Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Endividado, Guarani enfrenta dificuldades para quitar pagamentos



13/12/2019 | 16:56


Com três meses à frente da presidência do Guarani, Ricardo Miguel Moisés enfrenta graves problemas financeiros. O mandatário corre contra o tempo para evitar que o clube atrase o pagamento do 13ºsalário dos funcionários pelo segundo ano seguido. E ele ainda não quitou premiação da Série B do Campeonato Brasileiro ao elenco, assegurada em virtude da fuga da zona de rebaixamento.

Além da grana curta, o time campineiro ainda "perdeu" cerca de 30% das cotas de televisão repassada pela Federação Paulista de Futebol pela participação no Campeonato Paulista em virtude de adiantamentos, conforme antecipado pelo mandatário em entrevistas recentes.

Com os cofres vazios, o departamento de futebol tem enfrentado dificuldades no mercado e, mesmo com duas semanas sem competições, ainda não conseguiu oficializar nenhum reforço - o goleiro Rodrigo Viana e o zagueiro Ednei têm situações bem encaminhadas para desembarcar no Brinco de Ouro da Princesa.

A ideia da direção do Guarani, de olho no Campeonato Paulista, é ter folha salarial de R$ 800 mil no futebol profissional. A caça por novos patrocinadores não está descartada para aumentar a arrecadação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Endividado, Guarani enfrenta dificuldades para quitar pagamentos


13/12/2019 | 16:56


Com três meses à frente da presidência do Guarani, Ricardo Miguel Moisés enfrenta graves problemas financeiros. O mandatário corre contra o tempo para evitar que o clube atrase o pagamento do 13ºsalário dos funcionários pelo segundo ano seguido. E ele ainda não quitou premiação da Série B do Campeonato Brasileiro ao elenco, assegurada em virtude da fuga da zona de rebaixamento.

Além da grana curta, o time campineiro ainda "perdeu" cerca de 30% das cotas de televisão repassada pela Federação Paulista de Futebol pela participação no Campeonato Paulista em virtude de adiantamentos, conforme antecipado pelo mandatário em entrevistas recentes.

Com os cofres vazios, o departamento de futebol tem enfrentado dificuldades no mercado e, mesmo com duas semanas sem competições, ainda não conseguiu oficializar nenhum reforço - o goleiro Rodrigo Viana e o zagueiro Ednei têm situações bem encaminhadas para desembarcar no Brinco de Ouro da Princesa.

A ideia da direção do Guarani, de olho no Campeonato Paulista, é ter folha salarial de R$ 800 mil no futebol profissional. A caça por novos patrocinadores não está descartada para aumentar a arrecadação.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;