Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Prevista para fevereiro, reforma do Teatro Elis Regina vai atrasar

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Daniel Tossato
Do Diário do Grande Abc

18/02/2020 | 00:01


A Prefeitura de São Bernardo, chefiada por Orlando Morando (PSDB), irá descumprir prazo de entrega das obras de revitalização do Teatro Elis Regina, no bairro Assunção. A reforma estava estimada para terminar no dia 27 de fevereiro, conforme placa indicativa da intervenção, mas os trabalhos vão se estender pelo menos até o fim de março.

A data da entrega do equipamento de cultura sofrerá atraso porque o governo não adquiriu os equipamentos prometidos para modernizar o teatro. Para isso, o Executivo abriu licitação para contratação de empresa que possa fornecer material necessário para o funcionamento da estrutura e só acolherá oficialmente as propostas no dia 28 de fevereiro, um dia depois da data prometida para entrega. O edital prevê compra de equipamentos de som e vestimenta cênica, por exemplo.

O Teatro Elis Regina se encontra fechado desde janeiro de 2017, após constatação de que o equipamento não oferecia itens de segurança obrigatórios para funcionar. Além disso, havia problemas de infiltração, as poltronas estavam danificadas, havia descolamento do forro do teto, os camarins e os banheiros também apresentavam diversas falhas.

Os problemas mais críticos estavam na questão de segurança do equipamento. Morando, à ocasião, chegou a dizer que os extintores não estavam carregados, que as saídas de emergências estavam com as portas escoradas e que as luzes de emergência não ligavam. Além disso, o teatro não tinha o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros).
Durante assinatura da ordem de serviço, em junho do ano passado, o tucano alegou que conseguiu custear as intervenções no teatro com verba de R$ 1,6 milhão do próprio município.

Por meio de nota, a Prefeitura de São Bernardo confirmou que a obra não ficará pronta no tempo prometido inicialmente e disse que abriu licitação para a contratação de equipamentos que serão instalados após a conclusão das obras. Além disso, a gestão tucana alegou que o atraso de cronograma aconteceu pelas fortes chuvas. “O teatro será entregue no decorrer do mês de março.”  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prevista para fevereiro, reforma do Teatro Elis Regina vai atrasar

Daniel Tossato
Do Diário do Grande Abc

18/02/2020 | 00:01


A Prefeitura de São Bernardo, chefiada por Orlando Morando (PSDB), irá descumprir prazo de entrega das obras de revitalização do Teatro Elis Regina, no bairro Assunção. A reforma estava estimada para terminar no dia 27 de fevereiro, conforme placa indicativa da intervenção, mas os trabalhos vão se estender pelo menos até o fim de março.

A data da entrega do equipamento de cultura sofrerá atraso porque o governo não adquiriu os equipamentos prometidos para modernizar o teatro. Para isso, o Executivo abriu licitação para contratação de empresa que possa fornecer material necessário para o funcionamento da estrutura e só acolherá oficialmente as propostas no dia 28 de fevereiro, um dia depois da data prometida para entrega. O edital prevê compra de equipamentos de som e vestimenta cênica, por exemplo.

O Teatro Elis Regina se encontra fechado desde janeiro de 2017, após constatação de que o equipamento não oferecia itens de segurança obrigatórios para funcionar. Além disso, havia problemas de infiltração, as poltronas estavam danificadas, havia descolamento do forro do teto, os camarins e os banheiros também apresentavam diversas falhas.

Os problemas mais críticos estavam na questão de segurança do equipamento. Morando, à ocasião, chegou a dizer que os extintores não estavam carregados, que as saídas de emergências estavam com as portas escoradas e que as luzes de emergência não ligavam. Além disso, o teatro não tinha o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros).
Durante assinatura da ordem de serviço, em junho do ano passado, o tucano alegou que conseguiu custear as intervenções no teatro com verba de R$ 1,6 milhão do próprio município.

Por meio de nota, a Prefeitura de São Bernardo confirmou que a obra não ficará pronta no tempo prometido inicialmente e disse que abriu licitação para a contratação de equipamentos que serão instalados após a conclusão das obras. Além disso, a gestão tucana alegou que o atraso de cronograma aconteceu pelas fortes chuvas. “O teatro será entregue no decorrer do mês de março.”  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;