Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Honda aciona Sundown por quebra de patentes


Ingrid Costa
Especial para o Diário

20/07/2006 | 08:51


A Honda obteve em primeira instância tutela antecipada em ação contra a Brasil e Movimento S/A (Sundown) por uso indevido de patentes. A decisão da justiça impõe à Sundown a paralisar a fabricação e as vendas da motocicleta Web C100 e sua versão Evo. A Honda alega que esse modelo apresenta componentes que violam patentes concedidas à ela pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, desde novembro de 1998.

As patentes referem-se à “estrutura de suporte de câmara para conter artigos para motocicletas” e “estrutura de montagem de câmara de acomodação de artigo para motocicleta”, ambas encontradas no modelo Honda Biz que apresenta um porta-objetos embaixo do banco da motocicleta.

Segundo o vice-presidente da Honda América do Sul, Kazuo Nozawa, “a Honda tem o procedimento de registar como patente qualquer invenção tecnológica e se foi registrado, tem que ser respeitado”. O executivo acrescentou ainda que apesar do registro ter sido feito aqui no Brasil foi a Honda do Japão que entrou com essa ação.

Na Rede ABC Motos, revenda da Sundown em Santo André, o gerente da loja, Daniel de Oliveira, informou que ainda não recebeu nenhum comunicado do fabricante. “Isso é muito recente, a Sundown ainda pode recorrer”, afirma Daniel. Na revenda de São Bernardo, o gerente Isaias Alves de Oliveira revelou que não sabia sobre a ação da Honda contra a Sundown. “Isso até me deixa surpreso porque a Web e a Biz seguem a mesma linha, mas são muito diferentes. O que elas têm de parecido é só o porta-objetos”, conta Isaias.

A assessoria da Sundown informou que só foi comunicada sobre a decisão da justiça na segunda-feira e que a empresa vai aguardar 15 dias para se pronunciar.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Honda aciona Sundown por quebra de patentes

Ingrid Costa
Especial para o Diário

20/07/2006 | 08:51


A Honda obteve em primeira instância tutela antecipada em ação contra a Brasil e Movimento S/A (Sundown) por uso indevido de patentes. A decisão da justiça impõe à Sundown a paralisar a fabricação e as vendas da motocicleta Web C100 e sua versão Evo. A Honda alega que esse modelo apresenta componentes que violam patentes concedidas à ela pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, desde novembro de 1998.

As patentes referem-se à “estrutura de suporte de câmara para conter artigos para motocicletas” e “estrutura de montagem de câmara de acomodação de artigo para motocicleta”, ambas encontradas no modelo Honda Biz que apresenta um porta-objetos embaixo do banco da motocicleta.

Segundo o vice-presidente da Honda América do Sul, Kazuo Nozawa, “a Honda tem o procedimento de registar como patente qualquer invenção tecnológica e se foi registrado, tem que ser respeitado”. O executivo acrescentou ainda que apesar do registro ter sido feito aqui no Brasil foi a Honda do Japão que entrou com essa ação.

Na Rede ABC Motos, revenda da Sundown em Santo André, o gerente da loja, Daniel de Oliveira, informou que ainda não recebeu nenhum comunicado do fabricante. “Isso é muito recente, a Sundown ainda pode recorrer”, afirma Daniel. Na revenda de São Bernardo, o gerente Isaias Alves de Oliveira revelou que não sabia sobre a ação da Honda contra a Sundown. “Isso até me deixa surpreso porque a Web e a Biz seguem a mesma linha, mas são muito diferentes. O que elas têm de parecido é só o porta-objetos”, conta Isaias.

A assessoria da Sundown informou que só foi comunicada sobre a decisão da justiça na segunda-feira e que a empresa vai aguardar 15 dias para se pronunciar.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;