Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Túnel em São Bernardo está há oito meses alagado

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Para evitar passagem, localizada na altura do km 23 da Via Anchieta, população se arrisca na rodovia


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

22/01/2020 | 00:01


 Não é de hoje que pedestres enfrentam dificuldades para circular por túnel que liga a Avenida Dr. José Fornari ao km 23 da Via Anchieta, na proximidades da sede da Volskwagen, em São Bernardo. Aqueles que precisam sair do bairro Demarchi e acessar o bairro Ferrazópolis não têm como utilizar a passagem subterrânea, que está completamente alagada. O problema, denunciado pelo Diário há oito meses, segue sem solução.

O túnel foi construído para facilitar a vida de trabalhadores da montadora e tem cerca de 50 metros de extensão. Além de alagar após fortes chuvas, o local não tem iluminação, pois a fiação elétrica foi furtada, e está repleto de lixo. 

Em maio do ano passado, a equipe do Diário presenciou que, após chuvas, o túnel ficou alagado por pelo menos uma semana. Alguns pedestres preferem se arriscar e atravessar a Via Anchieta, visto que a passagem segura mais próxima é o Viaduto Padre Fiorente Elena, que fica cerca de um quilômetro longe da passagem subterrânea. 

O motorista Francisco Adalberto, 64 anos, precisa pegar dois ônibus para seguir para o trabalho, já que não pode mais utilizar o túnel. Ao desembarcar em uma parada na Via Anchieta, prefere atravessar a rodovia movimentada para chegar ao ponto seguinte. “Isso é um verdadeiro descaso com quem precisa passar pelo local para ir e voltar do trabalho. Os responsáveis por essa passagem não fazem ideia do quanto nos ajudariam se retirassem essa água e arrumassem aqui.”

Já o aposentado Manoel Pereira, 72, que passa pelo local todos os dias, alega que nunca viu o local receber melhorias. “Sempre foi esse caos.” O pintor José Costa dos Anjos, 53, observa ainda que o túnel facilita a vida dos moradores e trabalhadores do entorno. “Do ano passado para cá piorou muito”, lamenta.

A Prefeitura de São Bernardo informou ter notificado a Ecovias – concessionária responsável pelo SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes) – para cobrar os serviços de manutenção. Além disso, promete procurar representantes da Volkswagen para buscar solução para o local.

A Ecovias destacou que “o túnel em questão não é de sua responsabilidade” e que os problemas são resultado de vandalismo, que danificou a bomba de sucção do local, usada para evitar os alagamentos. Ainda assim, a empresa promete providências para realizar a drenagem da água. A previsão é a de que até hoje o local esteja em condições adequadas para circulação dos pedestres.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Túnel em São Bernardo está há oito meses alagado

Para evitar passagem, localizada na altura do km 23 da Via Anchieta, população se arrisca na rodovia

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

22/01/2020 | 00:01


 Não é de hoje que pedestres enfrentam dificuldades para circular por túnel que liga a Avenida Dr. José Fornari ao km 23 da Via Anchieta, na proximidades da sede da Volskwagen, em São Bernardo. Aqueles que precisam sair do bairro Demarchi e acessar o bairro Ferrazópolis não têm como utilizar a passagem subterrânea, que está completamente alagada. O problema, denunciado pelo Diário há oito meses, segue sem solução.

O túnel foi construído para facilitar a vida de trabalhadores da montadora e tem cerca de 50 metros de extensão. Além de alagar após fortes chuvas, o local não tem iluminação, pois a fiação elétrica foi furtada, e está repleto de lixo. 

Em maio do ano passado, a equipe do Diário presenciou que, após chuvas, o túnel ficou alagado por pelo menos uma semana. Alguns pedestres preferem se arriscar e atravessar a Via Anchieta, visto que a passagem segura mais próxima é o Viaduto Padre Fiorente Elena, que fica cerca de um quilômetro longe da passagem subterrânea. 

O motorista Francisco Adalberto, 64 anos, precisa pegar dois ônibus para seguir para o trabalho, já que não pode mais utilizar o túnel. Ao desembarcar em uma parada na Via Anchieta, prefere atravessar a rodovia movimentada para chegar ao ponto seguinte. “Isso é um verdadeiro descaso com quem precisa passar pelo local para ir e voltar do trabalho. Os responsáveis por essa passagem não fazem ideia do quanto nos ajudariam se retirassem essa água e arrumassem aqui.”

Já o aposentado Manoel Pereira, 72, que passa pelo local todos os dias, alega que nunca viu o local receber melhorias. “Sempre foi esse caos.” O pintor José Costa dos Anjos, 53, observa ainda que o túnel facilita a vida dos moradores e trabalhadores do entorno. “Do ano passado para cá piorou muito”, lamenta.

A Prefeitura de São Bernardo informou ter notificado a Ecovias – concessionária responsável pelo SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes) – para cobrar os serviços de manutenção. Além disso, promete procurar representantes da Volkswagen para buscar solução para o local.

A Ecovias destacou que “o túnel em questão não é de sua responsabilidade” e que os problemas são resultado de vandalismo, que danificou a bomba de sucção do local, usada para evitar os alagamentos. Ainda assim, a empresa promete providências para realizar a drenagem da água. A previsão é a de que até hoje o local esteja em condições adequadas para circulação dos pedestres.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;