Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Brasil bate a Argentina por 3 a 0 e conquista vaga olímpica no futebol masculino

Lucas Figueredo/CBF/Fotos Publicas  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


10/02/2020 | 00:25


O futebol masculino do Brasil vai defender o título olímpico conquistado, pela primeira na história, nos Jogos do Rio-2016. Neste domingo, a seleção sub-23 derrotou a Argentina por 3 a 0, no estádio Alfonso López, em Bucaramanga, na Colômbia, e garantiu uma vaga em Tóquio-2020. O time comandado pelo técnico André Jardine ficou com a segunda colocação do quadrangular final do Pré-Olímpico com cinco pontos, atrás apenas dos próprios argentinos, campeões com um a mais.

O grande destaque do Brasil em campo foi o atacante Matheus Cunha, que marcou duas vezes. O jogador, que atua na Alemanha e recentemente trocou o RB Leipzig pelo Hertha Berlin, terminou o torneio na Colômbia como o artilheiro com cinco gols. Paulinho, que também joga no futebol alemão - pelo Bayer Leverkusen -, anotou o outro tento.

A classificação brasileira veio na partida com melhor atuação neste quadrangular final. Nas duas primeiras rodadas foram dois empates contra Colômbia e Uruguai, ambos por 1 a 1. Com a vitória uruguaia por 3 a 1 sobre os donos da casa no primeiro jogo deste domingo, o Brasil tinha que vencer a Argentina de qualquer maneira para garantir a vaga olímpica.

Com os dois representantes da América do Sul definidos, já são 14 países garantidos em Tóquio-2020. Os outros são: Japão (país sede); Alemanha, Espanha, França e Romênia (Europa); África do Sul, Egito e Costa do Marfim (África); Nova Zelândia (Oceania); Coreia do Sul, Austrália e Arábia Saudita (Ásia). Faltam duas vagas da Concacaf (Américas do Norte e Central e Caribe), que serão disputadas em um Pré-Olímpico no México em março.

Em campo, o Brasil se impôs desde o primeiro minuto. Classificada e com o título do Pré-Olímpico assegurado com antecedência, a Argentina não pode contar com três titulares (Capaldo, Gaich e Urzi), todos suspensos, o que foi bem assimilado pelos brasileiros. Com velocidade no ataque, o jogo foi praticamente decidido no primeiro tempo.

Aos 12 minutos, o primeiro gol saiu de uma bela assistência de Pedrinho, por cima da zaga argentina, para Paulinho. O atacante do Bayer Leverkusen recebeu na entrada da área, sem marcação, e tocou por baixo na saída do goleiro Cambeses.

Com a vantagem, os brasileiros tiveram ainda mais espaço para tocar a bola e Matheus Cunha começou a aparecer. Aos 22 minutos, ele mandou uma bola no travessão. Aos 30, não desistiu de uma jogada e foi premiado. O zagueiro Nehuén Pérez errou o recuo de cabeça do meio do campo, o atacante deu um balão no goleiro e tocou para o gol. Pérez conseguiu salvar em cima da linha, mas a bola ficou limpa para Matheus Cunha chutar para a meta vazia.

O placar de 2 a 0 deu ainda mais tranquilidade ao Brasil, que se deu ao luxo de desperdiçar claras chances de fazer o terceiro. Especialmente com Reinier, agora do Real Madrid, que saiu de cara com o goleiro argentino e não marcou o gol. Teve, mais uma vez, que Matheus Cunha mostrar a sua fama de goleador e anotar o seu segundo no jogo, já aos nove minutos da segunda etapa, em um chute rasteiro cruzado.

Daí em diante, os jogadores das duas seleções caíram de rendimento e a partida ficou modorrenta até o final. A torcida colombiana passou a gritar "olé" no toque de bola brasileiro, mas nem isso incomodou os argentinos. Só aos 45 minutos que Paulinho recebeu dentro da área e mandou uma bomba no travessão.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 3 x 0 ARGENTINA

BRASIL - Ivan; Guga, Bruno Fuchs, Ricardo e Caio Henrique; Bruno Guimarães, Matheus Henrique e Reinier (Pepê); Pedrinho (Bruno Tabata), Paulinho e Matheus Cunha (Maycon). Técnico: André Jardine.

ARGENTINA - Cambeses; De la Fuente (Herrera), Nehuén Pérez, Medina e Bravo; Belmonte (Togni), Vera e Mac Allister; Julián Álvarez, Bustos (Castellanos) e Zaracho. Técnico: Fernando Batista.

GOLS - Paulinho, aos 12, e Matheus Cunha, aos 30 minutos do primeiro tempo; Matheus Cunha, aos 9 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Medina, De la Fuente, Nehuén Pérez, Bustos e Belmonte (Argentina).

ÁRBITRO - Alexis Herrera (Fifa/Venezuela).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Alfonso López, em Bucaramanga (Colômbia).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;