Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Mario Simas Filho, diretor e colunista da 'IstoÉ', morre em SP



17/01/2020 | 10:42


O jornalista Mario Simas Filho, de 59 anos, morreu em São Paulo na madrugada desta sexta-feira, 17, vítima de um câncer no rim. Com passagem por vários veículos de imprensa, Mario atualmente era diretor de núcleo e colunista da revista IstoÉ. O velório é realizado no Cemitério Gethsemani, no Morumbi, e o sepultamento está marcado para as 15h30.

Ao longo da carreira, o jornalista teve passagens pela extinta Folha da Tarde e pela Folha de S.Paulo. Na Isto É, Mario participou da reportagens de destaque, como a que revelou o assassinato - e não o suicídio - de PC Farias, aliado do ex-presidente Fernando Collor.

Já pela série "Senadores envolvidos na fraude do painel de votação do Senado", o jornalista venceu, com outros colegas da revista, o Prêmio Esso de Jornalismo em 2001, então o principal da categoria.

O jornalista era filho do advogado Mario Simas, especializado em Direitos Humanos e que defendeu ativistas políticos durante a ditadura militar no Brasil. Mario Simas Filho deixa mulher, três filhos e dois netos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mario Simas Filho, diretor e colunista da 'IstoÉ', morre em SP


17/01/2020 | 10:42


O jornalista Mario Simas Filho, de 59 anos, morreu em São Paulo na madrugada desta sexta-feira, 17, vítima de um câncer no rim. Com passagem por vários veículos de imprensa, Mario atualmente era diretor de núcleo e colunista da revista IstoÉ. O velório é realizado no Cemitério Gethsemani, no Morumbi, e o sepultamento está marcado para as 15h30.

Ao longo da carreira, o jornalista teve passagens pela extinta Folha da Tarde e pela Folha de S.Paulo. Na Isto É, Mario participou da reportagens de destaque, como a que revelou o assassinato - e não o suicídio - de PC Farias, aliado do ex-presidente Fernando Collor.

Já pela série "Senadores envolvidos na fraude do painel de votação do Senado", o jornalista venceu, com outros colegas da revista, o Prêmio Esso de Jornalismo em 2001, então o principal da categoria.

O jornalista era filho do advogado Mario Simas, especializado em Direitos Humanos e que defendeu ativistas políticos durante a ditadura militar no Brasil. Mario Simas Filho deixa mulher, três filhos e dois netos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;