade disse estar preocupada com o potencial do vírus continuar se espalhando, especialmente em países com sistemas de saúde mais frágeis.

O aumento fez com que o Ministério da Saúde do Brasil ampliasse o número de países com alerta e vigilância para doenças respiratórias. A partir desta sexta-feira, além da China, serão considerados casos suspeitos o de pessoas que apresentarem sintomas e tiverem vindo do Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Cingapura, Vietnã, Camboja e Tailândia.

Segundo os dados, o caso mais alarmante verificado no último dia foi o da Coreia do Sul que praticamente dobrou o número de casos confirmados em 24 horas. O país tinha 104 casos confirmados e identificou mais 100. A situação de alerta fez com que 9 mil pessoas fossem colocadas em quarentena.

Depois da China e Coreia do Sul, o Japão é o país com o maior número de casos confirmados, já são 706 (nove foram identificados nesta sexta-feira) - incluindo os 634 que estão em quarentena em um cruzeiro. O cruzeiro foi colocado em quarentena com pouco mais de 3.700 pessoas a bordo (entre passageiros e tripulação) em 3 de fevereiro, depois que um passageiro desembarcado foi infectado com o coronavírus COVID-19.

Durante entrevista coletiva em Genebra, na Suíça, a OMS demonstrou preocupação com a situação do Irã, onde 18 casos foram confirmados em apenas dois dias, com 4 mortes. O diagnóstico de uma mulher no Líbano, que recentemente havia estado em solo iraniano, causou temores de que uma nova rede de contagio possa estar sendo formada.

"Nossa preocupação continua a ser com o potencial do vírus de se espalhar em países com sistemas de saúde mais frágeis", ressaltou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. (Com agências internacionais)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em 24 horas, novos casos de coronavírus fora da China aumentam 14%


21/02/2020 | 17:41


Em 24 horas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificada de 149 novos casos de coronavírus fora da China, segundo informou nesta sexta-feira, 21. O número representa um aumento de 14% em relação ao total de casos que já tinham sido identificados em outros países. A entidade disse estar preocupada com o potencial do vírus continuar se espalhando, especialmente em países com sistemas de saúde mais frágeis.

O aumento fez com que o Ministério da Saúde do Brasil ampliasse o número de países com alerta e vigilância para doenças respiratórias. A partir desta sexta-feira, além da China, serão considerados casos suspeitos o de pessoas que apresentarem sintomas e tiverem vindo do Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Cingapura, Vietnã, Camboja e Tailândia.

Segundo os dados, o caso mais alarmante verificado no último dia foi o da Coreia do Sul que praticamente dobrou o número de casos confirmados em 24 horas. O país tinha 104 casos confirmados e identificou mais 100. A situação de alerta fez com que 9 mil pessoas fossem colocadas em quarentena.

Depois da China e Coreia do Sul, o Japão é o país com o maior número de casos confirmados, já são 706 (nove foram identificados nesta sexta-feira) - incluindo os 634 que estão em quarentena em um cruzeiro. O cruzeiro foi colocado em quarentena com pouco mais de 3.700 pessoas a bordo (entre passageiros e tripulação) em 3 de fevereiro, depois que um passageiro desembarcado foi infectado com o coronavírus COVID-19.

Durante entrevista coletiva em Genebra, na Suíça, a OMS demonstrou preocupação com a situação do Irã, onde 18 casos foram confirmados em apenas dois dias, com 4 mortes. O diagnóstico de uma mulher no Líbano, que recentemente havia estado em solo iraniano, causou temores de que uma nova rede de contagio possa estar sendo formada.

"Nossa preocupação continua a ser com o potencial do vírus de se espalhar em países com sistemas de saúde mais frágeis", ressaltou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. (Com agências internacionais)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;