Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Dezembro surpreende e setor automotivo bate novo recorde


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

03/01/2006 | 08:06


O melhor mês de dezembro da história do setor. Esse foi o resultado das vendas da indústria automobilística no último mês de 2005, um ano marcado por quebra de recordes em vários itens. Foram 183,6 mil veículos zero km comercializados no mês passado, o que representou o melhor resultado mensal do ano que terminou, de acordo com a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

O resultado surpreendeu o mercado, já que tradicionalmente dezembro é um mês de vendas baixas, já que o consumidor se ocupa com outros produtos para o Natal. Em todo o ano passado, as vendas internas atingiram 1,715 milhão de unidades, 8,6% acima na comparação com o total vendido em 2004.

Os números confirmaram a expectativa de que 2005 seria o melhor ano em vendas no mercado nacional desde 1997. A Anfavea (Associação dos Fabricantes de Veículos Automotores) havia fixado como meta para o ano passado 1,70 milhão de unidades comercializadas, o que daria um acréscimo de 7,7% ante 2004.

"O resultado de dezembro foi excepcional", afirmou o presidente da Anfavea, Rogelio Golfarb. O volume do mês foi 15,9% maior do que o de novembro e 3,2% superior ao de dezembro de 2004. Para a associação, os fatores que contribuíram para a performance foram a melhora no quadro econômico do país no quarto trimestre e a competição entre as montadoras, que realizaram diversos tipos de promoções e feirões para impulsionar os resultados.

Com os números melhores do que o esperado, a entidade das montadoras reviu ligeiramente para cima a previsão do comercializado no país em 2006 – mas manteve o percentual (7,1%) esperado de crescimento. A projeção passa a ser de 1,84 milhão de unidades vendidas no ano.

As expectativas para 2006 se mantém centradas em uma reação do mercado interno. A tendência de diminuição da taxa básica de juros (a Selic) pode ajudar a dinamizar a economia interna e impulsionar as vendas de carros, que são em grande parte financiadas. Já no campo externo, as estimativas são bem mais modestas. A entidade prevê crescimento de apenas 2,7% nas exportações em 2006, por conta do dólar desvalorizado em relação ao real.

Caminhões – Nem tudo está bom no setor. Enquanto as vendas totais superaram as expectativas, um segmento de veículos, o de caminhões, apresentou em dezembro um volume comercializado 16,1% menor ante mesmo mês de 2004.

Com isso, manteve-se uma trajetória descendente no ritmo de vendas. Essa categoria fechou o ano com uma queda de 3,3% na comercialização em comparação com o ano retrasado. A área foi afetada por uma combinação de fatores, como retração da produção agrícola e um crescimento do PIB menor do que em 2004.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;