Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Judô brasileiro fatura dois bronzes e uma prata e fecha Grand Prix com 5 medalhas

Reprodução/Instragram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


25/01/2020 | 14:45


O judô do Brasil mostrou força no Grand Prix de Tel-Aviv, em Israel, no primeiro desafio neste ano olímpico. Neste sábado, último dia de disputa, o País conquistou mais dois bronzes e uma prata e encerrou a competição com cinco medalhas, todas conquistadas no masculino.

Este sábado foi o dia mais vitorioso para o Brasil no Grand Prix. Leonardo Gonçalves e Rafael Buzacarini levaram a prata e o bronze, respectivamente, na categoria meio-pesado (até 100kg), e Rafael Macedo conquistou o bronze na disputa no peso médio (até 90kg). Eles se juntaram a Daniel Cargnin e Eduardo Yudy, que subiram ao pódio nos dois primeiros dias da competição.

O time feminino do Brasil passou em branco em Tel Aviv. Quem chegou mais longe foi Alexia Castilhos, que, na sexta-feira, caiu na semifinal da disputa no meio médio (até 63kg). Gabriela Chibana, Nathalia Brígida, Eleudis Valentim, Sarah Menezes, Ketleyn Quadros, Maria Portela, Ellen Santana e Samantha Soares pararam antes das quartas de final.

Rafael Buzacarini e Leonardo Gonçalves competem pela vaga olímpica no meio pesado. Em Tel-Aviv, o primeiro levou a melhor, com a prata. Para ir à final neste sábado, Leonardo passou pelo dominicano Lewis Medina, o cazaque Aibek Serikbayev, o polonês Kacper Szczurowski e o bielorrusso Daniel Mukete. Na decisão, não foi páreo para o israelense Peter Paltchik e ficou com a prata.

Do outro lado da chave, Buzacarini parou nas quartas de final por ter levado três punições diante do alemão Karl-Richard Frey e teve de vencer o canadense Kyle Reyes na repescagem para disputar o bronze com Mukete. O atleta da Bielo-Rússia foi novamente derrotado e o Brasil faturou mais uma medalha.

No peso médio, Rafael Macedo chegou até a semifinal, mas foi superado pelo campeão mundial e medalhista olímpico Donghan Gwak, da Coreia do Sul. Na luta pelo bronze, o brasileiro passou pelo sueco Marcus Nyman.

O novato Giovani Ferreira (até 90kg) também lutou neste sábado, mas não passou por Matteo Marconcini (ITA) na primeira rodada, estágio em que também parou Samanta Soares (até 78kg), após ser superada pela russa Aleksandra Babintseva.

O próximo desafio no circuito internacional é o Grand Slam de Paris, que será nos dias 8 e 9 de fevereiro. O Brasil contará com a presença de 17 atletas, entre eles a bicampeã mundial Mayra Aguiar e o medalhista olímpico Rafael Silva, o "Baby".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Judô brasileiro fatura dois bronzes e uma prata e fecha Grand Prix com 5 medalhas


25/01/2020 | 14:45


O judô do Brasil mostrou força no Grand Prix de Tel-Aviv, em Israel, no primeiro desafio neste ano olímpico. Neste sábado, último dia de disputa, o País conquistou mais dois bronzes e uma prata e encerrou a competição com cinco medalhas, todas conquistadas no masculino.

Este sábado foi o dia mais vitorioso para o Brasil no Grand Prix. Leonardo Gonçalves e Rafael Buzacarini levaram a prata e o bronze, respectivamente, na categoria meio-pesado (até 100kg), e Rafael Macedo conquistou o bronze na disputa no peso médio (até 90kg). Eles se juntaram a Daniel Cargnin e Eduardo Yudy, que subiram ao pódio nos dois primeiros dias da competição.

O time feminino do Brasil passou em branco em Tel Aviv. Quem chegou mais longe foi Alexia Castilhos, que, na sexta-feira, caiu na semifinal da disputa no meio médio (até 63kg). Gabriela Chibana, Nathalia Brígida, Eleudis Valentim, Sarah Menezes, Ketleyn Quadros, Maria Portela, Ellen Santana e Samantha Soares pararam antes das quartas de final.

Rafael Buzacarini e Leonardo Gonçalves competem pela vaga olímpica no meio pesado. Em Tel-Aviv, o primeiro levou a melhor, com a prata. Para ir à final neste sábado, Leonardo passou pelo dominicano Lewis Medina, o cazaque Aibek Serikbayev, o polonês Kacper Szczurowski e o bielorrusso Daniel Mukete. Na decisão, não foi páreo para o israelense Peter Paltchik e ficou com a prata.

Do outro lado da chave, Buzacarini parou nas quartas de final por ter levado três punições diante do alemão Karl-Richard Frey e teve de vencer o canadense Kyle Reyes na repescagem para disputar o bronze com Mukete. O atleta da Bielo-Rússia foi novamente derrotado e o Brasil faturou mais uma medalha.

No peso médio, Rafael Macedo chegou até a semifinal, mas foi superado pelo campeão mundial e medalhista olímpico Donghan Gwak, da Coreia do Sul. Na luta pelo bronze, o brasileiro passou pelo sueco Marcus Nyman.

O novato Giovani Ferreira (até 90kg) também lutou neste sábado, mas não passou por Matteo Marconcini (ITA) na primeira rodada, estágio em que também parou Samanta Soares (até 78kg), após ser superada pela russa Aleksandra Babintseva.

O próximo desafio no circuito internacional é o Grand Slam de Paris, que será nos dias 8 e 9 de fevereiro. O Brasil contará com a presença de 17 atletas, entre eles a bicampeã mundial Mayra Aguiar e o medalhista olímpico Rafael Silva, o "Baby".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;