Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Clássico regional opõe rivais em momentos opostos no Paulistão

Michael Sanches/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Santo André tem 100% de aproveitamento e recebe no Brunão o Água Santa, derrotado duas vezes


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

28/01/2020 | 22:40


As contratações deixaram Santo André e Água Santa, os dois clubes do Grande ABC na disputa do Campeonato Paulista, em situações antagônicas. Enquanto o Netuno trouxe atletas renomados, o Ramalhão foi mais comedido nos reforços. Após duas rodadas, porém, as coisas se inverteram. Com duas vitórias, os andreenses são favoritos hoje, no clássico das 16h30, no Bruno Daniel.

Para essa partida, marcada em horário atípico para atender aos interesses da televisão, a diretoria ramalhina abaixou o preço dos ingressos para R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).

Paulo Roberto não deve fazer mudanças no Santo André. A única dúvida é o lateral-esquerdo Julinho, que foi substituído na vitória por 2 a 1 sobre a Ferroviária, domingo, com desconforto muscular. Caso ele seja vetado a opção é Marlon, último reforço a chegar e que estava no Criciúma.

O zagueiro Luizão, que em 2019 defendeu o Água Santa, pediu pés no chão aos andreenses. “Pode atrapalhar achar que já fizemos o nosso melhor. Nosso início foi excelente, mas temos de buscar sempre o melhor. Colocar os pés no chão, sabendo das dificuldades desta competição”, comentou.

No Água Santa a pressão é enorme sobre o técnico Fernando Marchiori após duas derrotas consecutivas. O treinador não deu pistas da escalação, mas pode fazer mudanças.

Um dos principais problemas do Netuno é o setor ofensivo, que passou em branco nas duas primeiras partidas. Dinei (foto), contratado como referência ofensiva, assumiu que o jejum incomoda. “Sempre ruim ficar sem fazer gols, mas nossa equipe teve chances, creio que está faltando um pouco de sorte”, opinou ele. “Será jogo difícil, eles vivem bom momento, mas nossa equipe não pode mais adiar, tivemos duas derrotas, estamos cientes do que precisamos fazer. Vamos mudar a postura e tenho certeza de que vamos vencer”, acrescentou Dinei. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Clássico regional opõe rivais em momentos opostos no Paulistão

Santo André tem 100% de aproveitamento e recebe no Brunão o Água Santa, derrotado duas vezes

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

28/01/2020 | 22:40


As contratações deixaram Santo André e Água Santa, os dois clubes do Grande ABC na disputa do Campeonato Paulista, em situações antagônicas. Enquanto o Netuno trouxe atletas renomados, o Ramalhão foi mais comedido nos reforços. Após duas rodadas, porém, as coisas se inverteram. Com duas vitórias, os andreenses são favoritos hoje, no clássico das 16h30, no Bruno Daniel.

Para essa partida, marcada em horário atípico para atender aos interesses da televisão, a diretoria ramalhina abaixou o preço dos ingressos para R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).

Paulo Roberto não deve fazer mudanças no Santo André. A única dúvida é o lateral-esquerdo Julinho, que foi substituído na vitória por 2 a 1 sobre a Ferroviária, domingo, com desconforto muscular. Caso ele seja vetado a opção é Marlon, último reforço a chegar e que estava no Criciúma.

O zagueiro Luizão, que em 2019 defendeu o Água Santa, pediu pés no chão aos andreenses. “Pode atrapalhar achar que já fizemos o nosso melhor. Nosso início foi excelente, mas temos de buscar sempre o melhor. Colocar os pés no chão, sabendo das dificuldades desta competição”, comentou.

No Água Santa a pressão é enorme sobre o técnico Fernando Marchiori após duas derrotas consecutivas. O treinador não deu pistas da escalação, mas pode fazer mudanças.

Um dos principais problemas do Netuno é o setor ofensivo, que passou em branco nas duas primeiras partidas. Dinei (foto), contratado como referência ofensiva, assumiu que o jejum incomoda. “Sempre ruim ficar sem fazer gols, mas nossa equipe teve chances, creio que está faltando um pouco de sorte”, opinou ele. “Será jogo difícil, eles vivem bom momento, mas nossa equipe não pode mais adiar, tivemos duas derrotas, estamos cientes do que precisamos fazer. Vamos mudar a postura e tenho certeza de que vamos vencer”, acrescentou Dinei. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;