Fechar
Publicidade

Sábado, 29 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Testamos: Apple TV+ tem apenas 14
títulos gratuitos – restante do catálogo é pago

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Bianca Bellucci
Do 33Giga

12/02/2020 | 09:48


O Apple TV+ é o serviço de streaming da maçã que chegou ao mercado em novembro de 2019 para competir com Netflix, Amazon e outros. Para atrair público, tem uma das mensalidades mais baixas da categoria e ainda oferece assinatura anual gratuita para quem comprar novos dispositivos da Apple ao longo do ano. O problema é que o catálogo é pobre: apenas os conteúdos originais estão de graça. E são apenas 14 títulos!

Leia mais:
Site calcula quanto tempo você passou assistindo a séries, desenhos e novelas
JustWatch: app encontra o filme que você deseja ver em diferentes serviços de streaming

Como funciona o Apple TV+?

É possível usar o Apple TV+ via celular, smart TV ou navegador. A última opção é a pior quando o assunto é usabilidade. Isso porque não permite visualizar o catálogo de forma intuitiva. Os títulos são apresentados em formato de banner, fazendo com que o usuário seja obrigado a rolar a tela até encontrar o que assistir. Nos outros dois dispositivos, a oferta é melhor.

O problema é que, quando você faz o login pela primeira vez, aparecem sugestões de filmes que acabaram de sair dos cinemas. Ao clicar em um deles, porém, vem a decepção: é pago. Todo conteúdo que não é original da Apple tem custo adicional. As opções de aluguel começam em R$ 2,90 – o mais famosinho nessa seção era Uma Boa Mentira – e vai até R$ 18,90 para as últimas novidades, como Ford vs. Ferrari. Alguns títulos também podem ser comprados.

O estranho é que muitos dos filmes ofertados pelo Apple TV+ estão incluídos em outros serviços de streaming – e sem cobrança extra. Por exemplo, La La Land: Cantando Estações sai por R$ 11,90 no aluguel, mas está gratuito na Netflix. O mesmo acontece com Aladdin, que está de graça no Amazon Prime Video, mas precisa ser comprado na plataforma da maçã por R$ 44,90.

Apenas as produções originais da Apple estão gratuitas dentro da mensalidade de R$ 9,90. Hoje, são 14 opções disponíveis: oito séries de TV, duas séries infantis, um desenho, um filme, um documentário e um reality show. Já foram anunciados mais dois títulos: um documentário para dia 14 de fevereiro e um longa-metragem para 20 de março.

Vale destacar que o Apple TV+ tem outros dois serviços de streaming integrados. Ambos com custo adicional – claro. Smithsonian Channel Plus traz uma variedade de conteúdos sobre natureza e história por R$ 7,90 ao mês. Já o Starz Play traz um catálogo de filmes e séries de sucesso, além de originais. A mensalidade é de R$ 14,90.

Vale a pena contratar o Apple TV+?

Ao comparar o Apple TV+ a outros players da categoria, percebe-se que o serviço não é o melhor. De acordo com a SEMRush, as plataformas de streaming mais populares no Brasil são: Netflix, Globo Play, Telecine Play, HBO GO e Amazon Prime Video. Exatamente nessa ordem.

Em relação a preço, o Apple TV+ tem a mensalidade mais baixa do mercado, oferecendo o mesmo valor que o Amazon Prime Video: R$ 9,90. Os outros serviços variam entre R$ 19,90 e R$ 45,90. A questão é que o catálogo da maçã é bem inferior aos seus rivais.

Então, se Apple quer gerar concorrência nesse mercado, ela precisa oferecer conteúdo gratuito. Uma atrativa série com Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carell não é o suficiente.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Na galeria, veja testes de eletrônicos realizados pelo 33Giga:

 
 
  • novo-kindle-2019
  • beats-studio3-wireless
  • JBL Tune 110 BT. O teste completo você vê em http://tinyurl.com/yb6ecbmf
  • Sony_Xperia XZ2_Preto
  • Fone JBL T450BT. O teste completo em https://wp.me/p7AVMp-eKM
  • Testamos: por R$ 330, caixa de som Pulse é resistente à água e dura mais de cinco horas
<
>


