Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

China proíbe temporariamente comércio de animais selvagens para conter vírus



26/01/2020 | 09:52


As autoridades da China anunciaram neste domingo uma proibição temporária ao comércio de animais selvagens, após o surto de coronavírus em Wuhan. Segundo as autoridades, quem desrespeitar a proibição, será punido "severamente".

As autoridades locais disseram que "fortalecerão as inspeções e as investigações e punirão àqueles que violarem as disposições", segundo comunicado emitido por três agências governamentais, entre elas, o Ministério da Agricultura. De acordo com o texto anunciado na mídia estatal, nenhum animal selvagem pode ser transportado ou vendido em mercado físico ou online.

Os infratores suspeitos serão enviados para serviços de segurança e suas propriedades serão fechadas e seladas. Centros de reprodução serão colocados em quarentena.

A proibição continuará até que "a situação da epidemia seja sanada em todo o país" para impedir a propagação do novo coronavírus e bloquear possíveis fontes de infecção e transmissão.

As três agências também abriram uma linha direta onde as pessoas podem denunciar as violações e pediu ao público que se abstenha de comer carne de animais selvagens.

Até o momento, de acordo com informações do Ministério da Saúde da China, 56 pessoas morreram e há 1.975 casos de pessoas infectadas.

Fonte: Associated Press



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

China proíbe temporariamente comércio de animais selvagens para conter vírus


26/01/2020 | 09:52


As autoridades da China anunciaram neste domingo uma proibição temporária ao comércio de animais selvagens, após o surto de coronavírus em Wuhan. Segundo as autoridades, quem desrespeitar a proibição, será punido "severamente".

As autoridades locais disseram que "fortalecerão as inspeções e as investigações e punirão àqueles que violarem as disposições", segundo comunicado emitido por três agências governamentais, entre elas, o Ministério da Agricultura. De acordo com o texto anunciado na mídia estatal, nenhum animal selvagem pode ser transportado ou vendido em mercado físico ou online.

Os infratores suspeitos serão enviados para serviços de segurança e suas propriedades serão fechadas e seladas. Centros de reprodução serão colocados em quarentena.

A proibição continuará até que "a situação da epidemia seja sanada em todo o país" para impedir a propagação do novo coronavírus e bloquear possíveis fontes de infecção e transmissão.

As três agências também abriram uma linha direta onde as pessoas podem denunciar as violações e pediu ao público que se abstenha de comer carne de animais selvagens.

Até o momento, de acordo com informações do Ministério da Saúde da China, 56 pessoas morreram e há 1.975 casos de pessoas infectadas.

Fonte: Associated Press

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;