Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Cano marca nos acréscimos e o Vasco vence o Boavista em Cariacica



25/01/2020 | 21:25


Sob uma chuva fina, que caiu durante todo o jogo no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), o Vasco sofreu muito para vencer o Boavista, por 1 a 0, neste sábado, pela terceira rodada da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. O gol saiu aos 48 minutos do segundo tempo, marcado pelo argentino Gérman Cano, de cabeça.

Um lance de oportunismo para o atacante de 32 anos que quase não apareceu durante o jogo. Mas ele confirmou a fama de artilheiro. Nos últimos dois anos, marcou 75 gols em 97 jogos pelo Independiente de Medellín, da Colômbia. Este foi o seu primeiro com a camisa do cruzmaltino.

Com sua primeira vitória, o Vasco chega aos quatro pontos em três jogos, em quarto lugar no Grupo B, que tem o Madureira na liderança isolada, com nove pontos e 100% de aproveitamento. O Boavista dorme na vice-liderança do Grupo A, com quatro pontos, três atrás do líder Flamengo, com sete.

Mesmo com o campo pesado devido à chuva que caiu durante toda a semana na cidade, o Vasco tentou colocar a bola no chão para chegar ao ataque na base do toque de bola. Desta vez, o técnico Abel Braga escalou seu time principal, ao contrário da derrota por 1 a 0 no clássico com o Flamengo.

De forma estratégica, o técnico Paulo Bonamigo, do Boavista, deu espaços para que os vascaínos atacassem, mas batendo de frente com uma defesa bem postada e que não permitiu nenhum chute a gol durante todo o primeiro tempo.

A única ameaça ou susto aconteceu aos 30 minutos, quando Talles Magno fez uma jogada em diagonal e arriscou o chute. Na pequena área, Cano desviou e a bola saiu de lado, tirando tinta da trave direita de Klever. Antes, Morrony tinha chutado cruzado, mas também para fora. A maior posse de bola vascaína não foi transformada em vantagem numérica, nem em finalizações.

O segundo tempo foi pior, porque o cansaço bateu dos dois lados e ninguém conseguiu chegar ao ataque em boas condições de finalização. O Vasco ainda tentou atacar, mas o Boavista preferiu se defender para segurar o empate. E teve a chance do jogo aos 45 minutos. Após a rápida virada de jogo, da direita para a esquerda, Luis Soares ajeitou e soltou a bomba que explodiu no travessão e não entrou.

Logo em seguida o Boavista foi castigado. Gabriel Pec desceu pelo lado esquerdo e fez o levantamento alto pelo outro lado. O atacante Cano apareceu livre, subiu e cabeceou firme para determinar a vitória vascaína.

Na quarta rodada, o Vasco vai enfrentar a Cabofriense na quinta-feira, às 21h30, no Rio de Janeiro. Na terça-feira, o Boavista, a partir das 19h15, recebe o Madureira, que lidera o Grupo B com nove pontos em três jogos, portanto, com 100% de aproveitamento.

FICHA TÉCNICA:

BOAVISTA 0 x 1 VASCO

BOAVISTA - Klever; Wellington Silva, Victor Pereira, Elivelton e Jean; Fernando Bob, Jefferson Renan (Luis Soares), Erick Flores e Tartá (Gabriel Cassimiro); Michel a Caio Dantas (Renan Donizete). Técnico: Paulo Bonamigo.

VASCO - Fernando Miguel; Yago Pikachu, Werley, Leandro Castán e Henrique; Bruno Gomes, Raul (Vinícius), Juninho (Gabriel Pec) e Talles Magno (Ribamar); Marrony e Cano. Técnico: Abel Braga.

GOL - Cano, aos 48 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Alex Gomes Stefano.

CARTÕES AMARELOS - Erick Flores, Elivelton e Victor Pereira (Boavista); Leandro Castán (Vasco).

RENDA - Não divulgada.

PÚBLICO - 3.028 pagantes.

