Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Marroquino julgado na Alemanha não foi cúmplice do 11/9


Da AFP

12/08/2005 | 14:16


Os advogados do marroquino Munir El Motassadeq, julgado em Hamburgo (norte da Alemanha) por suposta cumplicidade nos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, alegaram nesta sexta-feira que seu cliente é inocente e não ajudou os pilotos suicidas que cometeram os ataques.

Em pronunciamento perante a Corte de Apelações de Hamburgo, um dos advogados, Udo Jacob, estimou que "uma condenação seria totalmente inapropriada".

A Procuradoria Geral Federal da Alemanha pediu na terça-feira a pena máxima de 15 anos de prisão para o marroquino. O veredicto deve ser decidido no próximo dia 19 de agosto.

Segundo a defesa, que continuará a apresentar sua argumentação, El Motassadeq, 31 anos, não participou da associação terrorista de Hamburgo, da qual participava Mohamed Atta, um dos pilotos suicidas do 11 de setembro.

O acusado teria ajudado os terroristas com depósitos em contas bancárias e o pagamento do aluguel de suas casas. O acusado qualificou essas ações como "favores normais".



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;