Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

'É só não ir ilegalmente para os EUA', diz Bolsonaro sobre brasileiros deportados



26/01/2020 | 10:33


Pouco tempo depois de ter dito "pergunta para o Trump" quando questionado se teria conversado com presidente dos Estados Unidos a respeito dos brasileiros que foram deportados com algemas nos pés e nas mãos, o presidente Jair Bolsonaro disse que é preciso cumprir a lei americana.

"Qual país está dando certo? Brasil ou Estados Unidos? Eu jamais pediria para ele, você acha? Vou pedir para ele descumprir a lei dele? Tenha a santa paciência... A lei americana diz isso. É só você não ir para os Estados Unidos de forma ilegal", afirmou ao chegar ao hotel em que está hospedado em Nova Délhi, capital da Índia, para uma missão de quatro dias.

No sábado, o presidente afirmou que lamentava o ocorrido, mas que era preciso respeitar as leis de outros nações. "Em qualquer país, as suas leis têm de ser respeitadas. Em qualquer país do mundo onde pessoas estão lá de forma clandestina, é direito daquele chefe de Estado, usando da lei, devolver esses nacionais", afirmou.

Na noite da última sexta feira, 24, um grupo de aproximadamente 50 brasileiros deportados dos Estados Unidos desembarcou no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, vindo da cidade de El Paso, no Texas. Todos tentaram entrar ilegalmente nos Estados Unidos, via fronteira com o México, foram detidos e estavam presos.

Bolsonaro está na Índia desde sexta-feira, onde assinou 15 acordos bilaterais, visitou o memorial do líder pacifista Mahatma Gandhi, conheceu um bazar turístico e participou do Dia da República como convidado de honra. A agenda termina na segunda, com um encontro com empresários e uma visita ao monumento Taj Mahal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'É só não ir ilegalmente para os EUA', diz Bolsonaro sobre brasileiros deportados


26/01/2020 | 10:33


Pouco tempo depois de ter dito "pergunta para o Trump" quando questionado se teria conversado com presidente dos Estados Unidos a respeito dos brasileiros que foram deportados com algemas nos pés e nas mãos, o presidente Jair Bolsonaro disse que é preciso cumprir a lei americana.

"Qual país está dando certo? Brasil ou Estados Unidos? Eu jamais pediria para ele, você acha? Vou pedir para ele descumprir a lei dele? Tenha a santa paciência... A lei americana diz isso. É só você não ir para os Estados Unidos de forma ilegal", afirmou ao chegar ao hotel em que está hospedado em Nova Délhi, capital da Índia, para uma missão de quatro dias.

No sábado, o presidente afirmou que lamentava o ocorrido, mas que era preciso respeitar as leis de outros nações. "Em qualquer país, as suas leis têm de ser respeitadas. Em qualquer país do mundo onde pessoas estão lá de forma clandestina, é direito daquele chefe de Estado, usando da lei, devolver esses nacionais", afirmou.

Na noite da última sexta feira, 24, um grupo de aproximadamente 50 brasileiros deportados dos Estados Unidos desembarcou no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, vindo da cidade de El Paso, no Texas. Todos tentaram entrar ilegalmente nos Estados Unidos, via fronteira com o México, foram detidos e estavam presos.

Bolsonaro está na Índia desde sexta-feira, onde assinou 15 acordos bilaterais, visitou o memorial do líder pacifista Mahatma Gandhi, conheceu um bazar turístico e participou do Dia da República como convidado de honra. A agenda termina na segunda, com um encontro com empresários e uma visita ao monumento Taj Mahal.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;