Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Trump: todas as tarifas à China serão retiradas após 'fase 2' do acordo comercial

Casa Branca/Divulgação/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


15/01/2020 | 15:30


As tarifas impostas a produtos da China serão retiradas pelos Estados Unidos após a "fase 2" do acordo comercial entre as duas potências, afirmou o presidente americano Donald Trump durante assinatura do acordo entre os dois países, em Washington. Ele disse que espera solucionar todas as questões comerciais com os chineses na próxima etapa de negociações e que este acordo não se estenda para uma "fase 3".

"China e eu começaremos a negociar a próxima etapa de acordo muito, muito em breve. Espero que não tenha fase 3", completou.

Ao detalhar o conteúdo do acordo que está sendo assinado hoje em Washington, Trump destacou as compras de US$ 200 bilhões em diversos produtos e serviços americanos por parte dos chineses. Ele disse ainda que a china vai comprar US$ 50 bilhões em produtos agrícolas americanos e colocar US$ 75 bilhões na indústria americana.

Ainda de acordo com o presidente americano, no pacto "fase 1" a China se compromete a aumentar suas compras de energia dos EUA para US$ 50 bilhões. "O acordo com a China trará benefícios tremendos para as duas economias", afirmou Trump, acrescentando que o acordo firmado hoje em Washington marca "uma mudança no comércio internacional".

Juros

Em um recado para dirigentes do Federal Reserve (Fed, Banco Central dos Estados Unidos), Trump lamentou que as taxas de juros dos EUA sejam muito altas e disse gostar de ''juros negativos''.

"Conceito de países com juros negativos é incrível, é o que eu gosto", disse Trump em meio às falas que marcaram a assinatura do acordo.

Sobre o pacto com a China, Trump voltou a reforçar a necessidade de combate à manipulação cambial e afirmou que "desvalorização cambial agora, com acordo, terá restrições sérias".

O presidente dos EUA destacou que a China está ajudando os americanos em diversas coisas, incluindo conversas com a Coreia do Norte.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Trump: todas as tarifas à China serão retiradas após 'fase 2' do acordo comercial


15/01/2020 | 15:30


As tarifas impostas a produtos da China serão retiradas pelos Estados Unidos após a "fase 2" do acordo comercial entre as duas potências, afirmou o presidente americano Donald Trump durante assinatura do acordo entre os dois países, em Washington. Ele disse que espera solucionar todas as questões comerciais com os chineses na próxima etapa de negociações e que este acordo não se estenda para uma "fase 3".

"China e eu começaremos a negociar a próxima etapa de acordo muito, muito em breve. Espero que não tenha fase 3", completou.

Ao detalhar o conteúdo do acordo que está sendo assinado hoje em Washington, Trump destacou as compras de US$ 200 bilhões em diversos produtos e serviços americanos por parte dos chineses. Ele disse ainda que a china vai comprar US$ 50 bilhões em produtos agrícolas americanos e colocar US$ 75 bilhões na indústria americana.

Ainda de acordo com o presidente americano, no pacto "fase 1" a China se compromete a aumentar suas compras de energia dos EUA para US$ 50 bilhões. "O acordo com a China trará benefícios tremendos para as duas economias", afirmou Trump, acrescentando que o acordo firmado hoje em Washington marca "uma mudança no comércio internacional".

Juros

Em um recado para dirigentes do Federal Reserve (Fed, Banco Central dos Estados Unidos), Trump lamentou que as taxas de juros dos EUA sejam muito altas e disse gostar de ''juros negativos''.

"Conceito de países com juros negativos é incrível, é o que eu gosto", disse Trump em meio às falas que marcaram a assinatura do acordo.

Sobre o pacto com a China, Trump voltou a reforçar a necessidade de combate à manipulação cambial e afirmou que "desvalorização cambial agora, com acordo, terá restrições sérias".

O presidente dos EUA destacou que a China está ajudando os americanos em diversas coisas, incluindo conversas com a Coreia do Norte.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;