Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Confiança da Indústria sobe 1,5 ponto em janeiro, a 100,9 pontos, revela FGV



29/01/2020 | 08:31


O Índice de Confiança da Indústria (ICI) avançou 1,5 ponto em janeiro, na série com ajuste sazonal, e atingiu a marca de 100,9 pontos, dos 99,4 de dezembro. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 29, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). É o maior nível desde março de 2018, quando o indicador havia marcado 101,4 pontos. Em médias móveis trimestrais, o ICI avançou pela quarta vez consecutiva e chegou aos 99,1 pontos.

A confiança subiu em 13 dos 19 segmentos industriais pesquisados. O destaque da divulgação é a alta do Índice de Expectativas (IE), que avançou 2,8 pontos, para 102 pontos, maior valor desde junho de 2018 (102,3 pontos). O Índice de Situação Atual (ISA) oscilou 0,1 ponto, para 99,7, melhor resultado desde março de 2018, quando marcava 100,1 pontos.

Todos os componentes do IE subiram para a faixa dos 100 pontos. O indicador que mede as perspectivas sobre a evolução do ambiente de negócios nos próximos seis meses avançou 4,6 pontos, para 103,5 pontos, e puxou a alta do índice. Também houve crescimento da proporção de empresas que preveem melhora da situação dos negócios nos próximos seis meses, de 36,8% para 44,0%, e queda na razão das que esperam piora, de 8,9% para 8,5%.

Entre os componentes do ISA, apenas o indicador que mede a satisfação com a situação atual dos negócios apresentou queda, de 100,7 pontos em dezembro para 100 em janeiro. Por outro lado, o indicador de nível de estoques aumentou 0,7 ponto, para 101,5, e o de demanda total subiu 0,4 ponto, para 97,7 pontos.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) subiu 0,6 ponto porcentual, para 75,7%, mesmo patamar observado em agosto e outubro do ano passado. O resultado é 1,1 ponto porcentual superior ao encontrado em igual mês de 2019.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Confiança da Indústria sobe 1,5 ponto em janeiro, a 100,9 pontos, revela FGV


29/01/2020 | 08:31


O Índice de Confiança da Indústria (ICI) avançou 1,5 ponto em janeiro, na série com ajuste sazonal, e atingiu a marca de 100,9 pontos, dos 99,4 de dezembro. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 29, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). É o maior nível desde março de 2018, quando o indicador havia marcado 101,4 pontos. Em médias móveis trimestrais, o ICI avançou pela quarta vez consecutiva e chegou aos 99,1 pontos.

A confiança subiu em 13 dos 19 segmentos industriais pesquisados. O destaque da divulgação é a alta do Índice de Expectativas (IE), que avançou 2,8 pontos, para 102 pontos, maior valor desde junho de 2018 (102,3 pontos). O Índice de Situação Atual (ISA) oscilou 0,1 ponto, para 99,7, melhor resultado desde março de 2018, quando marcava 100,1 pontos.

Todos os componentes do IE subiram para a faixa dos 100 pontos. O indicador que mede as perspectivas sobre a evolução do ambiente de negócios nos próximos seis meses avançou 4,6 pontos, para 103,5 pontos, e puxou a alta do índice. Também houve crescimento da proporção de empresas que preveem melhora da situação dos negócios nos próximos seis meses, de 36,8% para 44,0%, e queda na razão das que esperam piora, de 8,9% para 8,5%.

Entre os componentes do ISA, apenas o indicador que mede a satisfação com a situação atual dos negócios apresentou queda, de 100,7 pontos em dezembro para 100 em janeiro. Por outro lado, o indicador de nível de estoques aumentou 0,7 ponto, para 101,5, e o de demanda total subiu 0,4 ponto, para 97,7 pontos.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) subiu 0,6 ponto porcentual, para 75,7%, mesmo patamar observado em agosto e outubro do ano passado. O resultado é 1,1 ponto porcentual superior ao encontrado em igual mês de 2019.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;