Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Testamos: com design vintage, Fiat Strada Freedom agrada pela fusão “trabalho e passeio”

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sérgio Vinícius e Leo Alves
Do Garagem360

23/01/2020 | 15:48


Já em uma primeira olhada, a Fiat Strada não esconde que é um modelo antigo. Tanto no design exterior como nos detalhes em seu interior, tudo entrega que sua última grande reformulação veio há mais de 10 anos (sendo que seu projeto é de 1998).

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Fiat Strada Freedom: convivência

Não à toa, ao entrar no carro, há forte impressão de se estar em uma cápsula do tempo. Ou melhor: em um Fiat Palio (da primeira geração) e até mesmo em uma picape Corsa de décadas passadas. Dito isso, é um modelo que pode agradar a quem não está preocupado com beleza e procura um carro que seja cumpridor para trabalhar na cidade e ainda funcione para passeios curtos e viagens.

O Garagem360 avaliou a Fiat Strada Freedom e gostou do que viu (mesmo porque guiar um Palio ou Corsa de antigamente dá uma certa nostalgia). E, em resumo, a Strada soube envelhecer bem – prova disso é o seu sucesso absoluto, sendo a picape mais vendida de 2019.

E mais: ela foi a primeira do segmento a oferecer cabine estendida, sendo que depois inovou novamente ao trazer a carroceria de cabine dupla. Em 2013, elevou a altura de sua caçamba em 8 cm para levar mais carga e recebeu a terceira porta, que fica no lado do passageiro, o que facilitou o acesso ao banco posterior.

Porém, embora seja prática e versátil, é difícil compreender os salgados R$ 81.490 cobrados pela versão Freedom. Equipada com o motor 1.4 de 88 cv de potência e 12,5 kgfm de torque, ela não decepciona com caçamba vazia e dois adultos a bordo. O modelo de entrada, versão Working, sai por R$ 54.990, com cabine simples, e pode ser melhor opção.

Não foi possível encher a caçamba da picapinha, mas como utiliza o mesmo motor do Fiat Fiorino atual, ela deve dar conta do recado. O furgão já demonstrou seu potencial ao transportar a mudança de um dos membros da redação, encarando subidas sem decepcionar e com o compartimento de carga cheio. Sendo assim, é bem provável a Strada vá bem mesmo carregada, podendo levar até 650 kg. Joga a favor também o baixo peso do modelo, de apenas 1.151 kg.

LEIA MAIS: Testamos: Fiat Toro 1.8 Freedom oferece equipamentos e conforto de carro de passeio

Testamos: simplicidade e idade do projeto jogam contra o Fiat Uno Attractive

O consumo do modelo testado foi apenas razoável, encerrando o teste com média de 6,5 km/l no etanol. Em defesa da Strada, ela foi conduzida sob tráfego intenso nos dias de retirada e devolução. A picape também era nova, tendo rodado menos de 2 mil km.

Embora o visual siga, de certa forma, agradável, ao volante a picape entrega sua idade. É difícil encontrar uma boa posição de dirigir, já que parece que o volante está sempre fora de esquadro (alto ou baixo demais, sem meio-termo). O painel tem leitura fácil e é bem completo, tendo computador de bordo e limitador sonoro de velocidade.

Nas sinuosidades da Estrada da Sapopemba, em Ribeirão Pires (SP), a picapinha mostrou-se boa de curva. Ela manteve-se sempre à mão, firme sem deixar de ser confortável.

Raio-X

Fiat Strada Freedom 1.4 CD

Motorização: 1,4l Fire Evo 8 válvulas 88 cv/85 cv a 5.750 mil RPM (etanol/gasolina)

Torque máximo líquido: 12,5 kgfm/12,4 kgfm a 3.500 RPM (etanol/gasolina)

Transmissão: Manual de cinco marchas

Dimensões: 4,43 m x 1,66 m x 1,58 m (comprimento x largura x altura)

Distância entre eixos: 2,71 m

Peso em ordem de marcha: 1.151 kg

Tanque de combustível: 58 L

Consumo: 6,5 km/l cidade/estrada com etanol (pelo computador de bordo)

Caçamba: 680 L

Preço: R$ 81.490 (R$ 87.590 como a testada)

Pontos positivos: Estabilidade, versatilidade da terceira porta, pedais leves

Pontos negativos: Consumo, espaço traseiro apertado, idade do projeto

Porém, embora seja o grande diferencial do modelo, o banco traseiro é pouco — ou nada mesmo — versátil.

Se o motorista tiver mais de 1,85 m, o espaço para quem vai atrás é praticamente nulo. Isso sem contar que ela é homologada para quatro lugares. Neste cenário, com um condutor alto, a Strada torna-se habitável para apenas três pessoas.

Por sorte, essa realidade mudará em breve. Em 2020, a nova geração da picape será lançada. A terceira porta do tipo suicida deixará de existir, abrindo espaço para quatro portas convencionais. Dessa forma, a expectativa é que o novo modelo seja melhor habitável para quatro ocupantes.

Veredicto

Segundo a Fiat, a Strada Freedom foi lançada para atender a quem precisa utilizar a picape no trabalho e no dia a dia. De fato, ela pode ser utilizada dessa maneira, porém faltam alguns itens. A central multimídia, que é bem simples, é opcional e custa R$ 3.800 a mais, e inclui também a câmera de ré.

