Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sem ser perguntado, Bolsonaro diz que 'outras armações' sobre caso Marielle virão



13/12/2019 | 11:01


Sem ser questionado sobre o assunto, o presidente Jair Bolsonaro voltou a tratar de investigações sobre o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). "No caso Marielle, outras acusações virão. Armações, vocês sabem de quem", disse Bolsonaro nesta sexta-feira (13). O mandatário não especificou quem seria o autor das armações. "Mas a gente tem um compromisso: mudar o destino do Brasil", emendou o presidente.

A declaração de Bolsonaro foi feita a seus apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. Bolsonaro argumentava sobre o governo estar apresentando bons resultados, "apesar de grande parte da imprensa, de gente do mal, pessoas que querem voltar ao que era antes".

Bolsonaro já atribuiu ao governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), tentativa de vinculá-lo ao caso Marielle. Em evento para lançamento de seu novo partido, o Aliança Pelo Brasil, no final de novembro, o presidente afirmou que "(Witzel) tenta destruir quem está do meu lado usando a Polícia Civil do Rio".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sem ser perguntado, Bolsonaro diz que 'outras armações' sobre caso Marielle virão


13/12/2019 | 11:01


Sem ser questionado sobre o assunto, o presidente Jair Bolsonaro voltou a tratar de investigações sobre o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). "No caso Marielle, outras acusações virão. Armações, vocês sabem de quem", disse Bolsonaro nesta sexta-feira (13). O mandatário não especificou quem seria o autor das armações. "Mas a gente tem um compromisso: mudar o destino do Brasil", emendou o presidente.

A declaração de Bolsonaro foi feita a seus apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. Bolsonaro argumentava sobre o governo estar apresentando bons resultados, "apesar de grande parte da imprensa, de gente do mal, pessoas que querem voltar ao que era antes".

Bolsonaro já atribuiu ao governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), tentativa de vinculá-lo ao caso Marielle. Em evento para lançamento de seu novo partido, o Aliança Pelo Brasil, no final de novembro, o presidente afirmou que "(Witzel) tenta destruir quem está do meu lado usando a Polícia Civil do Rio".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;