Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Raça, cultura e fé movimentam o primeiro dia de desfile na Capital

Sete escolas dão início à Folia no Sambódromo, a partir das 23h15


da Redação

21/02/2020 | 00:06


Sete escolas do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo realizam hoje, a partir das 23h15, o primeiro dia de desfiles. Abrindo a festa, a Barroca Zona Sul homenageia a rainha angolana Tereza de Benguela. Meia-noite e 20 é a hora de a Tom Maior fazer reverência à importância dos negros no desenvolvimento do País.

A Dragões da Real narra a trajetória do riso e conta a história dos Doutores da Alegria, a partir de 1h25. Atual campeã, a Mancha Verde entra na avenida do samba às 2h30, com enredo sobre Jesus Cristo.

Campeã em 2017 e 2018, a Acadêmicos de Tatuapé faz homenagem à cidade de Atibaia, no Interior do Estado de São Paulo, e inicia seu desfile às 3h35. A cultura libanesa é o tema da Império da Casa Verde, que se apresenta a partir das 4h40.

Encerrando o primeiro dia de desfiles, a X-9 Paulistana vai mostrar no sambódromo as batucadas de todas as regiões e de todas as religiões do Brasil, às 5h45.

Amanhã, a festa começa mais cedo, e a Pérola Negra entra às 22h30 com homenagem ao povo cigano. A Colorado do Brás desfila às 23h35 e narra a história do rei português Dom Sebastião.

A Gaviões da Fiel leva para a avenida casos de amor sem fim, sonhos de liberdade e lutas por ideais, a partir de 0h40. Mocidade Alegre será a quarta escola e cantará o poder feminino, representado por orixás da água, à 1h45. A Águia de Ouro fala do saber e desfila às 2h50. Unidos de Vila Maria homenageia a China e se apresenta às 3h55. A Rosas de Ouro encerra os desfiles do Grupo Especial com o enredo Tempos Modernos.

AUSÊNCIAS
Um dos grandes destaques do Carnaval 2020 é a ausência de escolas tradicionais no Grupo Especial, que estão entre as oito escolas que desfilam domingo, casos de Vai-Vai, Nenê de Vila Matilde e Acadêmicos de Tucuruvi, que tentam retornar à elite do Carnaval. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Raça, cultura e fé movimentam o primeiro dia de desfile na Capital

Sete escolas dão início à Folia no Sambódromo, a partir das 23h15

da Redação

21/02/2020 | 00:06


Sete escolas do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo realizam hoje, a partir das 23h15, o primeiro dia de desfiles. Abrindo a festa, a Barroca Zona Sul homenageia a rainha angolana Tereza de Benguela. Meia-noite e 20 é a hora de a Tom Maior fazer reverência à importância dos negros no desenvolvimento do País.

A Dragões da Real narra a trajetória do riso e conta a história dos Doutores da Alegria, a partir de 1h25. Atual campeã, a Mancha Verde entra na avenida do samba às 2h30, com enredo sobre Jesus Cristo.

Campeã em 2017 e 2018, a Acadêmicos de Tatuapé faz homenagem à cidade de Atibaia, no Interior do Estado de São Paulo, e inicia seu desfile às 3h35. A cultura libanesa é o tema da Império da Casa Verde, que se apresenta a partir das 4h40.

Encerrando o primeiro dia de desfiles, a X-9 Paulistana vai mostrar no sambódromo as batucadas de todas as regiões e de todas as religiões do Brasil, às 5h45.

Amanhã, a festa começa mais cedo, e a Pérola Negra entra às 22h30 com homenagem ao povo cigano. A Colorado do Brás desfila às 23h35 e narra a história do rei português Dom Sebastião.

A Gaviões da Fiel leva para a avenida casos de amor sem fim, sonhos de liberdade e lutas por ideais, a partir de 0h40. Mocidade Alegre será a quarta escola e cantará o poder feminino, representado por orixás da água, à 1h45. A Águia de Ouro fala do saber e desfila às 2h50. Unidos de Vila Maria homenageia a China e se apresenta às 3h55. A Rosas de Ouro encerra os desfiles do Grupo Especial com o enredo Tempos Modernos.

AUSÊNCIAS
Um dos grandes destaques do Carnaval 2020 é a ausência de escolas tradicionais no Grupo Especial, que estão entre as oito escolas que desfilam domingo, casos de Vai-Vai, Nenê de Vila Matilde e Acadêmicos de Tucuruvi, que tentam retornar à elite do Carnaval. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;