Valente, a picape resistiu ao tempo, mas está prestes a ganhar uma substituta. Dessa forma, talvez seja mais negócio esperar pelo próximo modelo. Se quiser a Strada atual, vale tentar algum tipo de redução de preço ou até mesmo desconto.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Testamos: com design vintage, Fiat Strada Freedom agrada pela fusão “trabalho e passeio”

Sérgio Vinícius e Leo Alves
Do Garagem360

23/01/2020 | 15:48


Já em uma primeira olhada, a Fiat Strada não esconde que é um modelo antigo. Tanto no design exterior como nos detalhes em seu interior, tudo entrega que sua última grande reformulação veio há mais de 10 anos (sendo que seu projeto é de 1998).

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Fiat Strada Freedom: convivência

Não à toa, ao entrar no carro, há forte impressão de se estar em uma cápsula do tempo. Ou melhor: em um Fiat Palio (da primeira geração) e até mesmo em uma picape Corsa de décadas passadas. Dito isso, é um modelo que pode agradar a quem não está preocupado com beleza e procura um carro que seja cumpridor para trabalhar na cidade e ainda funcione para passeios curtos e viagens.

O Garagem360 avaliou a Fiat Strada Freedom e gostou do que viu (mesmo porque guiar um Palio ou Corsa de antigamente dá uma certa nostalgia). E, em resumo, a Strada soube envelhecer bem – prova disso é o seu sucesso absoluto, sendo a picape mais vendida de 2019.

E mais: ela foi a primeira do segmento a oferecer cabine estendida, sendo que depois inovou novamente ao trazer a carroceria de cabine dupla. Em 2013, elevou a altura de sua caçamba em 8 cm para levar mais carga e recebeu a terceira porta, que fica no lado do passageiro, o que facilitou o acesso ao banco posterior.

Porém, embora seja prática e versátil, é difícil compreender os salgados R$ 81.490 cobrados pela versão Freedom. Equipada com o motor 1.4 de 88 cv de potência e 12,5 kgfm de torque, ela não decepciona com caçamba vazia e dois adultos a bordo. O modelo de entrada, versão Working, sai por R$ 54.990, com cabine simples, e pode ser melhor opção.

Não foi possível encher a caçamba da picapinha, mas como utiliza o mesmo motor do Fiat Fiorino atual, ela deve dar conta do recado. O furgão já demonstrou seu potencial ao transportar a mudança de um dos membros da redação, encarando subidas sem decepcionar e com o compartimento de carga cheio. Sendo assim, é bem provável a Strada vá bem mesmo carregada, podendo levar até 650 kg. Joga a favor também o baixo peso do modelo, de apenas 1.151 kg.

LEIA MAIS: Testamos: Fiat Toro 1.8 Freedom oferece equipamentos e conforto de carro de passeio

Testamos: simplicidade e idade do projeto jogam contra o Fiat Uno Attractive

O consumo do modelo testado foi apenas razoável, encerrando o teste com média de 6,5 km/l no etanol. Em defesa da Strada, ela foi conduzida sob tráfego intenso nos dias de retirada e devolução. A picape também era nova, tendo rodado menos de 2 mil km.

Embora o visual siga, de certa forma, agradável, ao volante a picape entrega sua idade. É difícil encontrar uma boa posição de dirigir, já que parece que o volante está sempre fora de esquadro (alto ou baixo demais, sem meio-termo). O painel tem leitura fácil e é bem completo, tendo computador de bordo e limitador sonoro de velocidade.

Nas sinuosidades da Estrada da Sapopemba, em Ribeirão Pires (SP), a picapinha mostrou-se boa de curva. Ela manteve-se sempre à mão, firme sem deixar de ser confortável.

Raio-X

Fiat Strada Freedom 1.4 CD

Motorização: 1,4l Fire Evo 8 válvulas 88 cv/85 cv a 5.750 mil RPM (etanol/gasolina)

Torque máximo líquido: 12,5 kgfm/12,4 kgfm a 3.500 RPM (etanol/gasolina)

Transmissão: Manual de cinco marchas

Dimensões: 4,43 m x 1,66 m x 1,58 m (comprimento x largura x altura)

Distância entre eixos: 2,71 m

Peso em ordem de marcha: 1.151 kg

Tanque de combustível: 58 L

Consumo: 6,5 km/l cidade/estrada com etanol (pelo computador de bordo)

Caçamba: 680 L

Preço: R$ 81.490 (R$ 87.590 como a testada)

Pontos positivos: Estabilidade, versatilidade da terceira porta, pedais leves

Pontos negativos: Consumo, espaço traseiro apertado, idade do projeto

Porém, embora seja o grande diferencial do modelo, o banco traseiro é pouco — ou nada mesmo — versátil.

Se o motorista tiver mais de 1,85 m, o espaço para quem vai atrás é praticamente nulo. Isso sem contar que ela é homologada para quatro lugares. Neste cenário, com um condutor alto, a Strada torna-se habitável para apenas três pessoas.

Por sorte, essa realidade mudará em breve. Em 2020, a nova geração da picape será lançada. A terceira porta do tipo suicida deixará de existir, abrindo espaço para quatro portas convencionais. Dessa forma, a expectativa é que o novo modelo seja melhor habitável para quatro ocupantes.

Veredicto

Segundo a Fiat, a Strada Freedom foi lançada para atender a quem precisa utilizar a picape no trabalho e no dia a dia. De fato, ela pode ser utilizada dessa maneira, porém faltam alguns itens. A central multimídia, que é bem simples, é opcional e custa R$ 3.800 a mais, e inclui também a câmera de ré.

Valente, a picape resistiu ao tempo, mas está prestes a ganhar uma substituta. Dessa forma, talvez seja mais negócio esperar pelo próximo modelo. Se quiser a Strada atual, vale tentar algum tipo de redução de preço ou até mesmo desconto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;