Fechar
Publicidade

Sábado, 29 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Senador escancara desejo de ser candidato ao governo de SP


Daniel Tossato

15/02/2020 | 00:01


O evento da AAPM (Associação dos Amigos da Polícia Militar do Grande ABC) também serviu para o senador Major Olimpio (PSL) escancarar desejo de se lançar candidato ao Palácio dos Bandeirantes em 2022, quando deverá concorrer contra o atual chefe do Executivo paulista, João Doria (PSDB).

Durante entrevista após almoço em Santo André, o senador foi direto e declarou que será o sucessor de Doria. Disse também que espera disputar a eleição com o tucano. “Nunca escondi de ninguém que, se eu tiver condição política e de saúde, pretendo disputar o governo de São Paulo. Ainda faltam três anos para o pleito. Teremos eleições municipais, o que deverá reorganizar as forças políticas no Brasil, o que será uma preparação para 2022. Tudo o que eu faço é por São Paulo”, afirmou. Olimpio declarou que quer ser reconhecido como o senador do Estado de São Paulo.

Na última eleição para governador, em 2018, João Doria usou estratégia de colar sua imagem à de Jair Bolsonaro, então candidato à Presidência da República pelo PSL. Olimpio criticou a postura do tucano, e os dois políticos chegaram a trocar farpas públicas em diversas oportunidades, antes e depois da eleição.

O senador, porém, não garantiu a permanência no PSL e evitou cravar se vai seguir Bolsonaro no Aliança pelo Brasil, legenda que o capitão da reserva tenta tirar do papel para disputar a próxima eleição.

“Não tenho pretensão de deixar o PSL, mas tenho uma boa relação com o Podemos, eles são meus amigos, meus irmãos. Se o PSL me quiser e continuar desta forma, fico na sigla. O Podemos é um partido maravilhoso, tenho uma relação ótima com a (senadora por Tocantins) Kátia Abreu (PDT) e com (o senador por Paraná) Alvaro Dias (Podemos). É um partido irmão”, declarou.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Senador escancara desejo de ser candidato ao governo de SP

Daniel Tossato

15/02/2020 | 00:01


O evento da AAPM (Associação dos Amigos da Polícia Militar do Grande ABC) também serviu para o senador Major Olimpio (PSL) escancarar desejo de se lançar candidato ao Palácio dos Bandeirantes em 2022, quando deverá concorrer contra o atual chefe do Executivo paulista, João Doria (PSDB).

Durante entrevista após almoço em Santo André, o senador foi direto e declarou que será o sucessor de Doria. Disse também que espera disputar a eleição com o tucano. “Nunca escondi de ninguém que, se eu tiver condição política e de saúde, pretendo disputar o governo de São Paulo. Ainda faltam três anos para o pleito. Teremos eleições municipais, o que deverá reorganizar as forças políticas no Brasil, o que será uma preparação para 2022. Tudo o que eu faço é por São Paulo”, afirmou. Olimpio declarou que quer ser reconhecido como o senador do Estado de São Paulo.

Na última eleição para governador, em 2018, João Doria usou estratégia de colar sua imagem à de Jair Bolsonaro, então candidato à Presidência da República pelo PSL. Olimpio criticou a postura do tucano, e os dois políticos chegaram a trocar farpas públicas em diversas oportunidades, antes e depois da eleição.

O senador, porém, não garantiu a permanência no PSL e evitou cravar se vai seguir Bolsonaro no Aliança pelo Brasil, legenda que o capitão da reserva tenta tirar do papel para disputar a próxima eleição.

“Não tenho pretensão de deixar o PSL, mas tenho uma boa relação com o Podemos, eles são meus amigos, meus irmãos. Se o PSL me quiser e continuar desta forma, fico na sigla. O Podemos é um partido maravilhoso, tenho uma relação ótima com a (senadora por Tocantins) Kátia Abreu (PDT) e com (o senador por Paraná) Alvaro Dias (Podemos). É um partido irmão”, declarou.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;