Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Cidade do trabalho?


Do Diário do Grande ABC

24/01/2020 | 23:58


Propaganda equivocada, para não dizer mentirosa. O atual governo de São Bernardo utiliza a frase ‘Cidade do Trabalho’ como uma de suas marcas. Na prática, entretanto, os resultados contestam o slogan. Os números que ontem foram divulgados pelo Ministério da Economia mostram que no último ano o município foi o que teve o pior desempenho em termos de oportunidades de emprego com carteira assinada dentre os sete que compõem o Grande ABC, fechando 2019 com saldo de 531 demissões.

É fato que o fechamento da Ford, uma das maiores empresas da cidade (e do País), influenciou diretamente no resultado. Mas é preciso ressaltar que a Prefeitura teve quase um ano para atrair um interessado para adquirir as instalações e, assim, contribuir para a redução do deficit de vagas.

A saga da Ford foi cuidadosamente acompanhada por este Diário, que noticiou desde o comunicado da empresa, em fevereiro, de que encerraria as atividades, até a saída do último caminhão, em outubro. Neste tempo narrou a preocupação dos funcionários com a perda do trabalho, dos integrantes da cadeia produtiva, que seriam obrigados a praticar cortes, e até dos comerciantes do entorno, que receberiam menos clientes.

O jornal mostrou também a série de bravatas do governo municipal, que deu sucessivos prazos para a resolução do problema. Sem que nenhum deles se confirmasse. Até o silêncio definitivo dos dias atuais.

Os dados publicados ontem revelam que a região encerrou 2019 com saldo positivo de 4.803 postos formais de trabalho, sendo 2.613 deles em Santo André.

A análise fria do resultado deixa claro que, ou a frase que norteia a administração nos últimos três anos está equivocada, ou faltaram ações acertivas, capazes de realmente criar uma ‘cidade do trabalho’.

Gerar emprego é contribuir para o desenvolvimento do município e de seus moradores. Entretanto, está provado que é preciso ir além dos discursos, e postagens em redes sociais. É preciso que seja de verdade. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cidade do trabalho?

Do Diário do Grande ABC

24/01/2020 | 23:58


Propaganda equivocada, para não dizer mentirosa. O atual governo de São Bernardo utiliza a frase ‘Cidade do Trabalho’ como uma de suas marcas. Na prática, entretanto, os resultados contestam o slogan. Os números que ontem foram divulgados pelo Ministério da Economia mostram que no último ano o município foi o que teve o pior desempenho em termos de oportunidades de emprego com carteira assinada dentre os sete que compõem o Grande ABC, fechando 2019 com saldo de 531 demissões.

É fato que o fechamento da Ford, uma das maiores empresas da cidade (e do País), influenciou diretamente no resultado. Mas é preciso ressaltar que a Prefeitura teve quase um ano para atrair um interessado para adquirir as instalações e, assim, contribuir para a redução do deficit de vagas.

A saga da Ford foi cuidadosamente acompanhada por este Diário, que noticiou desde o comunicado da empresa, em fevereiro, de que encerraria as atividades, até a saída do último caminhão, em outubro. Neste tempo narrou a preocupação dos funcionários com a perda do trabalho, dos integrantes da cadeia produtiva, que seriam obrigados a praticar cortes, e até dos comerciantes do entorno, que receberiam menos clientes.

O jornal mostrou também a série de bravatas do governo municipal, que deu sucessivos prazos para a resolução do problema. Sem que nenhum deles se confirmasse. Até o silêncio definitivo dos dias atuais.

Os dados publicados ontem revelam que a região encerrou 2019 com saldo positivo de 4.803 postos formais de trabalho, sendo 2.613 deles em Santo André.

A análise fria do resultado deixa claro que, ou a frase que norteia a administração nos últimos três anos está equivocada, ou faltaram ações acertivas, capazes de realmente criar uma ‘cidade do trabalho’.

Gerar emprego é contribuir para o desenvolvimento do município e de seus moradores. Entretanto, está provado que é preciso ir além dos discursos, e postagens em redes sociais. É preciso que seja de verdade. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;