LOCAL - Estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cano marca nos acréscimos e o Vasco vence o Boavista em Cariacica


25/01/2020 | 21:25


Sob uma chuva fina, que caiu durante todo o jogo no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), o Vasco sofreu muito para vencer o Boavista, por 1 a 0, neste sábado, pela terceira rodada da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. O gol saiu aos 48 minutos do segundo tempo, marcado pelo argentino Gérman Cano, de cabeça.

Um lance de oportunismo para o atacante de 32 anos que quase não apareceu durante o jogo. Mas ele confirmou a fama de artilheiro. Nos últimos dois anos, marcou 75 gols em 97 jogos pelo Independiente de Medellín, da Colômbia. Este foi o seu primeiro com a camisa do cruzmaltino.

Com sua primeira vitória, o Vasco chega aos quatro pontos em três jogos, em quarto lugar no Grupo B, que tem o Madureira na liderança isolada, com nove pontos e 100% de aproveitamento. O Boavista dorme na vice-liderança do Grupo A, com quatro pontos, três atrás do líder Flamengo, com sete.

Mesmo com o campo pesado devido à chuva que caiu durante toda a semana na cidade, o Vasco tentou colocar a bola no chão para chegar ao ataque na base do toque de bola. Desta vez, o técnico Abel Braga escalou seu time principal, ao contrário da derrota por 1 a 0 no clássico com o Flamengo.

De forma estratégica, o técnico Paulo Bonamigo, do Boavista, deu espaços para que os vascaínos atacassem, mas batendo de frente com uma defesa bem postada e que não permitiu nenhum chute a gol durante todo o primeiro tempo.

A única ameaça ou susto aconteceu aos 30 minutos, quando Talles Magno fez uma jogada em diagonal e arriscou o chute. Na pequena área, Cano desviou e a bola saiu de lado, tirando tinta da trave direita de Klever. Antes, Morrony tinha chutado cruzado, mas também para fora. A maior posse de bola vascaína não foi transformada em vantagem numérica, nem em finalizações.

O segundo tempo foi pior, porque o cansaço bateu dos dois lados e ninguém conseguiu chegar ao ataque em boas condições de finalização. O Vasco ainda tentou atacar, mas o Boavista preferiu se defender para segurar o empate. E teve a chance do jogo aos 45 minutos. Após a rápida virada de jogo, da direita para a esquerda, Luis Soares ajeitou e soltou a bomba que explodiu no travessão e não entrou.

Logo em seguida o Boavista foi castigado. Gabriel Pec desceu pelo lado esquerdo e fez o levantamento alto pelo outro lado. O atacante Cano apareceu livre, subiu e cabeceou firme para determinar a vitória vascaína.

Na quarta rodada, o Vasco vai enfrentar a Cabofriense na quinta-feira, às 21h30, no Rio de Janeiro. Na terça-feira, o Boavista, a partir das 19h15, recebe o Madureira, que lidera o Grupo B com nove pontos em três jogos, portanto, com 100% de aproveitamento.

FICHA TÉCNICA:

BOAVISTA 0 x 1 VASCO

BOAVISTA - Klever; Wellington Silva, Victor Pereira, Elivelton e Jean; Fernando Bob, Jefferson Renan (Luis Soares), Erick Flores e Tartá (Gabriel Cassimiro); Michel a Caio Dantas (Renan Donizete). Técnico: Paulo Bonamigo.

VASCO - Fernando Miguel; Yago Pikachu, Werley, Leandro Castán e Henrique; Bruno Gomes, Raul (Vinícius), Juninho (Gabriel Pec) e Talles Magno (Ribamar); Marrony e Cano. Técnico: Abel Braga.

GOL - Cano, aos 48 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Alex Gomes Stefano.

CARTÕES AMARELOS - Erick Flores, Elivelton e Victor Pereira (Boavista); Leandro Castán (Vasco).

RENDA - Não divulgada.

PÚBLICO - 3.028 pagantes.

LOCAL - Estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;