Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Republicano diz que não há votos para impedir novas testemunhas em impeachment



28/01/2020 | 21:38


O líder da maioria no Senado, o republicano Mitch McConnell, disse a senadores nesta terça-feira, 28, que ainda não tem os votos suficientes para bloquear a convocação de novas testemunhas para o julgamento do impeachment do presidente americano, Donald Trump, na Casa.

McConnell convocou uma reunião a portas fechadas com senadores do Partido Republicano logo depois que a defesa de Trump fez seus argumentos finais no julgamento hoje.

Os democratas, que têm 47 assentos no Senado, precisam que quatro republicanos se juntem a eles para aprovar uma moção que convoque novos testemunhos ou documentos. A votação deve ocorrer ainda nesta semana.

McConnell tem tentado impedir um julgamento prolongado e avisou os republicanos que o depoimento de John Bolton, ex-consultor de Segurança Nacional dos EUA, ou de outras testemunhas poderia levar a disputas legais que se estenderiam por semanas. Fonte: Associated Press



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Republicano diz que não há votos para impedir novas testemunhas em impeachment


28/01/2020 | 21:38


O líder da maioria no Senado, o republicano Mitch McConnell, disse a senadores nesta terça-feira, 28, que ainda não tem os votos suficientes para bloquear a convocação de novas testemunhas para o julgamento do impeachment do presidente americano, Donald Trump, na Casa.

McConnell convocou uma reunião a portas fechadas com senadores do Partido Republicano logo depois que a defesa de Trump fez seus argumentos finais no julgamento hoje.

Os democratas, que têm 47 assentos no Senado, precisam que quatro republicanos se juntem a eles para aprovar uma moção que convoque novos testemunhos ou documentos. A votação deve ocorrer ainda nesta semana.

McConnell tem tentado impedir um julgamento prolongado e avisou os republicanos que o depoimento de John Bolton, ex-consultor de Segurança Nacional dos EUA, ou de outras testemunhas poderia levar a disputas legais que se estenderiam por semanas. Fonte: Associated Press

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;