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Testamos: Apple TV+ tem apenas 14
títulos gratuitos – restante do catálogo é pago

Bianca Bellucci
Do 33Giga

12/02/2020 | 09:48


O Apple TV+ é o serviço de streaming da maçã que chegou ao mercado em novembro de 2019 para competir com Netflix, Amazon e outros. Para atrair público, tem uma das mensalidades mais baixas da categoria e ainda oferece assinatura anual gratuita para quem comprar novos dispositivos da Apple ao longo do ano. O problema é que o catálogo é pobre: apenas os conteúdos originais estão de graça. E são apenas 14 títulos!

Leia mais:
Site calcula quanto tempo você passou assistindo a séries, desenhos e novelas
JustWatch: app encontra o filme que você deseja ver em diferentes serviços de streaming

Como funciona o Apple TV+?

É possível usar o Apple TV+ via celular, smart TV ou navegador. A última opção é a pior quando o assunto é usabilidade. Isso porque não permite visualizar o catálogo de forma intuitiva. Os títulos são apresentados em formato de banner, fazendo com que o usuário seja obrigado a rolar a tela até encontrar o que assistir. Nos outros dois dispositivos, a oferta é melhor.

O problema é que, quando você faz o login pela primeira vez, aparecem sugestões de filmes que acabaram de sair dos cinemas. Ao clicar em um deles, porém, vem a decepção: é pago. Todo conteúdo que não é original da Apple tem custo adicional. As opções de aluguel começam em R$ 2,90 – o mais famosinho nessa seção era Uma Boa Mentira – e vai até R$ 18,90 para as últimas novidades, como Ford vs. Ferrari. Alguns títulos também podem ser comprados.

O estranho é que muitos dos filmes ofertados pelo Apple TV+ estão incluídos em outros serviços de streaming – e sem cobrança extra. Por exemplo, La La Land: Cantando Estações sai por R$ 11,90 no aluguel, mas está gratuito na Netflix. O mesmo acontece com Aladdin, que está de graça no Amazon Prime Video, mas precisa ser comprado na plataforma da maçã por R$ 44,90.

Apenas as produções originais da Apple estão gratuitas dentro da mensalidade de R$ 9,90. Hoje, são 14 opções disponíveis: oito séries de TV, duas séries infantis, um desenho, um filme, um documentário e um reality show. Já foram anunciados mais dois títulos: um documentário para dia 14 de fevereiro e um longa-metragem para 20 de março.

Vale destacar que o Apple TV+ tem outros dois serviços de streaming integrados. Ambos com custo adicional – claro. Smithsonian Channel Plus traz uma variedade de conteúdos sobre natureza e história por R$ 7,90 ao mês. Já o Starz Play traz um catálogo de filmes e séries de sucesso, além de originais. A mensalidade é de R$ 14,90.

Vale a pena contratar o Apple TV+?

Ao comparar o Apple TV+ a outros players da categoria, percebe-se que o serviço não é o melhor. De acordo com a SEMRush, as plataformas de streaming mais populares no Brasil são: Netflix, Globo Play, Telecine Play, HBO GO e Amazon Prime Video. Exatamente nessa ordem.

Em relação a preço, o Apple TV+ tem a mensalidade mais baixa do mercado, oferecendo o mesmo valor que o Amazon Prime Video: R$ 9,90. Os outros serviços variam entre R$ 19,90 e R$ 45,90. A questão é que o catálogo da maçã é bem inferior aos seus rivais.

Então, se Apple quer gerar concorrência nesse mercado, ela precisa oferecer conteúdo gratuito. Uma atrativa série com Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carell não é o suficiente.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Na galeria, veja testes de eletrônicos realizados pelo 33Giga:

 
 
  • novo-kindle-2019
  • beats-studio3-wireless
  • JBL Tune 110 BT. O teste completo você vê em http://tinyurl.com/yb6ecbmf
  • Sony_Xperia XZ2_Preto
  • Fone JBL T450BT. O teste completo em https://wp.me/p7AVMp-eKM
  • Testamos: por R$ 330, caixa de som Pulse é resistente à água e dura mais de cinco horas
<
>

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;