Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Mudança de placa para padrão Mercosul confunde proprietários

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Mudança de placa de veículos para o padrão Mercosul confunde proprietários na hora de fazer documentação


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

07/02/2020 | 00:03


A motocicleta comprada pelo analista de sistemas Marcos Augusto Garbin de Oliveira tem como finalidade facilitar o deslocamento de sua casa, em São Bernardo, ao trabalho, na Capital. A Yamaha NMax, entretanto, está parada à espera de emplacamento. Desde o dia 31 de janeiro, quando passou a vigorar no Estado a obrigatoriedade da PIV (Placa de Identificação Veicular), ou padrão Mercosul, ele e outros proprietários ganharam uma série de dúvidas sobre a forma de deixar os veículos com a identificação em ordem.

Agora, o emplacamento não é mais realizado nos postos do Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito do Estado de São Paulo). Segundo o órgão, “em cumprimento à resolução 780/2019 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), a estampagem, comercialização e instalação das placas são serviços prestados pelas empresas credenciadas”.

Oliveira juntou a documentação de sua moto nova e foi até a unidade do Poupatempo de Santo André, no Atrium Shopping. Lá providenciou o CRV (Certificado de Registro de Veículo), pagou as taxas necessárias, escolheu as letras e números da placa e, a partir daí, o processo parou. “Perguntei onde deveria fazer o emplacamento, a atendente me mandou verificar no site do Detran”, conta o motociclista.

Ele procurou, e descobriu que não há nenhuma empresa credenciada com endereço no Grande ABC. Tentou buscar informações com as da Capital e não conseguiu falar em nenhuma delas.

“Essa dificuldade ocorreu nos primeiros dias, porque as pessoas ainda não tinham informações. E os funcionários do Detran não podem indicar um local específico, porque senão pode parecer direcionamento”, afirmou Cláudio Roberto Luiz, do Despachante Metrópole, de São Bernardo. Segundo ele, apesar de não haver empresas com sede na região, há atendimento provisório nos antigos postos de emplacamento do Detran.

A nova placa custa em torno de R$ 250. Para ter a antiga (cinza), o motorista desembolsava R$ 138. O preço, entretanto, deverá cair com o aumento da oferta.

Questionado sobre o emplacamento no Grande ABC, a resposta do Detran-SP foi genérica. “Informamos que o processo de credenciamento para novas empresas de placas padrão Mercosul permanece aberto por tempo indeterminado no Estado de São Paulo, e que as empresas credenciadas possuem livre escolha de atuarem em qualquer município.”
 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;