Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Azulão voa ainda sem rumo nesta temporada


Anderson Fattori

27/01/2020 | 23:30


As últimas movimentações do São Caetano deixaram evidente a bagunça que se transformou o departamento de futebol do clube. Desde o fim de 2019, quando houve a renúncia do presidente Nairo Ferreira de Souza e do vice Roberto Campi, se sucedeu série de trapalhadas que deixam o torcedor com várias pulgas atrás da orelha. Carlos André Lopes, chefe do departamento jurídico, assumiu e promoveu Adãozinho ao comando técnico, mas do início do ano para cá mudou suas convicções. Há uma semana do começo da Série A-2, com a pré-temporada concluída, trouxe Paulo Pelaipe, ex-diretor do Flamengo, para comandar o futebol e o novo mandatário mudou tudo.

Ontem, na apresentação de Alexandre Gallo como treinador, Pelaipe deixou claro que ele é quem manda no São Caetano. Não gostou do trabalho que vinha sendo realizado por Adãozinho e resolveu trocar de treinador, mesmo se passando apenas a primeira rodada da Série A-2. A aposta em Gallo é arriscada, afinal, é um técnico que não atua no campo desde que deixou o Vitória, em julho de 2017. Depois disso, ficou quase um ano como diretor de futebol do Atlético-MG, mas estava fora do mercado desde que foi demitido, em outubro de 2018. O ex-volante passou um semestre nos Estados Unidos e depois priorizou seus negócios, como escola que mantém na região de Ribeirão Preto. Gallo vai recomeçar no São Caetano. Segundo ele, estava “louco” para voltar ao futebol, até por isso deve ter aceitado proposta de clube que está com os salários atrasados desde dezembro.

Neste cenário, o que esperar do Azulão neste ano? Acho que antes de qualquer resultado em campo, o time precisa se reestruturar. Em abril acontece a eleição para a presidência, já que Carlos André Lopes dá sequência ao mandato de Nairo. Até lá, o time precisa encontrar meios para se tornar sustentável. Existe a promessa de que dois parceiros serão anunciados na próxima semana e que darão suporte para a crise que o time atravessa. Talvez seja nisso que confia Pelaipe, que deixou claro na sua apresentação que ao aceitar o convite do São Caetano exigiu que seus salários fossem pagos em dia. Caso não se concretize o reforço financeiro, temo que o ex-dirigente do Flamengo deve ser o próximo a puxar o carro.

TIMES DA REGIÃO
A temporada começou com surpresas entre as equipes do Grande ABC. De quem se esperava muito, o Água Santa, por enquanto só decepção. O Netuno acumula duas derrotas seguidas no Paulistão e precisa reagir urgentemente, já que o torneio tem apenas 12 rodadas e não permite vacilos. O problema é que a reação passa por vencer o Santo André, no clássico de amanhã, às 16h30, no Bruno Daniel. O Ramalhão, aliás, surpreende ao oposto. Incógnita, fez dois bons jogos e com 100% de aproveitamento é uma das sensações do Campeonato Paulista.

Na Série A-2, enquanto o São Caetano derrapa, o São Bernardo FC fez a lição de casa. Venceu no 1º de Maio e empatou fora. Bom começo para o Tigre. Na Terceira Divisão, a estreia do EC São Bernardo foi decepcionante. A derrota por 2 a 0 para o Noroeste, no entanto, não é fim do mundo. O time de Bauru, comandado por Luís Carlos Martins, dará muito trabalho na Série A-3.

DOENDO NO BOLSO
A vitória do Santo André sobre a Ferroviária, domingo, merecia mais de que as 1.505 pessoas presentes ao Bruno Daniel. Nas redes sociais, os fãs ramalhinos não cansam de reclamar do valor de R$ 50 cobrados pela diretoria. Pelo menos um alento. Foi lançado plano para sócio-torcedor das três principais organizadas do clube. Eles pagam R$ 150 e terão um ingresso por jogo que o time fizer em casa. Ótima ideia, mas uma pena que o torcedor comum terá que continuar investindo para ver o time jogar.

PALPITÃO DO FATTORI
Série A-1 – 3ª rodada: Santo André 2 x 0 Água Santa; Palmeiras 2 x 0 Oeste; Ferroviária 1 x 2 São Paulo; Santos 3 x 0 Inter de Limeira; e Ponte Preta 1 x 1 Corinthians. Rodada 4: Água Santa 1 x 0 Ituano; Corinthians 0 x 0 Santos; Red Bull Bragantino 0 x 2 Palmeiras; Guarani 1 x 1 Santo André; e São Paulo 2 x 0 Novorizontino. Série A-2 – Rodada 3: Penapolense 1 x 2 São Bernardo FC; e São Caetano 0 x 0 XV de Piracicaba. Rodada 4: São Bernardo FC 2 x 0 Atibaia; e Juventus 2 x 1 São Caetano. Série A-3 – Rodada 2: Linense 2 x 1 EC São Bernardo. Rodada 3: Paulista 0 x 0 EC São Bernardo.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Azulão voa ainda sem rumo nesta temporada

