Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Então possível candidato ao Paço, Neycar mira Câmara

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente do Legislativo negocia para ser vice de Atila, mas já avalia disputar reeleição


Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

10/02/2020 | 02:15


A possível candidatura do presidente da Câmara de Mauá, Vanderley Cavalcante da Silva, o Neycar (SD), ao Paço perdeu força nos últimos meses. O Diário apurou que o parlamentar negocia emplacar a vice na chapa do prefeito Atila Jacomussi (PSB) e já considera até disputar a reeleição na casa.

O projeto de Neycar rumo ao Paço começou a ser pavimentado no início do ano passado, depois que o parlamentar de primeira viagem desbancou a reeleição do veterano Admir Jacomussi (PRP), pai de Atila, na disputa à reeleição do Legislativo mauaense. Na ocasião, o prefeito já havia sido preso pela primeira vez – no âmbito da Operação Prato Feito – e via sua base de apoio começar a desmanchar.

Durante o julgamento do impeachment de Atila, aprovado pela Câmara em abril e suspenso provisoriamente em setembro, Neycar foi o fiador do processo. O parlamentar liderou a condução da vice-prefeita Alaíde Damo (MDB) à cadeira e ajudou a construir a base aliada da emedebista na casa.

O cenário começou a mudar de setembro para cá, com o retorno de Atila ao cargo – o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) concedeu liminar anulando a cassação, mas o mérito ainda tem de ser analisado pela Justiça de Mauá. Com a reviravolta, Neycar levantou bandeira branca e retornou à base de Atila.

Nos últimos meses, o presidente do Legislativo mauaense deu alguns sinais de que deseja caminhar com o prefeito na disputa à reeleição, em outubro. O mais recente aceno diz respeito à desistência de Neycar e de outros parlamentares em dar seguimento à análise de um outro pedido de impeachment, o que tratava de quebra de decoro com base nos fatos narrados na Operação Trato Feito. Na semana passada, o TJ-SP, manteve o julgamento da denúncia suspenso, mas horas antes Neycar havia ingressado no Tribunal pedido justamente para que o processo fosse encerrado.

A ideia é a de, caso não seja escolhido candidato a vice, Neycar encampe a escolha de outro nome para formar chapa com Atila. O parlamentar desconversa sobre todas essas possibilidades. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;