Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

PF mira em armeiros que abasteciam garimpos e facções em Roraima

Ibama/Fotos Públicas  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


13/12/2019 | 11:14


A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta sexta-feira (13)  a Operação K''daai Maqsin para desarticular uma quadrilha que seria responsável pela fabricação ilegal de armas e munições que abasteceriam garimpos e facções criminosas em Roraima. Há indícios de que os suspeitos também operavam diretamente a exploração ilegal de ouro em terras indígenas, diz a corporação.

Mais de 80 policiais federais cumprem dez mandados de prisão preventiva e 20 de busca e apreensão nos Estados do Amazonas e Roraima. Os mandados foram expedidos pela Vara de Entorpecentes e Organizações Criminosas da Justiça Estadual de Roraima.

O nome da operação faz referência a uma divindade maligna da cultura iacuta - turcomanos que habitam região próxima à Sibéria, indicou a Polícia Federal. De acordo com a corporação, K''daai Maqsin seria "o ferreiro-chefe do submundo e associado às perversões da arte da forja".

A PF informou que a investigação, que teve apoio do Ministério Público do Estado de Roraima e da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, foi iniciada após a identificação de um galpão de Boa Vista que poderia estar sendo utilizado como oficina para a fabricação das armas.

A corporação apurou então que uma rede de armeiros irregulares estariam operando no Estado, contando ainda com o apoio de um estabelecimento comercial familiar que operaria com aparente legalidade. Os principais crimes investigados são a participação em associação criminosa e o comércio ilegal de arma de fogo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PF mira em armeiros que abasteciam garimpos e facções em Roraima


13/12/2019 | 11:14


A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta sexta-feira (13)  a Operação K''daai Maqsin para desarticular uma quadrilha que seria responsável pela fabricação ilegal de armas e munições que abasteceriam garimpos e facções criminosas em Roraima. Há indícios de que os suspeitos também operavam diretamente a exploração ilegal de ouro em terras indígenas, diz a corporação.

Mais de 80 policiais federais cumprem dez mandados de prisão preventiva e 20 de busca e apreensão nos Estados do Amazonas e Roraima. Os mandados foram expedidos pela Vara de Entorpecentes e Organizações Criminosas da Justiça Estadual de Roraima.

O nome da operação faz referência a uma divindade maligna da cultura iacuta - turcomanos que habitam região próxima à Sibéria, indicou a Polícia Federal. De acordo com a corporação, K''daai Maqsin seria "o ferreiro-chefe do submundo e associado às perversões da arte da forja".

A PF informou que a investigação, que teve apoio do Ministério Público do Estado de Roraima e da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, foi iniciada após a identificação de um galpão de Boa Vista que poderia estar sendo utilizado como oficina para a fabricação das armas.

A corporação apurou então que uma rede de armeiros irregulares estariam operando no Estado, contando ainda com o apoio de um estabelecimento comercial familiar que operaria com aparente legalidade. Os principais crimes investigados são a participação em associação criminosa e o comércio ilegal de arma de fogo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;