Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Pólo de Cosméticos busca o exterior na Cosmoprof


Clarissa Cavalcanti
Do Diário do Grande ABC

09/09/2005 | 08:25


Exportar é o caminho. Onze empresas do Pólo de Cosméticos de Diadema participam da 15ª Cosmoprof Cosmética – maior feira do setor na América Latina que começa nesta sexta-feira e segue até o dia 12 no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo – para consolidar marcas no exterior e crescer aceleradamente. Os organizadores da Cosmoprof esperam crescimento de 20% das vendas após o evento, em relação ao ano passado, mas algumas empresas do Pólo apostam em até 45% de aumento.

O coordenador-geral do Pólo, Ricardo Fioravante, diz que todas as empresas saem da feira com novas oportunidades de negócios. "É um momento para expor lançamentos, discutir novos produtos e consolidar as marcas. Já ultrapassamos a meta de exportação e com a ajuda da feira devemos chegar a US$ 3 milhões até o final do ano."

A Valmari Cosméticos, de Diadema, é a ponta-de-lança das empresas da região : lançará novos produtos para expandir a marca. "A feira é uma vitrine para empresa e recebe pessoas do mundo inteiro, o que aumenta as possibilidades de exportação", diz o diretor da empresa Silvestre Mendonça Resende. O diretor também espera captar novos franqueados e a intenção é, em 2006, passar de seis lojas abertas por ano para dez novas franquias.

Jéssica Rafaini Parente, diretora comercial da empresa Rafaini, de São Caetano, conta que espera alavancar as exportações. No ano passado, o evento setorial aumentou 20% as vendas para países como Israel, França, Turquia e Portugal. Jéssica também acredita que poderá incrementar em 40% as vendas no mercado interno.

A Amend, de Diadema, está iniciando um processo de exportações e também espera fazer bons negócios no evento, de acordo com a gerente de Marketing, Ana Carolina Di Grigoli. Ela destaca ainda que os três meses após a feira chegam a representar 45% do total do faturamento anual.

Já a Betulla, de Diadema, deve crescer até 40% com os contatos gerados na Cosmoprof. O diretor comercial, Márcio Fernandes, aposta na linha infantil e destaca ainda que a empresa pretende abrir, durante a feira, negociações com outros países para começar a exportar.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;