Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Marta libera R$ 400 mil para a região


Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

20/06/2007 | 07:00


A ministra do Turismo, Marta Suplicy, liberou R$ 400 mil para o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC fazer o Plano de Turismo na região. O anúncio do investimento – cujo pedido já havia sido protocolado no ministério – foi feito terça-feira, em reunião entre a petista e os chefes de Executivo, na sede da entidade, em Santo André.

O projeto consiste na contratação de uma empresa para um estudo sobre roteiros integrados entre as sete cidades. Finalizado, esse levantamento deverá ser oferecido às empresas de turismo como opção de “venda do Grande ABC”.

Marta diz que reconhece o potencial turístico da região e, por isso, avalizou a iniciativa. “Sabemos que o turismo não funciona isolado e aqui nós temos belezas naturais que podem fazer com que o setor cresça rapidamente.”

A ministra acrescenta que o plano do Consórcio segue a tendência do setor, que agora exige projetos aprofundados para fomentar o desenvolvimento turístico. “Hoje o turismo não vai mais no achômetro, você tem de ter planejamento. Têm pessoas especializadas no mundo inteiro que se dedicam a fazer grandes empreendimentos, e é isso que vejo aqui.” A verba do ministério deve ser depositada nos próximos dias na conta corrente do Consórcio.

O presidente da entidade, Adler Kiko Teixeira (PSDB), prefeito de Rio Grande da Serra, abrirá licitação para contratar a empresa e pretende, “o mais rápido possível”, apresentar os resultados ao Governo Federal. “Por ser um trabalho mais apurado, deve levar uns três meses, mas estamos otimistas com o que podemos trazer para a região.”

Marta se comprometeu a retornar ao Consórcio, sem estipular data, para discutir mais sobre os rumos do turismo regional. “Faremos de tudo para que o Grande ABC possa ser conhecido como um dos corações do turismo do Estado.”

Reivindicações - Marta Suplicy recebeu dos prefeitos algumas reivindicações pontuais: São Bernardo pede verba para o projeto Capital do Automóvel; Diadema para a construção de um campo de futebol. Falou-se ainda em investimento num trem turístico, que ligaria São Paulo e a Vila de Paranapiacaba, em Santo André. “Como o ministério tem poucos recursos, pedi aos prefeitos uma forma de reunir a bancada da região e apresentar emendas na Câmara”, revelou a ministra.

Dos pedidos, Marta Suplicy gostou do Capital do Automóvel, que consiste em um complexo de entretenimento, com parque temático voltado à evolução automotiva na região. “Se criarmos um parque temático que ofereça várias alternativas de diversão, podemos transformar a região em um centro de desenvolvimento turístico, tendo o automóvel como a marca do Grande ABC.”

O secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Fernando Longo, também presente à reunião de terça-feira, disse que esse complexo está orçado em US$ 300 milhões. “Teremos cotas de investimentos, mas, se obtivermos ajuda do governo federal, poderemos concretizá-lo mais rápido.”

O pólo deverá ser em um terreno de 11 milhões de m², na Rodovia Imigrantes. “Finalizaremos o estudo em dois meses e aí poderemos apresentar a proposta completa”, revela Longo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Marta libera R$ 400 mil para a região

Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

20/06/2007 | 07:00


A ministra do Turismo, Marta Suplicy, liberou R$ 400 mil para o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC fazer o Plano de Turismo na região. O anúncio do investimento – cujo pedido já havia sido protocolado no ministério – foi feito terça-feira, em reunião entre a petista e os chefes de Executivo, na sede da entidade, em Santo André.

O projeto consiste na contratação de uma empresa para um estudo sobre roteiros integrados entre as sete cidades. Finalizado, esse levantamento deverá ser oferecido às empresas de turismo como opção de “venda do Grande ABC”.

Marta diz que reconhece o potencial turístico da região e, por isso, avalizou a iniciativa. “Sabemos que o turismo não funciona isolado e aqui nós temos belezas naturais que podem fazer com que o setor cresça rapidamente.”

A ministra acrescenta que o plano do Consórcio segue a tendência do setor, que agora exige projetos aprofundados para fomentar o desenvolvimento turístico. “Hoje o turismo não vai mais no achômetro, você tem de ter planejamento. Têm pessoas especializadas no mundo inteiro que se dedicam a fazer grandes empreendimentos, e é isso que vejo aqui.” A verba do ministério deve ser depositada nos próximos dias na conta corrente do Consórcio.

O presidente da entidade, Adler Kiko Teixeira (PSDB), prefeito de Rio Grande da Serra, abrirá licitação para contratar a empresa e pretende, “o mais rápido possível”, apresentar os resultados ao Governo Federal. “Por ser um trabalho mais apurado, deve levar uns três meses, mas estamos otimistas com o que podemos trazer para a região.”

Marta se comprometeu a retornar ao Consórcio, sem estipular data, para discutir mais sobre os rumos do turismo regional. “Faremos de tudo para que o Grande ABC possa ser conhecido como um dos corações do turismo do Estado.”

Reivindicações - Marta Suplicy recebeu dos prefeitos algumas reivindicações pontuais: São Bernardo pede verba para o projeto Capital do Automóvel; Diadema para a construção de um campo de futebol. Falou-se ainda em investimento num trem turístico, que ligaria São Paulo e a Vila de Paranapiacaba, em Santo André. “Como o ministério tem poucos recursos, pedi aos prefeitos uma forma de reunir a bancada da região e apresentar emendas na Câmara”, revelou a ministra.

Dos pedidos, Marta Suplicy gostou do Capital do Automóvel, que consiste em um complexo de entretenimento, com parque temático voltado à evolução automotiva na região. “Se criarmos um parque temático que ofereça várias alternativas de diversão, podemos transformar a região em um centro de desenvolvimento turístico, tendo o automóvel como a marca do Grande ABC.”

O secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Fernando Longo, também presente à reunião de terça-feira, disse que esse complexo está orçado em US$ 300 milhões. “Teremos cotas de investimentos, mas, se obtivermos ajuda do governo federal, poderemos concretizá-lo mais rápido.”

O pólo deverá ser em um terreno de 11 milhões de m², na Rodovia Imigrantes. “Finalizaremos o estudo em dois meses e aí poderemos apresentar a proposta completa”, revela Longo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;