Anderson Fattori

27/01/2020 | 23:30


As últimas movimentações do São Caetano deixaram evidente a bagunça que se transformou o departamento de futebol do clube. Desde o fim de 2019, quando houve a renúncia do presidente Nairo Ferreira de Souza e do vice Roberto Campi, se sucedeu série de trapalhadas que deixam o torcedor com várias pulgas atrás da orelha. Carlos André Lopes, chefe do departamento jurídico, assumiu e promoveu Adãozinho ao comando técnico, mas do início do ano para cá mudou suas convicções. Há uma semana do começo da Série A-2, com a pré-temporada concluída, trouxe Paulo Pelaipe, ex-diretor do Flamengo, para comandar o futebol e o novo mandatário mudou tudo.

Ontem, na apresentação de Alexandre Gallo como treinador, Pelaipe deixou claro que ele é quem manda no São Caetano. Não gostou do trabalho que vinha sendo realizado por Adãozinho e resolveu trocar de treinador, mesmo se passando apenas a primeira rodada da Série A-2. A aposta em Gallo é arriscada, afinal, é um técnico que não atua no campo desde que deixou o Vitória, em julho de 2017. Depois disso, ficou quase um ano como diretor de futebol do Atlético-MG, mas estava fora do mercado desde que foi demitido, em outubro de 2018. O ex-volante passou um semestre nos Estados Unidos e depois priorizou seus negócios, como escola que mantém na região de Ribeirão Preto. Gallo vai recomeçar no São Caetano. Segundo ele, estava “louco” para voltar ao futebol, até por isso deve ter aceitado proposta de clube que está com os salários atrasados desde dezembro.

Neste cenário, o que esperar do Azulão neste ano? Acho que antes de qualquer resultado em campo, o time precisa se reestruturar. Em abril acontece a eleição para a presidência, já que Carlos André Lopes dá sequência ao mandato de Nairo. Até lá, o time precisa encontrar meios para se tornar sustentável. Existe a promessa de que dois parceiros serão anunciados na próxima semana e que darão suporte para a crise que o time atravessa. Talvez seja nisso que confia Pelaipe, que deixou claro na sua apresentação que ao aceitar o convite do São Caetano exigiu que seus salários fossem pagos em dia. Caso não se concretize o reforço financeiro, temo que o ex-dirigente do Flamengo deve ser o próximo a puxar o carro.

TIMES DA REGIÃO
A temporada começou com surpresas entre as equipes do Grande ABC. De quem se esperava muito, o Água Santa, por enquanto só decepção. O Netuno acumula duas derrotas seguidas no Paulistão e precisa reagir urgentemente, já que o torneio tem apenas 12 rodadas e não permite vacilos. O problema é que a reação passa por vencer o Santo André, no clássico de amanhã, às 16h30, no Bruno Daniel. O Ramalhão, aliás, surpreende ao oposto. Incógnita, fez dois bons jogos e com 100% de aproveitamento é uma das sensações do Campeonato Paulista.

Na Série A-2, enquanto o São Caetano derrapa, o São Bernardo FC fez a lição de casa. Venceu no 1º de Maio e empatou fora. Bom começo para o Tigre. Na Terceira Divisão, a estreia do EC São Bernardo foi decepcionante. A derrota por 2 a 0 para o Noroeste, no entanto, não é fim do mundo. O time de Bauru, comandado por Luís Carlos Martins, dará muito trabalho na Série A-3.

DOENDO NO BOLSO
A vitória do Santo André sobre a Ferroviária, domingo, merecia mais de que as 1.505 pessoas presentes ao Bruno Daniel. Nas redes sociais, os fãs ramalhinos não cansam de reclamar do valor de R$ 50 cobrados pela diretoria. Pelo menos um alento. Foi lançado plano para sócio-torcedor das três principais organizadas do clube. Eles pagam R$ 150 e terão um ingresso por jogo que o time fizer em casa. Ótima ideia, mas uma pena que o torcedor comum terá que continuar investindo para ver o time jogar.

PALPITÃO DO FATTORI
Série A-1 – 3ª rodada: Santo André 2 x 0 Água Santa; Palmeiras 2 x 0 Oeste; Ferroviária 1 x 2 São Paulo; Santos 3 x 0 Inter de Limeira; e Ponte Preta 1 x 1 Corinthians. Rodada 4: Água Santa 1 x 0 Ituano; Corinthians 0 x 0 Santos; Red Bull Bragantino 0 x 2 Palmeiras; Guarani 1 x 1 Santo André; e São Paulo 2 x 0 Novorizontino. Série A-2 – Rodada 3: Penapolense 1 x 2 São Bernardo FC; e São Caetano 0 x 0 XV de Piracicaba. Rodada 4: São Bernardo FC 2 x 0 Atibaia; e Juventus 2 x 1 São Caetano. Série A-3 – Rodada 2: Linense 2 x 1 EC São Bernardo. Rodada 3: Paulista 0 x 0 EC São Bernardo.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;